expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 30 de março de 2020

Covid-19 – São Tomé - A seleção feminina, sub-17 de STP, vai continuar de quarentena no centro de estágios de futebol - O pais ainda não foi tocado pela pandemia - Referem as autoridades sanitárias - Testes feitos a 25 suspeitos deram negativo

Jorge Trabulo Marques - Jornalista


A seleção feminina de São Tomé e Príncipe Sub-17 , que partiu de avião para o seu país no passado dia 21,  de Yaounde, nos Camarões, após a derrota por 6 a 0 com a equipa anfitriã na eliminatória da Copa do Mundo Feminina de Sub-17 de 2020, em 14 de Margo, perdendo por 10 a 0 no total dos dois jogos,  vai continuar de quarentena  nas instalações do centro de estágios de futebol.

Tudo se complicou para as jovens atletas santomenses, segundo a imprensa dos camarões, quando as viagens foram interrompidas na maioria dos países, com vista a evitar   a disseminação do coronavírus, o que fez com que a equipa não pudesse  voltar para casa, conforme o  previsto no passado dia 18 , devido ao fechamento do aeroporto de trânsito de Malabo na Guiné Equatorial

No entanto, o embaraço do imprevisto contra-tempo, acabou por ser minorado graças ao apoio  que lhe foi prestado pela  Federação de Futebol de Camarões (Fecafoot), enquanto as diligências decorriam com seu governo santomense para acelerar o seu regresso.https://www.msn.com/en-us/sports/soccer/coronavirus-sao-tome-and-principe-u17-girls-return-home-after-being-stranded-in-cameroon/ar-BB11vI4E

Covid-19 : Testes feitos a 25 suspeitos deram negativo


Segundo diz o Jornal Téla-Nón, os testes mandados realizar pelo Governo de São Tomé e Príncipe, no Instituto Ricardo Jorge  de Portugal, reforçaram a a informação transmitida há mais de 2 semanas, de que o arquipélago de 1001 quilómetros quadrados, e habitado por perto de 200 mil pessoas, ainda não foi tocado pela pandemia – Covid-19.

Segundo o Ministro da Saúde Edgar Neves, na última quinta feira «fizemos seguir um conjunto de colheitas para o Instituto Ricardo Jorge, cujos resultados já recebemos e todos os exames tiveram resultado negativo» afirmou o ministro da saúde.
No total foram 25 amostras enviadas ao Instituto de Virologia de Portugal. Amostras recolhidas no grupo de mais de 100 pessoas que se encontram em quarentena em 4 pontos da cidade de São Tomé.
As pessoas em quarentena obrigatória desde o passado dia 21 de Março, são passageiros dos últimos voos que chegaram a São Tomé, antes da interdição pelo Governo do Espaço aéreo nacional.
A maioria cerca de 110, chegou a São Tomé oriundo de Portugal, e foram confinados nas instalações do hotel Miramar.

Outros cerca de duas dezenas de mulheres desportistas que chegaram no mesmo fim de semana, de uma competição africana, foram encaminhados para quarentena nas instalações do centro de estágios de futebol.
As instalações de CATAP perto da vila de Batepá recebeu outra parte de passageiros, e um hotel privado também acolheu outra parte.
Mas o resultado negativo dos testes, não tranquiliza o sistema nacional de saúde. O Ministro da Saúde, defende o reforço das medidas preventivas, e a aquisição de meios de diagnósticos para aumentar a cobertura nacional.
«Vamos manter as pessoas ainda em quarentena. Tudo está sendo feito, para obtermos mais kits que nos permitem rastrear todos os que estão em quarentena e irmos também para o terreno rastrear as pessoas, sobretudo as que estiveram em contacto com pessoas oriundas de zonas de risco», assegurou o ministro da saúde.




Nenhum comentário :