expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

domingo, 5 de abril de 2020

Coronavirus-19 anda atrás de si?.. Refugie-se no silêncio introspectivo, abdique do excesso de ruído informativo, ponha em dia os livros dos autores seus preferidos e faça da fé e da sua força mental a sua maior defesa no retiro que lhe foi imposto,, se não for um dos duplamente sacrificados no altar da vaga de pânico coletivo


Meus votos para que, no retiro em que todos nos encontramos, possamos, em serenidade, em paz de espírito, sobreviver ao pânico que nos envolve e varre o mundo por aí a fora



VEM Ó CLARISSIMA E CELESTIAL LUZ!
Vem e ilumina-me com o teu brilho! - Estou só!
Faz-me de mim o raio mais ínfimo do teu foco.
Purifica-me de todo o mal invisível o meu corpo!
Eu, aos pés do teu antiquíssimo e sagrado altar,
canto a Deus, à terra e ao sol que me viu nascer,
envolto em ténue névoa,fluindo em etéreo véu!.


Rogo a minha prece ao Criador, a Deus Pai!
Coroado de brancura, à lupa do invisível mistério!
A sós e em perfeita harmonia comigo próprio.
sob o olhar e o brilho dos longínquos astros,
longe do bulício e do ruído exaustivo da cidade
Longe de tudo!, - Longe de tudo! - Ó Sol eterno!

Canto o vosso cântico, ó Senhor Deus!
Eu não, não estou só ! Não estou só!
Neste sítio tão calmo, de solidão e de espaço
Rezo e aspiro os odores de terra, das flores e das fragas!



Tudo é igual a mim. Sou tudo o que me rodeia.
Abóbada do ar que me cobre. A luz que cai do alto
e unge de brilho a cor dos meus olhos!
A pedra que piso e me faz pulsar
o peito da adolescência perdida!.
A débil névoa que me envolve e me transfigura!
Tudo habita em mim e eu habito o coração de tudo .
Oh, aqui, onde me encontro, não há tempo
nem lugar definidos!
Tudo é assombro, esplendor,
Tudo faz parte do mesmo Deus!
Tornei-me seu corpo puríssimo,!
Transformei-me à sua divindade,
tudo tem a matriz do Criador!
Diante de mim próprio,
só há eternidade, eternidade!
Só vejo beleza, só vejo claridade!


No entanto, o enigma persiste....
Contemplo com espanto o indizível,!
Vivo fora do meu corpo, vivo em espírito!
Mas, claramente, vejo que o segredo se mantém -
E, assim, quem o decifra?...

Ó luz gloriosa de um céu de aurora! - Calmo repouso matutino
da minha sedenta alma, serena e doce esperança
do meu ardente olhar!

Excerto
Peregrino da Luz - Heterónimo de Jorge Trabulo Marques



Nenhum comentário :