expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sexta-feira, 3 de abril de 2020

CORONAVIRUS 19 - Deixa em paz o meu irmão! O ritmo Eterno da Natureza roda e chama por todos nós!...

Jorge Trabulo Marques - Jornalista


Volta irmão! O ritmo Eterno da Natureza roda e chama por ti!
O Sol que tem andado toldado e escondido há-de voltar
brilhante caloroso para que possas com a tua enxada
cavar a vinha ou lavrá-la e desmamoar-lhe as ramadas!
E depois do Estio,colheres o fruto do tua labuta e teu suor
Viemos à Terra para vivermos e amaramos à Luz Celeste!
JTM



E as tuas mãos 

Vem, amigo, até ao campo! Pouco luminoso está o dia
Hoje e o céu fecha se sobre nós.
Nem os montes nem as árvores da floresta
Se abrem como gostaríamos e o ar repousa, vazio de cânticos.
O dia está sombrio, dormitam as travessas e as vielas e quase
Me parece atravessarmos um tempo de chumbo.
Mas o desejo mantém nos firmes na crença, sem nos deixar
Cair em uma hora de dúvida e assim o dia é segundo o nosso agrado,
Pois não são poucos os dons que nos alegram, recebidos do Céu,
Que os nega mas acaba por concedê los aos filhos.
Só que os benefícios merecem estas palavras, passos e esforços
E a fruição merece os também.
Por isso chego a esperar que quando começarmos a fazer
O que desejamos e da nossa língua se soltar
A palavra certeira e o nosso coração se abrir,
E nos brotarem da mente ébria pensamentos mais elevados
Então começará, com a nossa, a floração do Céu,
E o que ilumina se abrirá ao nosso aberto olhar.

Quando o ar respira com mais suavidade,
E a manhã nos envia a nós,
Os desmesuradamente pacientes, flechas de amor,
E leves nuvens florescem
Por cima dos nossos tímidos olhos,
Então diremos, como é que vós,
Ó Cárites, vos aproximais dos bárbaros?
As servas do Céu
São, porém, maravilhosas,
Como tudo o que nasceu de Deus.
Aquele que tentar apoderar se de alguma
Com astúcia, passará a viver num sonho, e será castigado o que
Com violência a Ele se quer assemelhar;
Muitas vezes alguém,
Que nisso mal tinha pensado, é surpreendido.
Friedrich Hölderlin
Johann Christian Friedrich Hölderlin foi um filósofo, poeta lírico e romancista alemão. Conseguiu sintetizar na sua obra poética o espírito da Grécia antiga, os pontos de vista românticos sobre a natureza e uma forma não-ortodoxa de cristianismo, alinhando-se hoje entre os maiores poetas germânicos. Wikipédia Nascimento: 20 de março de 1770, Lauffen, Alemanha Falecimento: 7 de junho de 1843, Tubinga, Alemanha https://pt.wikipedia.org/wiki/Friedrich_H%C3%B6lderlin



Nenhum comentário :