expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 21 de abril de 2020

COVID17- EM ÁFRICA - Casos confirmados = 23.517 - Número de mortes 1.160 - Recuperações 6.116 - Países infectados 52 - São Tomé e Príncipe – 3 = Angola - 24 Cabo Verde - 67 Guiné-Bissau - 50 Guiné Equatorial - 79 Gabão - 120 Moçambique – 39 – Outros países com mais casos. Argélia - 2.718 Burkina Faso - 581 Camarões - 1.163 República Democrática do Congo - 350 Djibuti – 846 Egipto - 3.333 Marrocos - 3.046 Nigéria- 665 África do Sul - 3.300 Tunísia - 884

Jorge Trabulo Marques - Jornalista



São estas as estatísticas do que vai pelo continente africano, segundo as pesquisas que efetuámos  –Atualmente, existem mais de 23.300 casos confirmados de coronavírus em todo o continente, com vários países africanos impondo uma série de medidas de prevenção e contenção contra a propagação da pandemia.

De acordo com os dados mais recentes da Universidade John Hopkins e do Centro de Controle de Doenças da África no COVID -19 na África, o colapso permanece fluido à medida que os países confirmam os casos como e quando. Toda a África tem casos crescentes, com apenas dois países aguardando em 18 de abril.

Continuaremos atualizando esta lista, em grande parte proveniente dos registros da John Hopkins University, do CDC da África e de dados oficiais do governo. As classificações baseiam-se na localização dos países, especialmente no caso de países que pertencem a dois blocos diferentes, como a Tanzânia na África Oriental, apesar de pertencerem à EAC e à SADC .
LEITURA SUGERIDA : As mortes de COVID -19 na África ultrapassam 1.000 marcos
Principais estatísticas africanas em 21 de abril às 7:00 GMT :


Casos confirmados = 23.517
Número de mortes = 1.160
Recuperações = 6.116
Países infectados = 52

Países sem vírus = 2 (Lesoto, Comores)
Países em ordem alfabética
Argélia - 2.718
Angola - 24
Benim - 54
Botsuana - 20
Burkina Faso - 581
Burundi - 5
Camarões - 1.163
Cabo Verde - 67
República Centro-Africana - 12
Chade - 33
Comores - 0
Congo-Brazzaville - 160
República Democrática do Congo - 350
Djibuti - 846
Egito - 3.333
Guiné Equatorial - 79
Eritreia - 39
Eswatini - 24
Etiópia - 111
Gabão - 120
Gâmbia - 10
Gana - 1.042
Guiné - 622
Guiné-Bissau - 50
Costa do Marfim - 879
Quênia - 281
Lesoto - 0
Libéria - 99
Líbia - 51
Madagáscar - 121
Malaui - 17
Mali - 246
Mauritânia - 7
Maurícia - 328
Marrocos - 3.046
Moçambique - 39
Namíbia - 16
Níger - 655
Nigéria- 665
Ruanda - 147
São Tomé e Príncipe - 3
Senegal - 377
Seicheles - 11
Serra Leoa - 43
Somália - 237
África do Sul - 3.300
Sudão do Sul - 4
Sudão - 107
Tanzânia - 170
Togo - 84
Tunísia - 884
Uganda - 56
Zâmbia - 65
Zimbábue – 25









Nenhum comentário :