expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sábado, 4 de abril de 2020

Coronavirus - A vacina Bacillus Calmette-Guerin contra a tuberculose parece reforçar o sistema imunitário do organismo. Dizem especialistas – Quero abraçar a humanidade crente de que a ciência e força da fé vai vingar sobre a ameaça do novo vírus

Jorge Trabulo Marques - Jornalista

VACINA DA TUBERCULOSE PODE DESMONTAR  A TEMÍVEL MURALHA DO DO CORONAVIRUS  -  É noticia da última hora, na imprensa internacional, que "Uma vacina contra a tuberculose inventada há um século é barata e segura, e parece reforçar o sistema imunitário do organismo.



O horizonte está turbado com nuvens espessas e escuras, no entanto, renascem esperanças para  que se dissipem   - Diz o “The New York Times. -  "que está agora a ser testada contra o coronavírus por cientistas ansiosos por encontrar uma forma rápida de proteger os trabalhadores do sector da saúde, entre outros

A vacina Bacillus Calmette-Guerin ainda é amplamente utilizada no mundo em desenvolvimento, onde os cientistas descobriram que ela faz mais do que prevenir a tuberculose. A vacina previne a mortalidade infantil por diversas causas, e reduz drasticamente a incidência de infecções respiratórias.

A vacina parece "treinar" o sistema imunitário para reconhecer e responder a uma variedade de infecções, incluindo vírus, bactérias e parasitas, dizem os especialistas. Existem ainda poucas provas de que a vacina irá atenuar a infecção pelo coronavírus, mas uma série de ensaios clínicos poderá responder à questão em apenas alguns meses.



Na segunda-feira, cientistas em Melbourne, na Austrália, começaram a administrar a vacina B.C.G. ou um placebo a milhares de médicos, enfermeiros, terapeutas respiratórios e outros profissionais de saúde - o primeiro de vários ensaios controlados aleatorizados destinados a testar a eficácia da vacina contra o coronavírus coronário.

"Ninguém está a dizer que isto é uma panaceia", disse o Dr. Nigel Curtis, chefe das doenças infecciosas no Royal Children's Hospital de Melbourne, que planeou o ensaio. "O que queremos fazer é reduzir o tempo que um profissional de saúde infectado não está bem, para que recupere e possa voltar a trabalhar mais depressa".

Um ensaio clínico com 1.000 profissionais de saúde começou há 10 dias nos Países Baixos, disse o Dr. Mihai G. Netea, especialista em doenças infecciosas do Centro Médico da Universidade de Radboud, em Nijmegen. Oitocentos trabalhadores do sector da saúde já se inscreveram. (Tal como na Austrália, metade dos participantes irá receber um placebo).

A Dra. Denise Faustman, directora de imunobiologia do Massachusetts General Hospital, está a tentar obter financiamento para iniciar um ensaio clínico da vacina em profissionais de saúde também em Boston. Os resultados preliminares poderão estar disponíveis em apenas quatro meses.

"Temos dados muito fortes de ensaios clínicos com seres humanos - não com ratos - de que esta vacina o protege de infecções virais e parasitárias", afirmou a Dra. Faustman. "Gostaria de começar hoje". https://www.nytimes.com/2020/04/03/health/coronavirus-bcg-vaccine.html


Nenhum comentário :