expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 2 de abril de 2020

LISBOA DO ARQUINHO E BALÃO ABALADA DO OLHAR E DO CORAÇÃO!

 A capital da antiga moirama, sem o alfacinha poder espraiar o olhar  nos parques,  avenidas ou  junto ao azul do Tejo  Haja ânimo! Para já, aproveite o isolamento e o silêncio para pensar nas boas recordações 
Jorge Trabulo Marques- Jornalista







CORAÇÕES AO ALTO!  Vamos lá a botar sorrisos! E a cantar ou a soletrar! A letra e a Voz de Amália

"Vai de corações ao alto nasce a lua
E a marcha segue contente
As pedrinhas de basalto cá da rua
Nem sentem passar a gente
Nos bairros desta lisboa
Tudo sabe a alegria e faz-se alegre a saudade
Ao toque da alvorada ao toque da avé maria

Lá vai Lisboa com a saia cor de mar
Cada bairro é um noivo que com ela vai casar!
Lá vai Lisboa com seu arquinho e balão,
Com cantiguinhas na boca e amor no coração!

Bairro novo, bairro velho, gente boa
Em casa não há quem fique!
Vai na marcha todo o povo de Lisboa,
Da Graça a Campo d'Ourique!
Olha o castelo velhinho, que é coroa
Desta Lisboa sem par!
Abram, rapazes, caminho,
Que passa a velha Lisboa!
Que vai a Alfama passar!


Amália Rodrigues.





LÁ VAI LISBOA DE ARQUINHO E BALÃO E AMOR NO CORAÇÃO! - A voz da Amália já não está fisicamente entre nós mas que nos vê de espírito no Bairro Mais Ato do Azul do Céu e da Cor do Mar a Puxar pela sua amada terra natal, que as cordas da guitarra continuam a fazer vibrar.. 23 de Julho de 1920, Lisboa - 6 de Outubro de 1999, Lisboa








Nenhum comentário :