expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

domingo, 10 de maio de 2020

COVID-19 NO BRASIL supera marca de 10 mil mortes e tem 155.939 casos - O CÂNCER?...Esqueceu-se? 63 mil mortes por ano, fora os milhares de esquecidos- COVID-19 EM PORTUGAL - Óbitos 1.126: Recuperados 2499; confirmados 27.406; suspeitos 272 443 – Informação da DGS - E A GRIPE E O FRIO? Mais de três mil mortes no último Inverno E O CÂNCER? Mais de 23 mil pessoas com menos de 70 anos morrem a cada ano, o que equivale a quase 300 mil anos potenciais de vida perdidos. As doenças oncológicas são a principal causa de morte. Com as atenções e os recursos, agora desviados, quem se lembrará dos que terão morrido no esquecimento ou então envolvidos na avalanche confusa das mesmas listas? – O Mimetismo mediático é a outra face perversa da media sensacionalista, que visa mais emocionar de que informar- – Engrossar o share das audiências-publicidade e faturar

A PANDEMIA DO PÂNICO PODERÁ  VIR A MATAR MAIS QUE O COVID-19 - E DOS 18 QUE O ANTECEDERAM  - Na fase critica da gripe sazonal, se se analisassem todas as pessoas, talvez se concluísse que andava todo o mundo infetado - Uns resistem, outros vão na enxurrada da infeção - Claro que se deverão evitar os contágios - Quando as dúvidas se sobrepõem as certezas  . Pessoalmente, ia sendo uma das vitimas, em Outubro passado. - Escapei não sei como, depois de ter passado por três hospitais.

Jorge Trabulo Marques - Jornalista  - Informação e análiseÉ um erro dizer que, se isto correr mal, volta tudo para trás” Pedro Afonso Governo deve transmitir uma mensagem de confiança porque pessoas “estão muito assustadas”: “Tem que ser restaurada para que  as pessoas voltem aos cafés, ao pequeno comércio” – Diz o PÚBLICO, de hoje "
 Até 650.000 mortes anualmente estão associadas a doenças respiratórias causadas pela influenza sazonalde acordo com novas estimativas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (US-CDC), da Organização Mundial da Saúde e de parceiros globais de saúde


Parece que já ninguém morre de Câncer, sendo esta  a segunda principal causa de morte no mundo e é responsável por cerca de 9,6 milhões de mortes em 2018
Globalmente, cerca de 1 em cada 6 mortes é devido ao câncer. -Cerca de um terço das mortes por câncer são devidas aos cinco principais riscos comportamentais e alimentares: alto índice de massa corporal, baixa ingestão de frutas e vegetais, falta de atividade física, uso de tabaco e uso de álcool.

O Cancro é a principal causa de morte - Mais de 23 mil pessoas com menos de 70 anos morrem em Portugal a cada ano, o que equivale a quase 300 mil anos potenciais de vida perdidos. As doenças oncológicas são a principal causa de morte.
Os dados constam de uma nova plataforma lançada esta quinta-feira pela Direção-geral da Saúde -
O último ano com dados disponíveis até ao momento é o de 2017, quando, em termos de mortalidade prematura, se registaram 23306 óbitos em pessoas com menos de 70 anos, mais de 20% do total da mortalidade, o que está em linha com os números registados desde 2014.https://www.jn.pt/nacional/cancro-e-a-principal-causa-de-morte-antes-dos-70-anos-em-portugal-11490338.html

Gripe e frio causaram mais de três mil mortes no último Inverno Rede europeia que monitoriza mortalidade atribui 3331 óbitos à gripe e 397 ao frio no Inverno passado.
Mais de três mil pessoas terão morrido em Portugal devido à gripe na época passada, enquanto o frio terá contribuído para a morte de quase 400 pessoas, num período de intensidade gripal moderada. - Os dados constam do relatório do Programa Nacional de Vigilância da Gripe na época 2018/2019, apresentado pelo Instituto Ricardo Jorge, Lisboa. https://observador.pt/2019/10/11/mais-de-3-000-pessoas-terao-morrido-devido-a-gripe-em-portugal-na-epoca-passada/

NÃO SE DEIXE VENCER PELA PANDEMIA GERAL DO PÂNICO  - Siga os cuidados, que deveria até seguir para outras doenças contagiosas mas saiba defender a sua saúde do excesso do ruído informativo, que massacra-o mais de que o tranquiliza  


É referido por estudiosos que " a pandemia foi um maná para os regimes autoritários e para democracias-só-no-papel. Na Hungria de Viktor Orbán legislação aprovada de emergência prevê uma moldura penal de até cinco anos de prisão para quem divulgue "informações falsas". 
Não foi por acaso,  que  o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, realçou a importância dos jornalistas e do seu trabalho.,  na sua mensagem televisiva sobre a pandemia, instou os governos a serem "transparentes"  .https://www.dn.pt/cultura/portugal-no-top-da-liberdade-de-imprensa-mas-nao-ha-motivos-para-festejar-12146569.html
Todavia, o que é que se poderá exigir dos jornalistas, senão a subserviência às orientações dos editores e destes aos patrões, que visam os lucros da publicidade,  quando,  um terço dos jornalistas em Portugal ganha um “salário indigno”, menos de 700 euros líquidos, e que a precariedade “não escolhe idades”. - Revelou a presidente do Sindicato dos Jornalistas, Sofia Branco,  https://observador.pt/2018/05/03/um-terco-dos-jornalistas-em-portugal-ganha-um-salario-indigno-diz-a-presidente-do-sindicato/


As novas tecnologias são uma das maiores conquistas da ciência, porém, têm permitido  o chamado mimetismo mediático, a febre que se apodera dos media para cobrir urgentemente um facto, não propriamente em busca da informação objectiva e verdadeira mas a do uso da   hiper-emoção, que antes estava restrita à imprensa sensacionalista e do crime, em que todos se imitam suscitando o envio de uma corrida  de enviados especiais. E isso também ocasiona o que é chamado de “efeito pára-vento”, em que um evento é utilizado para encobrir outro - Tese defendida por jornalista espanhol Ignacio Ramonet, em Tirania, em que se denuncia que, nos países democráticos,  os meios de comunicação sociais, não dependem do poder político, hoje, o inverso é mais comum. https://sites.google.com/site/antoniuscampus/-a-tirania-da-comunicacao---resumo-do-livro

Nos EUA, o câncer continua sendo a segunda principal causa de mortes de adultos  Um tópico assustador que afeta milhares de homens e mulheres a cada ano.

606.520 americanos devem morrer de câncer em 20202 em cada 5 mulheres desenvolverão câncer durante a vida 2 em cada 5 homens desenvolverão câncer durante a vida https://www.unitypoint.org/desmoines/services-cancer-article.aspx?id=c9f17977-9947-4b66-9c0f-15076e987a5d


Numa altura em que a solidariedade e o amor deverão prevalecer – A começar em casa e estenderem-se  os braços fraternos  onde se puder  - O amor de mãe não é somente  aquele que se expressa no chamado dia da mãe mas em qualquer dia – No fundo, é o dever que cada um deverá seguir  para defender a sua harmonia ser um agente útil à sociedade  - Ouça as palavras neste belo video de Euclides Cavaco e melhorará certamente ainda Mais o seu  estado de espírito



 BRASIL - Na periferia de São Paulo, morte chega 20 anos mais cedo que em bairros ricos - A principal causa de morte na Cidade Tiradentes, segundo os dados mais atuais da própria secretaria (2017), foram doenças do aparelho circulatório, que representam quase um terço do total de óbitos (32%). Já em Moema, o principal motivo foram tumores (28% das mortes). https://controversia.com.br/2019/11/08/na-periferia-de-sao-paulo-morte-chega-20-anos-mais-cedo-que-em-bairros-ricos/

Até 650.000 mortes anualmente estão associadas a doenças respiratórias causadas pela influenza sazonal, de acordo com novas estimativas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (US-CDC), da Organização Mundial da Saúde e de parceiros globais de saúde.

De acordo com o US-CDC, a maioria das mortes ocorre entre pessoas com mais de 75 anos e nas regiões mais pobres do mundo. A África Subsaariana é responsável pelo maior risco de mortalidade por gripe do mundo, seguida de perto pelo Mediterrâneo Oriental e pelo Sudeste Asiático.
“Todos os países, ricos e pobres, grandes e pequenos, devem trabalhar juntos para controlar os surtos de gripe. Isso inclui a criação de capacidade para detectar e responder a surtos e o fortalecimento dos sistemas de saúde para melhorar a saúde dos mais vulneráveis ​​e de maior risco ”, disse o Dr. Salama.- Alerta que não foi seguid
(...) A gripe sazonal é uma infecção viral aguda que se espalha facilmente de pessoa para pessoa e circula em todo o mundo. A maioria das pessoas se recupera dentro de uma semana sem a necessidade de atenção médica. As doenças respiratórias comuns relacionadas à gripe sazonal que podem causar a morte incluem pneumonia e bronquite.. https://www.who.int/news-room/detail/14-12-2017-up-to-650-000-people-die-of-respiratory-diseases-linked-to-seasonal-flu-each-year

O CDC estima que  ónus da doença durante a temporada 2018–2019 incluiu cerca de 35,5 milhões de pessoas doentes com influenza, 16,5 milhões de pessoas que procuraram um profissional de saúde por sua doença, 490.600 hospitalizações e 34.200 mortes por influenza ( Tabela 1 ). O número de doenças associadas à influenza que ocorreram na última temporada foi semelhante ao número estimado de doenças associadas à influenza durante a temporada de influenza de 2012-2013, quando cerca de 34 milhões de pessoas tiveram doença sintomática da influenza 6 .
  https://www.cdc.gov/flu/about/burden/2018-2019.html


Qual a diferença entre esse coronavírus (COVID-19) e a gripe?
O COVID-19 é um novo tipo de coronavírus, surgindo no final de 2019. Por ser um novo vírus, os profissionais de saúde pública ainda estão aprendendo mais sobre sua transmissão, sintomas e gravidade. Até o momento, é mais provável que a gripe apareça com rápido início de doença, febre alta e dor de cabeça e dores no corpo proeminentes. Por outro lado, o COVID-19 pode apresentar início mais lento da doença, dor de cabeça leve e dor no corpo e febre leve / ausente.https://www.ynhhs.org/patient-care/urgent-care/flu-or-coronavirus



Nenhum comentário :