expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 12 de maio de 2020

Deserto dourado e amarelo, de mim tão longe e tão perto – Já o atravessei em terra de Argel a Dakar - E também já o admirei por fugaz voo via aérea . Por isso, dele, agora gostaria de estar, quer como como poeta-viajante ou quer como peregrino da luz seu fascínio contemplar e ali, meu coração, eternamente sentir o vibrar inicial da sua luminosa vibração


Peregrino da Luz  - Heterónimo de  Jorge Trabulo Marques

Deserto do Sara -  Deserto dourado e amarelo, de mim  tão longe e tão perto – Já o atravessei em terra  de Argel a Dakar - E também  já o admirei por fugaz voo via aérea . Por isso,  dele, agora gostaria  de estar, quer como como poeta-viajante ou quer como peregrino da luz  seu fascínio contemplar  e ali, meu coração,  eternamente sentir o vibrar inicial  da sua luminosa vibração


Neste mundo turvado, confuso, delirante em que habito,
gostaria de estar acima do centro da palavra DESERTO!
Justamente onde fiz o registo deste enigmático círculo!
De olhar vago e vazio abrangendo a visão do puro espaço
sobre a imensa planície onde tudo é exterior a mim e íntimo!
Pairando sobre absoluta ausência de sinal de vida mínimo!
De coração pulsando ao mesmo tempo que o do brilho vibrante
dos longínquos astros e acima das névoas e por cima de mim!
Coabitando com a ressonância inicial das energias da Terra!
Absorto no centro da subtil gravitação cósmica e planetária!
Rendido à interminável contemplação do luminoso instante!








Nenhum comentário :