expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sexta-feira, 15 de maio de 2020

M I R A PRINCESA DO MAR Poema e Voz de Euclides Cavaco


 Euclides Cavaco - A Voz da Poesia - Inspirada e Declamada 
da Amada Terra Portuguesa


Sons plangentes de uma guitarra, tangendo trinados que ressoam a nostalgia, a singeleza , o brilho e a voz do inspirado e caloroso poema Mira-Princesa do Mar - Versos e ecos bem genuínos da Terra Portuguesa




"Terra pelo mar beijada
Onde o prazer se respira
Nos meus versos é cantada
Com muita saudade...MIRA.

É das terras mais antigas
Nasceu de Emir, seu senhor
Seu brasão são as espigas
Que lhe dão brilho e primor.

A sua praia famosa
É das praias a rainha
Por ter amena e formosa
Junto de si a “Barrinha”.

Dispersos p’lo mundo inteiro
Seus filhos lembram com fé
O seu santo padroeiro
Nas festas de São Tomé.

O autor Raul Brandão
Um dos grandes escritores
A exalta com paixão
No seu livro “os pescadores”.

Tem não sei quê de beleza
Que me motiva e inspira
Esta terra portuguesa
É a minha terra...É MIRA!...

Euclides Cavaco


BIOGRAFIA - " Euclides Cavaco nasceu no concelho de Mira, distrito de Coimbra onde concluiu a instrução primária.
Devido às carências económicas de então não lhe foi possível ingressar de imediato nos estudos secundários.
Contudo a sua vontade de estudar era manifesta, por isso ainda muito jovem decidiu ir para Lisboa a fim de arranjar um emprego e poder simultaneamente conciliar o seu grande sonho de estudar, anseio que consumou   tendo assim concluído em Lisboa o curso geral dos liceus e frequentado posteriormente os estudos superiores.

Euclides Cavaco começou a escrever poesia nos seus anos académicos e dela tem feito uma constante da vida.
Incondicionalmente apaixonado pelo FADO, foi talvez no FADO que encontrou a sua inspiração maior.
Por ele nutre uma transparente admiração consagrando-lhe grande parte da sua obra.
Escreve-o para fadistas , declama-o com grande estro poético e essencialmente dá-o a conhecer ao mundo.

Na década de 60 parte para Angola, onde fez o seu estágio para locutor da Rádio.
Em 1970 num impulso de aventura optou por se radicar no Canadá, onde continua a residir.
No Canadá concluiu o curso em Gestão Administrativa e alcançou o estatuto de empresário.

Em 1974 com um grupo de amigos funda o programa de televisão Saudades de Portugal, de que foi apresentador. Em 1976 é nomeado Comissário Público pelo Governo do Ontário.
Em 1980 liga-se à criação da RÁDIO VOZ DA AMIZADE, de que é director e locutor há mais de 25 anos.

A obra de Euclides Cavaco é resumidamente a tenacidade de mais de 35 anos dedicados à divulgação da Língua
e Cultura Portuguesa, dignificando com convicção patriótica a Nossa Gente, as nossas coisas e o nome de Portugal no mundo. Pelo seu mérito tem recebido diversas distinções honoríficas entre as quais se destacam:

 *        Condecoração oficial com a medalha de honra pelo Governo Federal do Canadá em 1992. 
*         Agraciado com a medalha e diploma de reconhecimento pelo Ministério da Cultura Canadiana em 1993.
*         Premiado com o PRECOM da literatura em 2000 na cidade de Toronto. 
*         Destacado pelo “ Free Press” numa edição especial em Maio de 2000, como: “ The King of Little Portugal”  - Mais pormenores em





Nenhum comentário :