expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 30 de junho de 2020

PRÉMIO UCCLA - Diplomata e escritor “Henrique Reinaldo Castanheira, distinguido na 5.ª edição do Prémio Literário UCCLA, com a obra "Heterónimo de Pedra" – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa – E o filme A Metamorfose dos Pássaros, da realizadora portuguesa Catarina Vasconcelos, é distinguido com o Prémio Especial do Júri do Festival de Cinema de Taipé, em Taiwan, - Literatura e Cinema de expressão portuguesa, em maré alta em tempo crise pandémica

JORGE TRABULO MARQUES - JORNALISTA 





Prémio Literário UCCLA -  Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa -  adiado de 5 de Maio  para 28 de junho de 2020, data em que a UCCLA assinala 35 anos da sua fundação, foi criado em julho de 2015, sem qualquer valor pecuniário, é uma iniciativa conjunta da UCCLA, Editora A Bela e o Monstro e Movimento 2014, “tem como objetivo estimular a produção de obras literárias, nos domínios da prosa de ficção, romance, novela e conto e da poesia, em Língua Portuguesa, por novos escritores”.  atribuído, pela primeira vez, em 2016, ao romance “Era Uma Vez Um Homem”, de João Nuno Azambuja, de Portugal. Em 2017, à obra “Diário de Cão”, de Thiago Rodrigues Braga, do Brasil.
Este ano,  foi atribuído ao “O HETERÓNIMO DE PEDRA”, de  Henrique Reinaldo Castanheira, “Pequenos contos, relatos oníricos, paisagens urbanas, alusões cultas (artistas, poetas, filósofos), tudo pode ser motivo para ilustrar os desenhos deste estranho livro que estará para lá da experiência da ekphrasis.

Numa nota publicada no 'site' oficial, o júri do prémio enalteceu o texto do autor português, de 61 anos, constituído por pequenos contos que se interligam e que têm o tema da viagem como elemento central. A obra vai ser publicada pela Guerra e Paz, devendo chegar às livrarias em setembro.

O prémio literário atribuiu ainda duas menções honrosas, ao relevar a obra "Os Animais Mortos na Berma da Estrada", um texto em prosa de Hugo Miguel dos Santos Pereira, de 36 anos e residente na Bulgária, bem como a obra em poesia de Tiago Manuel Martins Aires, de 37 anos, intitulada "Um Museu que Arde".
Com candidaturas provenientes de 22 países, o júri -- que inclui professores e escritores de todos os países de língua portuguesa, entre os quais o cabo-verdiano Germano Almeida ou o brasileiro António Carlos Secchin -- salientou também a qualidade de outras duas obras que chegaram ao lote de finalistas: "42 Dias" e "Espelhos" das brasileiras Fernanda Nogas e Cátia Sena Hughes, respetivamente.- Lusa 


A Metamorfose dos Pássaros de Catarina Vasconcelos premiado em Taiwan

O filme A Metamorfose dos Pássaros, da realizadora portuguesa Catarina Vasconcelos, foi distinguido com o Prémio Especial do Júri do Festival de Cinema de Taipé, em Taiwan, anunciou hoje a agência Portugal Film.
“Depois de ter vencido o Prémio da Crítica Internacional-FIPRESCI, na Berlinale, onde teve a sua estreia mundial, e o Prémio de Melhor Filme no Festival de Vilnius, na Lituânia, a primeira longa-metragem da realizadora Catarina Vasconcelos vence hoje o Prémio Especial do Júri no Festival de Cinema de Taipé, o mais importante festival de cinema de Taiwan”, refere a Portugal Film, num comunicado divulgado esta terça-feira.

A Metamorfose dos Pássaros, a primeira longa-metragem de Catarina Vasconcelos, estava integrada na competição New Talent (Novo Talento, em português), que inclui 12 filmes “que revelam novos cineastas”.
(…) Segundo a Portugal Film, A Metamorfose dos Pássaros já foi seleccionado “para mais de 20 festivais internacionais, nos Estados Unidos, Rússia, Espanha, Grécia, Coreia, Canadá, Polónia, Brasil, México, Austrália, Itália, entre outros”. Além disso, “o filme também já foi vendido no território chinês, onde terá estreia comercial”.
Em Portugal, a primeira “longa” de Catarina Vasconcelos será exibida no festival IndieLisboa, que decorre entre 25 de Agosto e 5 de Setembro, integrado na competição nacional.
Catarina Vasconcelos, 33 anos, demorou-se seis anos na criação deste filme, depois de ter feito a primeira curta-metragem, Metáfora ou a Tristeza Virada do Avesso (2013), em contexto académico em Londres. https://www.publico.pt/2020/06/30/culturaipsilon/noticia/filme-metamorfose-passaros-catarina-vasconcelos-premiado-taiwan-1922408

Henrique Reinaldo Castanheira,  natural de  Lisboa em 02/09/1959, solteiro, Licenciatura em História pela Universidade Lusíada de Lisboa em 1987, parte curricular do mestrado em Estratégia no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas de Lisboa, concluída em 1991.
Em 1987 parte para os EUA onde reside até 1988, no regresso e até 1991, colaborou com o Jornal Tempo, com o Instituto de Estudos Estratégicos e Internacionais, com publicações periódicas e Lecionou a cadeira de Geografia Económica e Social no Instituto de Arte e Design de Lisboa.
Em novembro de 1991, ingressa no Ministério da Defesa Nacional, Direção-Geral de Política de Defesa Nacional, Departamento de Relações Multilaterais onde assume as pastas relacionadas com a intervenção nacional nos Balcãs, análise de conflitos na área do Cáucaso, região dos Grandes Lagos e Africa Ocidental sendo, igualmente, ponto focal para as áreas do NACC, HLTF e WASTAND.
Em 1995 integra a Missão de Avaliação da Presidência Portuguesa da UEO à Operação Danúbio e a Missão de Avaliação da Presidência Portuguesa da UE a Mostar. Em 1997 é chamado para monitorização eleitoral na Argélia, sobe a égide das Nações Unidas, área de trabalho que desenvolve até 2008, enquadrado pela OSCE, UE e ONU, tendo realizado missões na Macedónia (1997), Rússia (2000/01), Kosovo (2000/02), Bangladesh (2002), Camboja (2002), Paquistão (2002), Madagáscar (2002), Ruanda (2003), Indonésia (2004), Moçambique (2004), Guiné-Bissau (2005/08), Afeganistão (2005), Uganda (2006), República Popular do Congo (2006), Mauritânia (2006), Guatemala (2007), Togo (2007), Angola (2008).
Paralelamente, mantém o acompanhamento sistemático do envolvimento de Portugal e da Comunidade Internacional em operações de apoio à paz e humanitárias, dos comités das Nações Unidas, nomeadamente do C-34 e das ações desencadeadas no âmbito da União Africana e Organizações sub-Regionais africanas no desenvolvimento de capacidades ealy warning e reforma do sector de segurança.
A partir de 2008 assume a pasta não-Proliferação com responsabilidades no acompanhamento dos dossiers Irão, Coreia do Norte, Síria e Sahel e na área dos mecanismos do qual Portugal é Estado-Parte - NSG, OPCW, BTWC, CCM, CCW, CWC, Ottawa, Wassenaar, Grupo Austrália, MTCR, CTBT, ATT. Ponto focal para as matérias OSCE, nomeadamente OPEN SKIES, tendo assumido a presidência do Grupo em 2012. https://dre.pt/home/-/dre/868330/details/maximized
Como formação específica, cabe relevar a obtida na Escola NATO (Arms Control Non-Proliferation/2010, Peacekeeping Course/2007, European Security Cooperation /2005); no Colégio Europeu de Segurança e Defesa (SSR Course/2008, European Security and Defence Policy, Orientation Course /2006); no IESM (2.º Curso de Estudos Africanos - Reforma do Sector de Segurança/2007); e na Universidade de Uppsala, Suécia (EU EOP Long Term Observer/2001). – Excertos de https://dre.pt/home/-/dre/868330/details/maximized


Nenhum comentário :