expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sábado, 20 de junho de 2020

Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, elogiado por Juiz-Conselheiro santomense, considerando-o o maior Presidente português de todos os tempos

Jorge Trabulo Marques - jornalista - Antigo correspondente, em STP, da revista angolana, Semana Ilustrada

"Pelo que vi, analisei e, diria, estudei desse homem, o meu Professor Doutor MARCELO REBELO DE SOUSA, actual Presidente da República Portuguesa, por alturas em que andei a estudar na FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA, é grande verdade (refiro-me aos atributos que é reconhecido nele no post que já partilhei e que oportunamente será anexado aqui, devidamente adaptado).


Ele não tem mansão, Ferrari, muitos patrimónios na vida, Nem terá uma vivenda minimamente que se possa dizer de luxo Ele é apegado ao saber e vocacionado para servir o bem comum, a colectividade, o povo. E isso é que faz dele grande homem. Eis a grandeza de pessoas que o mundo quer.ou precisa. Obviamente que ele não se sente bem quando há pessoas a passar fome, na miséria, passando por catástrofes, pelos horrores da guerra, etc; não subtrai o bem do povo e com isso transformar~se em rico, milionário ou milionário como muitos são hoje que até ostentam como quem herdou ou trabalhou para tal" -

Infelizmente, a maioria dos homens só vê para o seu umbigo. Até parece que têm mais necessidades que os pobres ou carenciados que são os maiores detentores de legitimidade para tudo no mundo… enfim…insaciáveis e insensíveis. E até parece que não pisam o chão… vivem no ar. Pormenores mais à frente.


O Juiz Conselheiro, Hilário garrido, que eu tive o prazer de entrevistar em São Tomé, a propósito do seu livro  “Reflexões jurídicas” – Direito e Política  -  Destinado a pôr o direito ao alcance dos cidadãos, com  “uma abordagem jurídica, política e até social da realidade de São Tomé Príncipe” e que  teve como mestres Marcelo Rebelo de Sousa e Jorge Miranda, entre outros, é um intellectual com créditos demonstrados.


De sublinhar, que, a referida obra, é prefaciada por Carlos Semedo, um outro juiz  santomense, muito credenciado , que lhe teceu as seguintes palavras:

Carlos Semedo 
No panorama nacional, Hilário Garrido, homem santomense feito Juiz, desbrava os matos da incultura jurídica com denodado e persistente esforço - escreve no início do prefacio, o Juiz Carlos Semedo, que acrescenta:  O Juiz Garrido com a coragem dos pioneiros, abre caminhos na senda do desolador panorama nacional da cultura jurídica, trilhando as veredas do pensamento jurídico precipitado numa escrita de divulgação que percorre solitário todos os ramos do saber jurídico, escrevendo sobre matéria constitucional, de Direito Administrativo, de Direito Civil, Direito Penal, aventurando-se pelas escarpas íngremes dos regimes processuais, penal e civil, olhando criticamente para os fenómenos desviantes do sistema e dos valores.

De recordar, que, por via da sua frontalidade e voz não submissa ao poder politico, Hilário Garrido,  chegou a ser perseguido e afastado, num processo afrontoso que,, em Maio de 2016,   Associação Sindical de Magistrados Judiciais, denunciou, na ocasião. "flagrantes intervenções do poder político no sistema judicial" https://www.telanon.info/politica/2016/05/13/21834/associacao-dos-magistrados-judiciais-denuncia-intervencao-do-poder-politico-nos-tribunais/


Formado pela Universidade de direito de Lisboa, tendo como mestres Jorge de Miranda, Sérvulo Correia, Marcelo Rebelo de Sousa, entre outros distintos professores, mas que, para poder estudar à noite teve que trabalhar nas obras de dia. Confessou-me que a essência do seu livro é esta: “pôr o direito na rua, acessível a todas as pessoas que queiram melhorar a sua cultura geral – . Não me dirijo aos senhores juristas propriamente ditos que já são conhecedores dessa matéria – Declarou-me, o Juiz Hilário garrido, autor de Reflexões Jurídicas – Direito e Politica, numa breve entrevista, que me concedeu, a quando da minha  estadia em S. Tomé., em Fevreiro e Março de 2015


“Rebelo de Sousa, o maior Presidente português de todos os tempos” – Titulo de um artigo publicado hoje no Téla-Nón


Diz o seguinte: Conheci-o desde que fui a Portugal estudar, E acompanhei-o em quase todas as actividades públicas, desde a Faculdade como Professor, como comentador e analista nas rádios e televisões (quiçá, o maior), como político no PSD, até hoje, como o mais alto magistrado da nação.

Pelo que vi, analisei e, diria, estudei desse homem, o meu Professor Doutor MARCELO REBELO DE SOUSA, actual Presidente da República Portuguesa, por alturas em que andei a estudar na FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA, é grande verdade (refiro-me aos atributos que é reconhecido nele no post que já partilhei e que oportunamente será anexado aqui, devidamente adaptado).

Ele não tem mansão, Ferrari, muitos patrimónios na vida, Nem terá uma vivenda minimamente que se possa dizer de luxo Ele é apegado ao saber e vocacionado para servir o bem comum, a colectividade, o povo. E isso é que faz dele grande homem. Eis a grandeza de pessoas que o mundo quer.ou precisa. Obviamente que ele não se sente bem quando há pessoas a passar fome, na miséria, passando por catástrofes, pelos horrores da guerra, etc; não subtrai o bem do povo e com isso transformar~se em rico, milionário ou milionário como muitos são hoje que até ostentam como quem herdou ou trabalhou para tal…

Infelizmente, a maioria dos homem só vê para o seu umbigo. Até parece que têm mais necessidades que os pobres ou carenciados que são os maiores detentores de legitimidade para tudo no mundo… enfim…insaciáveis e insensíveis. E até parece que não pisam o chão… vivem no ar.

Tenho para mim que esse homem primeiro dedicou-se a fundo nos estudos enquanto foi um militante muitíssimo modesto do PSD porque, tendo estado em Portugal desde 1987, já recebendo suas aulas, nem me apercebi que era militante desse partido; e só depois dos seus 50 anos é que decidiu intervir na política para servir, repito para servir, a colectividade. E só procurou avançar discretamente embora fosse dos maiores analistas e comentadores políticos em finais de década oitenta, depois noventa e seguinte.

Enquanto Professor Catedrático da Universidade de Lisboa tentou ser Presidente de Câmara de Lisboa, perdeu para o Jorge Sampaio, este que era mais político (política como arte e tinha grande maquina do PS por de trás) e ele político académico (política como ciência) o que não é muito apropriado para ganhar eleições.

Chegou a ser líder do PSD e só ficou na oposição. Sempre com ambição de servir o seu povo, tendo sido já um homem bem conhecido nos médias e pelos portugueses pelas suas intervenções como comentador e analista político, com uma reputação ilibada, homem “impoluto e incorruptível”, candidatou-se a PR e sem campanha e com cerca de 150 mil euros. enquanto os adversários atingiram mais de 1,5 milhões, ganhou. E pelo andar da carruagem e sendo ele quem é e demonstrado aos portugueses e até ao mundo quem é, se ele se recandidatar, vai ganhar com mais de 80% dos votos. Nada que se compara com as altas percentagens que ocorrem nas eleições de países de pseudo-democracias.
Já se conhece alguns que atingiram 98% em ´África e lá para América latina e os pais entraram em rebelião com centenas e centenas de mortes. Tudo isso aliado ao facto de tanto a direita como a esquerda em Portugal estarem baralhadas, não ousam indicar candidatos (sobretudo o PS e PSD), sendo ele do PSD mais da ala esquerda, verdadeira social-democracia. Está em grande alianças/convivência com o Governo de António Costa e para um bom senso, melhor seria, nessa convivência pura e sã, nem convinha haver mais candidatos. https://www.telanon.info/suplemento/2020/06/19/31940/rebelo-de-sousa-o-maior-presidente-portugues-de-todos-os-tempos/




Nenhum comentário :