expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 25 de junho de 2020

São Tomé e Príncipe e as doenças tropicais negligenciadas - Não ficam atrás de outras mais badaladas Covid em STP – 710 casos,13 mortes - Segundo OMS “as doenças tropicais negligenciadas representam um grupo de doenças suscetíveis de prevenção e tratamento, que afetam 1,5 mil milhões de pessoas, das quais 40% vivem em África –

JORGE TRABULO MARQUES - JORNALISTA 

Enquanto a epidemia do COVID-19  se espalha pelo mundo, estimando  OMS  1 milhão de novos casos de Covid-19, por semana,  por outro lado, já reconheceu, que  18 doenças continuam a proliferar, tais  como: dengue, raiva, tracoma, úlcera de Buruli, bouba, hanseníase, doença de Chagas, doença do sono, leishmaniose, teníase/neurocisticercose, dracunculíase, equinococose, trematodíases de origem alimentar, filariose linfática, oncocercose (cegueira dos rios), esquistossomose, helmintíases transmitidas pelo solo e micetoma.

O último comunicado sanitário de STP, aponta para o registo de mais uma morte por Covid-19, no dia em que laboratório PCR entrou em funcionamento com registo de mais 3 casos positivos, subindo para um total de 710 casos por acumulação -, anunciou hoje a porta-voz do ministério da Saúde, Isabel Santos.
De acordo com o boletim epidemiológico, a nova morte devido coronavírus tratou-se de uma mulher de 53 anos do distrito de Mezoche que faleceu no hospital de campanha, subindo de 12 para 13 o número total de morte por Covid-19 já acumulados no País. http://www.stp-press.st/

OUTRAS DOENÇAS DE QUE  QUASE NÃO SE FALA E CONTINUAM  A CAUSAR VITIMAS

As doenças afetam as pessoas mais pobres e vulneráveis que residem em regiões africanas de difícil acesso. São doenças que desfiguram e incapacitam, que impedem as crianças de frequentar a escola e os pais de trabalhar, limitando o seu potencial e deixando as comunidades atoladas na pobreza.

“Se encaramos com seriedade a cobertura universal dos cuidados de saúde, temos de intensificar os nossos esforços para combater as DTN.”
Estas doenças são as seguintes:

PERFIL DE SÃO TOMÉ E PRINCIPE  EM 2016 EM RELAÇÃO ÀS DTN  

 LINFÁTICA ESQUISTOSSOMOSE TRACOMA
0% de cobertura
ONCOCERCOSE HELMINTOS TRANSMITIDOS PELO SOLO
0% de cobertura 0 notificações de pessoas receberam tratamento

Elefantíase -A cobertura do tratamento não foi relatada em 2017 
Em  2018. Vermes intestinais A cobertura do tratamento não foi relatada em 2017 e 89% em 2018.vBilharzia  - A cobertura do tratamento não foi relatada em 2017 e 98% em 2018. https://unitingtocombatntds.org/africa/sao-tome-principe/

Nenhum comentário :