expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

domingo, 5 de julho de 2020

Cabo Verde celebrou neste domingo o 45.º aniversário da independência nacional – Com a promessa do Presidente, Jorge Fonseca, de que "Esta pandemia vai pôr à prova a nossa capacidade de resistir e vencer" PM de S. Tomé e Príncipe, Jorge Bom Jesus, solidário com o pais irmão, felicitou o seu homólogo Ulisses Correia e Silva

Jorge Trabulo Marques - Jornalista 

 Alguns dos membros da comunidade cabo-verdiana na Roça Uba-Budo - 2014
O dia 5 de Junho é uma data histórica da fundação da nacionalidade cabo-verdiana mas longe de ser o dia festivo de celebrações anteriores, visto estar também ensombrada  pela pandemia global - Na sua intervenção na sessão solene, que decorreu no palácio da Assembleia Nacional, na Praia, com um reduzido número de convidados, 


Na roça Água Izé - S. Tomé   - 2015

O Presidente Jorge Fonseca, reforçou a ideia de que o país quer ser conhecido "pelas boas razões” e que o contexto, económico (previsão de duplicar a taxa de desemprego em 2020) e sanitário (com 1.451 casos diagnosticados de covid-19 e 17 óbitos), "põe à prova” a solidariedade nacional.

Em Julho de 2015 - Na visita a STP - Naqueles dias havia mais alegria


Noticias de Cabo Verde,  destacam também o facto de que,  "numa altura em que o arquipélago conta com casos diagnosticados de covid-19 em sete das nove ilhas habitadas, o chefe de Estado voltou a insistir no cumprimento das medidas de distanciamento social e proteção individual pela população, mas terminou a intervenção com a preocupação com a situação económica, que desde logo prevê uma recessão, este ano, acima dos 8% do PIB, a mais grave desde que Cabo Verde se tornou independente.
"Torna-se imperativo o reforço de políticas que favoreçam a inclusão e combatam a pobreza, sobretudo a extrema, em áreas como a habitação, o emprego, o acesso à proteção social e à educação", afirmou..https://www.dw.com/pt-002/covid-19-esta-pandemia-vai-p%C3%B4r-%C3%A0-prova-a-nossa-capacidade-de-resistir-e-vencer/a-5406040

BANA  - A VOZ DA DIÁSPORA DE  CABO VERDE QUE A MORTE NÃO APAGA 





Bana, o rosto e a morna que mais consubstanciou a diáspora cabo-verdiana - O cabo-verdiano emigra porque não encontra, muitas vezes, trabalho no arquipélago, porque deseja alcançar um nível superior de vida ou, mesmo, porque tem certo espírito de aventura. Existem nos Estados Unidos da América do Norte núcleos importantes ele cabo-verdianos (em Massachusetts, Rhode Islaud e outros Estados); há-os, também, nas ilhas Sandwich, no Senegal (especialmente em Dacar; há, também, cabo-verdianos estalecidos na Argentina  no Brasil e um pouco por toda a  a parte. Quando emigram, o crioulo leva consigo o amor da terra (da mamãe-Terra», como lhe chamou um poeta das ilhas), e volta sempre que pode, para casar ou para comprar um pedaço dessa terra ingrata e construir uma moradia

Nuns versos  cantados cm Santiago, diz-se, segundo a tradição  do crioulo para o português, que deles dá um escritor cabo-verdiano
O corpo, que é escravo, vai, O coração, que é livre, fica ...


Quer isto dizer que o corpo parte porque é escravo das circunstâncias  ou elas necessidades, mas que o coração, que tem a liberdade de sentir, fica preso à terra, à casa, à família  

São Tomé e Príncipe, é outro dos países de expressão portuguesa, igualmente atingido pelo Covid-19, num   total de 719 casos positivos, dos quais, 433 encontram-se em isolamento domiciliar,  6 internados no hospital de campanha, enquanto o número de óbitos mantém-se em 13.

SOLIDARIDADE AO POVO CABO-VERDIANO COM DESEJOS DE REFORÇOS DE COOPERAÇÃO

Refere a Agência STP e o Téla Nón, que "O primeiro-ministro são-tomense; Jorge Bom Jesus felicitou hoje o seu homólogo de Cabo-Verde, Ulisses Correia e Silva e ao povo cabo-verdiano pelo 45.º aniversário da independência de Cabo-Verde que hoje se comemora, tendo manifestado toda a vontade de estreitar os laços de amizade e fraternidade entre os dois Países.”.O primeiro-ministro são-tomense; Jorge Bom Jesus felicitou hoje o seu homólogo de Cabo-Verde, Ulisses Correia e Silva e ao povo cabo-verdiano pelo 45.º aniversário da independência de Cabo-Verde que hoje se comemora, tendo manifestado toda a vontade de estreitar os laços de amizade e fraternidade entre os dois Países..http://www.stp-press.st/2020/07/05/primeiro-ministro-sao-tomense-felicita-seu-homologo-de-cabo-verde-pelo-45o-aniversario-da-independencia/   ...https://www.telanon.info/politica/2020/07/05/32065/governo-de-stp-felicita-cabo-verde-pelos-seus-45-anos-de-independencia/

MEUS PARABÉNS AO PRESIDENTE DE CABO VERDE, AO ACADÉMICO E POETA, JORGE CARLOS FONSECA - Pelos 45 anos da Independência do seu pais - Com os meus votos de que possa ultrapassar os dias de incerteza que atravessa

2015 - De Visita a São Tomé e Principe
De sublinhar que, na cerimónia que assinalou os 45 anos da Independência de Cabo Verde, o presidente enfatizou ainda que A “tragédia” para a qual o mundo não estava preparado só pode ter uma resposta global para resolver um problema global. A solução apontada pelo Presidente da República de Cabo Verde deu o mote para o discurso de encerramento da cerimónia solene, na Assembleia Nacional, que assinalou os 45 anos da Independência de Cabo Verde. https://expressodasilhas.cv/pais/2020/07/05/jorge-carlos-fonseca-a-pandemia-deixou-mais-patente-as-assimetrias-regionais-e-as-desigualdades-sociais/70310

Em 2015 - Jorge Carlos Fonseca e Mamnuel  Pinto da Costa
Traços Biográficos "- Jorge Carlos Fonseca, político, jurisconsultor, académico e escritor cabo-verdiano, nasceu em 1950.É Licenciado em Direito e Mestre em Ciências Jurídicas, pela Faculdade de Direito de Lisboa, tendo obtido a classificação de Muito Bom. Foi Assistente Graduado na Faculdade de Direito de Lisboa, durante vários anos, tendo lecionado designadamente as disciplinas de Processo Civil III (Recursos), Direito Penal e Direito Processual Penal.
. A sua vasta obra científica nas áreas do Direito Penal, Processual Penal e Constitucional – uma dúzia de livros e mais de cinquenta trabalhos doutrinários em revistas – está publicada em mais de uma dezena de países. Tem igualmente várias dezenas de escritos sobre política, cultura, democracia, direitos humanos e cidadania, em revistas da especialidade cabo-verdianas e estrangeiras.

Foi presidente e professor do Instituto Superior de Ciências Jurídicas e Sociais de Cabo Verde e presidente da Fundação «Direito e Justiça», sendo, também, um de seus principais fundadores

Participou, como perito contratado pelas Nações Unidas, nos trabalhos de elaboração da Constituição de Timor-Leste (2001 e 2002). https://pt.wikipedia.org/wiki/Jorge_Carlos_Fonseca

Cabo Verde  45.º aniversário da independência nacional. Jovens afirmam que não têm conseguido participar de forma ativa na vida política e social do país e que os dirigentes se afastaram dos ideais do pai fundador das nacionalidades guineense e cabo-verdiana, Amílcar Cabral. https://www.dw.com/pt-002/cabo-verde-celebra-o-45%C2%BA-anivers%C3%A1rio-da-independ%C3%AAncia-nacional/av-54059639

Nenhum comentário :