expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 20 de julho de 2020

Covid-19 – S. Tomé - Instituto Marquês Valle Flôr – Faz doação de meio milhão de euros para reforçar a luta contra a Covid-19 em STP – A juntar ao lote de medicamentos doados no passado dia 15

NO DIA INTERNANCIONAL DA AMIZADE - EXEMPLO DEVOTADO E DIGNIFICANTE DE BEM SERVIR O POVO-IRMÃO DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE - PELO INSTITUTO MARQUÊS DE VALLE FLOR - - Jorge Trabulo Marques – Jornalista


Além da CARITAS  de São Tome e Príncipe  (CSTP) destaca-se  igualmente a ONG, portuguesa, Instituto Marquês de Valle Flôr, que há cerca de 35 anos colabora com o Estado santomense na melhoria do sistema nacional de saúde,

Depois de, no passado dia 15 de Julho, ter facultado ao Ministério da Saúde, um lote de medicamentos e reagentes para o Sistema Nacional de Saúde (SNS), inserida no projeto “Saúde Para Todos”, doação  avaliada em setenta e quatro mil euros (74.000,00€), com vista a  beneficiar os cuidados primários e todas as doenças crónicas transmissíveis e não transmissíveis, é hoje referido pelo Jornal Téla Nón, que O Instituto Marquês Valle Flôr e a Cooperação Portuguesa, angariou financiamentos na ordem de 500 mil euros, para apoiar a luta contra a Covid-19 no país.
Ahmed Zaky, médico que trabalhou durante vários anos, nos centros de saúde do distrito de Mé-Zochi sobretudo na década de 90, ao serviço do Instituto Marquês de Valle Flôr, agora na qualidade de responsável da ONG, foi recebido no último fim-de-semana com o Ministro da saúde Edgar Neves, para anunciar o financiamento de 500 mil euros.
«Com o apoio da União Europeia e da Cooperação portuguesa, temos um financiamento de cerca de 500 mil euros, que é para apoiar São Tomé e Príncipe na sua luta contra Covid-19, num projecto que vamos já começar a implementar», declarou o médico responsável pelo Instituto Marquês de Valle Flôr. https://www.telanon.info/sociedade/2020/07/20/32176/imvf-angariou-500-mil-euros-para-reforcar-a-luta-contra-a-covid-19-em-stp/
O POETA E DECLMADOR EUCLIDES CAVACO – DESTACA O DIA INTERNACIONAL DA AMIZADE. – Com este belo vídeo de Gracinda Coelho.



De recordar que, em 11 de Junho do ano passado, foi assinado, entre o Instituto Marquês de Valle Flôr e Ministério do Trabalho de São Tomé e Príncipe um Memorando de Entendimento na área do emprego e formação profissional
 http://baiadalusofonia.blogspot.com/2019/06/lusofonia-instituto-marques-de-valle.html


Existem, em STP,  várias ONG, cuja atividade passa praticamente despercebida, pois, de um modo geral, o trabalho voluntarioso destas organizações, quando bem intencionado, é feito mais próximo das populações desprotegidas de que a pensar nos holofotes da ribalta dos media.

Naturalmente, cada uma  vai fazendo o que pode, mas, pelo que me é possível depreender, há, no entanto, aquelas, em que, seu generoso e solidário esforço, de tão profícua utilidade se revelar,  que   é  difícil passar despercebido: é o caso da cooperação prestada pelo Instituto Marquês Valle Flor, cuja atividade, mereceu especial atenção pelo  Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, aquando da sua visita oficial a S. Tomé, nomeadamente, quando se deslocou ao Hospital Ayres Menezes, a que nos referiremos mais à frente. Para já, importa aqui referir a noticia, que aqui transcrevo, como muito gosto.

O Presidente do Conselho de Administração do IMVF, Paulo Telles de Freitas e o Administrador Executivo e Diretor de Projetos do IMVF, Ahmed Zaky foram recebidos pelo recém-empossado Primeiro-Ministro de São Tomé e Príncipe, Jorge Bom Jesus, durante uma missão de trabalho ao arquipélago são-tomense, que decorreu entre 28 de janeiro e 1 de fevereiro de 2 019 ” – Este interessante encontro passou despercebido nos media: por um feliz acaso, pude descobrir a informação no faceboohttps://www.facebook.com/imvfongd/ depois, no site oficial do IMVF -
.
"Na sequência desse encontro, a comitiva do IMVF foi recebida pela Ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades de São Tomé e Príncipe, Elsa Pinto, tendo-lhe sido manifestada a total disponibilidade do IMVF para continuar a promover o fortalecimento da cooperação com o país, sobretudo nas áreas da saúde, educação e formação profissional






PRESIDENTE PORTUGUÊS LOGROU FURAR O PROTOCOLO E VISITAR O HOSPITAL CENTRAL EM S. TOMÉ  

Marcelo Rebelo de Sousa, naturalmente que bem informado da dura realidade santomense, não quis deixar de ver,  com os seus olhos,  o que ia por  lá no único hospital de S. Tomé, já que os diversos edifícios hospitalares que existiam nas roças,  do tempo colonial, há muito deixaram de funcionar,  são meros esqueletos de ruínas

Na visita que então efetuou  ao Hospital Dr. Ayres de Menezes, para conhecer, no local, um exemplo da cooperação portuguesa na área da saúde em São Tomé e Príncipe, acompanhado pela Ministra da Saúde santomense, Maria de Jesus Trovoada, tendo então percorrido  os serviços de imagiologia, onde é exercida telemedicina, e o Bloco operatório deste que é o principal complexo hospitalar de São Tomé e Príncipe.

Eis o que então foi dito pela RTP  - “Marcelo fura programa e visita hospital em São Tomé e Príncipe: Não estava no programa oficial, mas o Presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, fez questão de visitar um hospital em São Tomé e Príncipe, montado por Portugal.

Uma visita fora de horas e fora do programa: Marcelo foi ao Hospital, tendo declarado: “eu sou muito teimoso: tenho de ir ao  hospital!… E, de facto, vi e fiquei muito impressionado”  - Sim, felizmente com o esforço da  magia de tele-medicina paga pelo Estado Português  
https://www.rtp.pt/noticias/politica/marcelo-fura-programa-e-visita-hospital-em-sao-tome-e-principe_a1059364


 
DE RECORDAR A VISITA QUE, O PRESIDENTE, EVARISTO CARVALHO, FEZ À SEDE DO IMVF –  Aquando a “renovação  do “Projecto Saúde para Todos”
A visita ocorreu, em  – Esta era a noticia dada pelo jornal Téla Nón:
“O Chefe de Estado São-tomnese, que visitou na manhã de quinta – feira a sede do Instituto Marquês de Valle Flôr (IMVF), em Lisboa, tomou conhecimento de forma detalhada do trabalho que o IMVF tem desenvolvido no país, nos últimos 29 anos, em parceria com o Estado são-tomense e com a sua sociedade civil.





MAIS INFORMAÇÃO, A QUE NOS REFERIMOS NESTE STE EM  http://www.odisseiasnosmares.com/2019/02/instituto-marques-de-valle-flor-no.html

Nenhum comentário :