expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sábado, 30 de julho de 2016

TVS – Televisão de S. Tomé faz censura (com apagão) a discurso de Manuel Pinto da Costa, ao corpo diplomático e retira vídeo do arquivo – Primeiro-Ministro - no dia seguinte, preenche telejornal com duros ataques ao Presidente da República, voltando a insistir de que o candidato Manuel Pinto da Costa, já era tempo de ir para casa”. Mas ele já declarou que se recusa participar na segunda volta das eleições - O que, Patrice Trovoada, não disse foi que o seu pai ainda é mais velho e tem desempenhado altos cargos da ONU – A 2ª volta começou com Evaristo no Batepá e vigília de velas à Porta do Supremo Tribunal de Justiça e Constitucional

  Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise

 
ATUALIZAÇAO -  02/02/2018 Um dos principais alicerces de qualquer Estado Democrático, é a Liberdade de Imprensa, e o acesso nomeadamente pelas forças políticas da oposição aos órgãos de comunicação social. EUA alerta o poder são-tomense para garantia da liberdade de ..




PASSOS QUE ANTECEDERAM O DESPOLETAR DA GRANDE BRONCA:

Procedia-se à divulgação dos votos na Sede da COS 
A SUSPENSÃO DA CONTAGEM PARA SER RETOMADA COM A VITÓRIA DO CANDIDATO GOVERNAMENTAL omissão Nacional Eleitoral, através da rádio e da televisão; crescia uma enorme expectativa à medida que a contagem parecia remeter para a  realização do escrutínio de uma 2ª volta: e era realmente o que teria acontecido, se não tivesse havido, tão descarada interferência  - Mas alguém entra em paranóia e invade a sede da  CEN

Vejam-se os passos:

Segundo as nossas fontes, na madrugada de 17 para 18, depois da TVS anunciar a interrupção da emissão que transmitia a contagem dos votos em directo, o Primeiro Ministro esteve pessoalmente na sede da CEN. Estavam todos concentrados na sede da ADI, que é vizinha da CEN (80m). Primeiramente foram enviados para CEN, o Ministro da Defesa e o Ministro das Finanças que prontamente foram impedidos de entrar, pelos militares de serviço no local, mas de seguida o PT decidiu ir pessoalmente e entrou para dentro do edifício. Depois disso, a TVS retomou a emissão com a comunicação do Presidente da CEN, afirmando que Evaristo de Carvalho vencera logo na 1ª volta com 50,1%

Onde para o arquivo do dia 26?
LIÇÃO COM BONS SEGUIDORES EM S. TOMÉ E PRINCIPE - 05/01/2012 –PÚBLICO - Fernando Lima considera que "uma informação não domesticada constitui uma ameaça com a qual nem sempre se sabe lidar" e reconhece que a mediatização afecta o trabalho dos governantes. "Uma informação não domesticada constitui uma ameaça" - PÚBLICO



Apagão na TVS cala discurso M. Pinto da Costa – Em curso Golpe de Trovoada à Temer   -Nas Ilhas Verdes do Equador - Depois do golpe no Brasil, há outro em curso em São Tomé e Príncipe - Eleições S. Tomé: Apagão na TVS de Patrício Trovoada , cala discurso M. Pinto da Costa 

"Depois do golpe no Brasil, há outro em curso em São Tomé e Príncipe" - Diz a  escritora Inocência Matta  

"Depois do golpe no Brasil, há outro em curso em São Tomé e Príncipe - sempre sob a capa de um pretenso jogo democrático. Nunca vi nada assim, um descaramento inaudito por parte dos apoiantes da candidatura de Evaristo de Carvalho - e estou a falar do Governo, da Comissão Eleitoral, do Tribunal e da comunicação social  - Leia os pormenores mais à frente 

O DISCURSO REGISTADO EM SOM NESTE VÍDEO . É DO DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE, M. PINTO DA COSTA MAS NÃO FOI PASSADO NA TELEVISÃO DO ESTADO - APAGÃO INESPERADO, IMPEDE A SUA DIFUSÃO


Video ilustrado com fotos da página da candidatura de Manuel Pinto da Costa - e outras de nossa autoria

Na passada Quarta-feira, dia 27 de Julho de 2016,  o Presidente da República em Exercício reuniu-se com o corpo diplomático acreditado em São Tomé e Príncipe, para explicar as razões da sua decisão em não participar na segunda volta das eleições presidenciais –  «Como puderam observar, durante toda a fase de campanha eleitoral a actuação do Governo, particularmente a do senhor Primeiro Ministro enquanto líder da formação política que apoia uma das candidaturas às referidas eleições, foi centrada em ataques sistemáticos, intrigas de pequena política, insultos e desrespeito, no ódio ao candidato Manuel Pinto da Costa, para além de outros comportamentos pouco dignificantes da vida política em democracia», declarou Manuel Pinto da Costa na recepção ao corpo diplomático no Palácio do Povo

REPORTAGEM NÃO CONSTA DO ARQUIVO DA TVS




O discurso foi gravado pela reportagem da TVS, a televisão sob controlo governamental, só que, na hora do telejornal,  mal a peça jornalística, começara a  ser difundida, um inesperado apagão, não permitiu a sua audiência – Nestes casos, o  habitual    - tratando-se, mormente de um discurso do mais alto magistrado da Nação – era que a peça de reportagem  fosse transmitida no dia seguinte.

Tal não aconteceu, ou que a mesma fosse posta nos registos da TVS, para consulta popular, tal também não se verificou: consultei, por várias vezes, o arquivo e   o que  se notou  foi a  ausência do registo desse dia, tal como o  documenta o vídeo e as imagens: é o que pode dizer-se, um salto no calendário, supressão ou omissão deliberada de um procedimento, que poderá  suscitar sérias apreensões e agravar ainda mais o clima de conflitualidade institucional 





SUPRESSÃO DO TELEJORNAL DO ARQUIVO PARA A CENSURA PASSAR DESPERCEBIDA - Pior a emenda de que o soneto 

Paradoxalmente, no dia seguinte, ao discurso do Presidente da República, quem preenche, grande parte do telejornal, é o espaço tomado por uma conferência de imprensa do Primeiro-Ministro, que, sob o pretexto de responder às questões dos jornalistas no âmbito das Eleições Presidenciais de 17 de Julho, com a 2ª volta a realizar-se no dia 7 de Agosto, passa o tempo a deferir constantes ataques ou a justificar anteriores afirmações criticas ao Presidente da República e a promover o seu candidato

Com palavras, que começam, justamente nestes termos:

 “É preciso não confundir a coisa e é para evitar confusão: primeiro, eu fiz a campanha, como Presidente do ADI, e, Manuel Pinto da Costa, fez campanha como candidato a Presidente

Se a memória, não me escapa, a única informação que eu fiz, usando o direito livre de expressão, sempre com responsabilidade, eu disse que o candidato Manuel Pinto da Costa, já era tempo de ir para casa

Mas não fui o primeiro: o Presidente do MLSTP, também aconselhou o Presidente Manuel Pinto da Costa, a não se candidatar, porque já era tempo de ele ir descansar.

Bom, nós estamos na campanha e isso não constitui insulto ao candidato Manuel Pinto da Costa: eu acho que também é preciso clarificarmos estas confusões: Manuel Ponto da Costa, para todos os efeitos, é candidato, e é preciso separarmos as águas.

Só que,  embora em tom manso, mas visivelmente de rancor,  jamais foi incapaz de separar as águas, continuando na mesma toada agressiva e institucionalmente  conflituosa, ao mesmo tempo que ia aproveitando para promover e destacar as virtualidades do seu candidato.



Imagem de apoiantes da Campanha de Maria das Neves

Depois do golpe no Brasil, há outro em curso em São Tomé e Príncipe  - Diz a escritora Inocência da Matta - Em comentário do Facebbok, a propósito das atitudes do Primeiro- Ministro, no processo eleitoral em curso

"Realmente o que se passa em São Tomé e Príncipe é preocupante, arquitecto Liberato Mata Moniz! Depois do golpe no Brasil, há outro em curso em São Tomé e Príncipe - sempre sob a capa de um pretenso jogo democrático. Nunca vi nada assim, um descaramento inaudito por parte dos apoiantes da candidatura de Evaristo de Carvalho - e estou a falar do Governo, da Comissão Eleitoral, do Tribunal e da comunicação social. Se é legítimo que o primeiro apoiante tome partido (embora devesse manter a isenção), é VERGONHOSA e ILEGAL a atitude dos três últimos apoiantes: ele é uma TVS e uma RN que nem decência têm para parecerem honestas, ele é um PM que se sobrepõe à CEN e justifica e responde ele às críticas feitas à CEN para depois anunciar, ele, a data da segunda volta (depois de, no comício de uma malfadada vitória, no dia 18, avisar que doravante seria "pão pão, queijo queijo" - gente, por favor, tirem-me deste filme! Eu estava convencida que o vencedor de umas eleições presidenciais seria o presidente de todos os nacionais!), um juiz - PASME-SE!!! - que é suposto ser árbitro mas que obscenamente elogia dois “contendores” (precisamente aqueles de que duas das candidaturas se queixam!), um presidente da CEN que fala em erros gravíssimos, mas não os assume...

Tirem-me deste filme! Mas o que mais me irritou – sim, irritou-me porque estava convencida de que São Tomé e Príncipe já teria deixado para trás essa linguagem de exclusão, de discriminação, essa linguagem fascista que caracterizou a I República – foi o facto de essas cabeças iluminadas terem ido desenterrar uma retórica fascista de que quem critica, quem discorda, quem denuncia, quem reivindica direitos não é patriota, é anti-patriota. Pergunta: quem essa gente pensa que é para classificar o são-tomense como patriota e não patriota?!!! Anti-patriota é quem muda de partido consoante a quantia que recebe, quem comete fraude, quem compra consciências, quem se deixa vender, quem rouba votos, quem só está no país quando está no poleiro – esse, sim, é um anti-patriota! Não nos venham dar lições de patriotismo! Aprendam primeiro a sê-lo!




TVS fez também censura nas palavras da candidata Maria das Neves que acusa, José Bandeira, Presidente do Tribunal Constitucional de tomar partido pelo Candidato de  Patrício Trovoada

Imagens da Campanha de apoiantes e  as palavras que a TVS, não passou  - Censuradas pela  televisão sob controlo  Governamental  - A campanha das Eleições Presidenciais, de 17 de Julho, foi marcada por acusações de gravíssimas irregularidades: Maria das Neves e Manuel Pinto da Costa, apresentaram um processo de impugnação no Tribunal Constitucional, que foi “liminarmente indeferido pelo Presidente José Bandeira, que é acusado de ter “vendido a face ao candidato apoiado pela ADI, partido do poder.

Imagem de apoiantes 
S. Tomé – Eleições 2016 -  Maria das Neves  - Acusa José Bandeira do Tribunal Constitucional
No dia 27 de Julho, Maria das Neves teceu duras críticas contra o Presidente do tribunal Constitucional e também a TVS não passou nenhuma imagem vídeo, tendo simplesmente mencionado, cerca de 30-45 segundos, algumas passagens das intervenções dela e nada mais
.
Segundo Maria das Neves José Bandeira vendeu a face. - A candidata as eleições presidenciais de 17 de Julho, acusou o Presidente do Tribunal Constitucional José Bandeira de ter tomado partido para o candidato Evaristo de Carvalho apoiado pelo AD Maria das Neves denuncia José Bandeira | Téla Nón

“A campanha do candidato Evaristo de Carvalho foi clara e manifestamente conduzida pelo Primeiro-ministro e Chefe do Governo, tendo este subido ao palco por diversas vezes, apelando ao voto a favor do candidato do seu partido, chegando mesmo ao ponto de dizer que os elementos das outras candidaturas queriam derrubá-lo para assumir o seu lugar, no comício realizado na Região Autónoma de Príncipe” – Acusações que constavam do referido processo de impugnação..

PATRICE TROVOADA –  POR QUE RAZÃO ELE NÃO PEDE AO PAI - MIGUEL TROVOADA -  PARA IR DESCANSAR, SE AINDA É MAIS VELHO QUE MANUEL PINTO DA COSTA?

Patrice – «é melhor Pinto da Costa ir descansar / não precisamos da Maria das Neves» De volta e meia, 


Patrice Trovoada, filho do ex-Presidente Miguel Trovoada, de volta e meia, traz à superfície  das águas, a conflitualidade que existiu, entre  seu pai e Manuel Pinto da Costa: quando o não faz por palavras, demonstra-o através de atitudes de visível ressabiamento  e rancor  – Claro que, em vez de enterrar o machado, levanta-o e agita-o, mesmo quado se  apresenta a dançar em palco, tal como fez numa das ações de campanha: recordando aos apoiantes da candidatura presidencial do seu partido ADI, que o seu pai foi detido por Pinto da Costa. 07/07/2016  Patrice – «é melhor Pinto da Costa ir descansar / não precisamos da ...

PATRICE  TROVOADA QUERERÁ TEMPESTADE OU CALMIA? 

A  vida nas Ilhas Verdes do Equador, aparentemente segue o seu curso normal, de terras pacatas e de gente afetuosa, simpática e hospitaleira – O turista que ali for passar uns dias de férias, não vai ali encontrar a insegurança e a instabilidade  que poderia encontrar noutros países de África: pode ir descansado, que nada o perturbará - Quanto muito, até poderá divertir-se com o ambiente de festa, se se deparar com a  caravana política do único candidato, Evaristo Carvalho, que vai à segunda e decisiva volta das eleições presidenciais,  com escrutínio marcado para o dia 7 de Agosto  – Arrancou na Vila de Batepá,   próximo da cidade da Trindade, onde se situa a Residência Oficial da Presidência da República,  com a presença de  membros do Governo e da Direcção do seu partido, assim como de muitos apoiantes.
No entanto, apesar de o  visitante, nada poder encontrar de anormal,  e, também, embora a paisagem continue verde e luxuriante - se bem que agora um pouco mais torrada nas zonas junto ao litoral  ou nas da savana, devido à época da Gravana  -  é sabido que, tanto os São-Tomenses, que vivem nestas maravilhosas ilhas, como os da diáspora,  creio que, nunca, como agora, se sentirão tão apreensivos, preocupados   e desiludidos, com a situação politica, por força do imbróglio gerado  à  volta da leitura dos resultados do dia 17, devido aos episódios já conhecidos

Manuel Pinto da Costa recusou-se a participar num processo viciado e caucioná-lo

Tal, como já foi tornado público,  Presidente da República em exercício, Manuel Pinto da Costa, anunciou que não é candidato à segunda volta das eleições presidenciais por considerar que o escrutínio de 17 de Julho, foi fraudulento. «Continuar a participar num processo eleitoral tão viciado seria caucioná-lo. Não o faço como candidato e muito menos como Presidente da República», afirmou numa comunicação feita à Nação

São Tomé, 27 jul (Lusa) - O Presidente são-tomense, Manuel Pinto da Costa, também candidato que recusa participar na segunda volta das eleições presidenciais de 07 de agosto, disse hoje que o seu país pode estar a correr o risco de "ruturas fratricidas".

"Vive-se hoje uma situação em que se deve poupar o país de uma rutura fratricida. É importante agir com serenidade e sentido de Estado. Foi a maneira como sempre pautei os meus atos", disse o chefe de Estado, num encontro no palácio presidencial com os representantes das missões diplomáticas acreditadas no país.

"De facto, neste momento particular da conjuntura política vivida no país, após a primeira volta das eleições e as peripécias que se lhe seguiram, impõe-se que sejam clarificadas algumas questões diretamente relacionadas com o período em que vivemos para que possamos encarar o futuro como um tempo mais promissor do que o presente", acrescentou o chefe de Estado.

Num discurso perante o corpo diplomático, Manuel Pinto da Costa considerou que "as instituições democráticas têm que dar prova de responsabilidade a todos os níveis e a todo o momento. A autoridade democrática é uma questão de regra e de escrupuloso cumprimento e sentido de serviço público".

Pinto da Costa considerou que "o que pode hoje estar em causa é, sobretudo, a consolidação do regime democrático".

"Hoje há dificuldades no horizonte. Por isso, precisamos de conjugar esforços para evitar que os problemas que atualmente enfrentamos ponham em causa as principais conquistas alcançadas até ao presente momento", disse o chefe de Estado são-tomense
.
"Infelizmente, a nossa democracia ainda não atingiu patamares que garantam níveis mais elevados de qualidade no seu funcionamento. Não é aceitável deixar-se que as finalidades das instituições cedam aos interesses mesquinhos e as estratégias individuais ou de grupos", acrescentou.
Num discurso de seis páginas, Pinto da Costa sublinhou face ao processo conturbado das eleições presidenciais de 17 de julho, o país está "a viver um período difícil que é preciso saber ultrapassar".
"Vamos ter que colocar os interesses pessoais ou partidários longe dos interesses do Estado e da Nação", concluiu.

Pinto da Costa anunciou que recusa disputar a segunda volta das presidenciais, prevista para 07 de agosto, por considerar que"participar num processo eleitoral tão viciado seria caucioná-lo".

HÁ LIBERDADE DE IMPRENSA EM STP?  "Liberdade de imprensa é uma componente de Democracia e sem ela não há democracia; ou há-a de forma coxa, atípica ou autentico simulacro, porque diz-se facilmente que STP é um país democrático, sobretudo quem está no poder, mas não há liberdade de expressão. Esta não pode ser entendida apenas como a faculdade de se poder exprimir nas redes sociais que angustia o poder e que ele não pode extinguir ou impedir a sua existência.

Nem se pode dizer que há Democracia porque, aí sim, os cidadãos podem falar, criticar e dizer o que pensam. Isso só não basta!


Democracia funcional e a única digna deste nome, é aquela em que há instituições que põem o Estado a funcionar e existir no quadro da normalidade legal e constitucional; por outras palavras, é quando todos os órgãos do Estado cumprem e respeitam os desígnios do Estado de Direito Democrático. Ex.: Governo deve deixar TVS e RACIONAL funcionar com liberdade e não comanda-las para fazer o que lhe agrada. - Magda Silva


UTRO GRITO DE INDIGNAÇÃO  – DIVULGADO TAMÉM  O FACEBOOK


(…) ao constatar através dos órgãos de comunicação social nacional que a comunicação de um Presidente da República, embora candidato, não tenha no meu país a atenção requerida que se dá a comunicações de um “simples” presidente da Comissão Eleitoral e ao presidente do Supremo Tribunal (com um tempo ridiculamente longo), fecha-se-me o coração e morre dentro de mim um pouco mais a esperança de um país verdadeiramente livre, equilibrado e justo. Ou, pelo menos, a caminhar para lá. Disso nem sinais. Liberato Mata Moniz

MIGUEL TROVOADA – O MESMO TOM TRUCULENTO DO FILHO

Miguel Trovoada, gerou fortes crispações, com Manuel Pinto da Costa, no período revolucionário após a independência,  ao ponto de Pinto da Costa, o mandar prender: não vou aqui trazer a lume as razões, que culminaram nesse desfecho, senão referir que, de facto, o temperamento de , Miguel Trovoada,  é realmente propenso à conflitualidade: tem sido esta a tónica da sua carreira politica : e, pelos vistos, os filho, segue-lhe o mesmo estilo.  

Miguel Trovoada, é, com efeito, um politico, ambicioso: -  quis estar sempre na crista da onda, porém, em ondas mais tempestuosas de  que calmas – Tanto fora, como no interior do seu país - As  suas palavras, dir-se-iam serem mais vocacionadas para o conflito de que apaziguar – Eis aqui alguns exemplos

Em S. Tomé - 18 de Março 2014 - O ex-Presidente da República Miguel Trovoada convocou uma conferência de imprensa, mas acabou por se transformar numa comunicação de mais de 3 horas, sem perguntas dos jornalistas. Atacou duramente as acções de Pinto da Costa, no sentido da realização do Diálogo Nacional. Miguel Trovoada critica políticas de Pinto da Costa com vista a

COMO CONHECI PELA PRIMEIRA VEZ, MIGUEL TROVOADA

Conheci pessoalmente, Miguel Trovoada, quando ele foi Primeiro-ministro do Governo de Transição, recebeu-me, algumas vezes no seu gabinete,  com o qual troquei imprsessões, sobre vários assuntos, na qualidade de correspondente  da revista Semana Ilustrada, e mesmo após a  Independência, depois da minha aventura de canoa de S. Tomé à Nigéria:

Gostei de falar com ele; sempre afável e disponível: pareceu-me então uma pessoa serena e até um nacionalista acalorado, sobretudo quando proferia os seus discursos – Constatei, porém, que, entre ele e Manuel Pinto da Costa, ambos fundadores do MLSTP, se começavam a desenhar algumas  fissuras de ordem temperamental e por via das suas convicções ideologias: Trovoada, perfilhando as teses liberais e anticomunistas, enquanto, Manuel Pinto da Costa,  era e sempre foi, um idealista e humanista convicto.

 MIGUEL TROVOADA -  SEMPRE NA CRISPAÇÃO DA VAGA


Miguel Trovoada, que foi primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe entre 1975 e 1979 e, mais tarde, presidente, de 1991 a 2001, e até 2013 secretário executivo da Comissão do Golfo da Guiné, em Julho de 20I4, aos 78 anos, Miguel Trovoada, foi nomeado representante especial do secretário-geral da ONU para a Guiné-Bissau, em substituição do   timorense José Ramos-Horta, que desempenhou igualmente os cargos de primeiro-ministro e Presidente da República do seu país  

Tal como o apelido indica, a carreira de Miguel Trovoada, é marcada por muita crispação, polémica  e conflitualidade contínua - Tem desempenhado altos cargos mas de forma pouca pacifica

Segundo as criticas, foram dois anos para esquecer: - "Miguel Trovoada foi um desastre na gestão da crise política (ou será de ego?!) que assola a Guiné-Bissau desde agosto do ano passado. Esteve claramente - ele e o Ovídeo Pequeno, da UA - do lado de um PR acossado e assustado. Numa palavra: estiveram contra o POVO DA GUINÉ-BISSAU Guiné-Bissau. MIGUEL TROVOADA, UM PROSTITUTO EM BISSAU

Uma pessoa que está mais ocupada a acompanhar o filho que é Primeiro Ministro em São Tomé, que em fazer o trabalho para o qual foi enviado. Então caro senhor pelas razões acima mencionadas convidamos o senhor a ir-se embora e a deixar o nosso povo resolver o seu problema. MENSAGEM PARA O SR. MIGUEL TROVOADA - Ditadura do Cons

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Em S, Tomé e Príncipe - Eleições Presidenciais 2016 – 2ª volta – A corrida solitária de Evaristo Carvalho – Mas. Patrice Trovoada, que manda nas ilhas e o Tribunal Constitucional, seu aliado, afirmam que, do ponto de vista legal, concorrem dois candidatos – Porém, tanto Manuel Pinto da Costa, como Maria das Neves já disseram que não pactuam com a fraude; então só se estiver na corrida o candidato da ADI mais a sua sombra ou a cara metade Governativa




Por Jorge Trabulo marques - Jornalista - Informação e Análise - Fotos Internet



 EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE QUEM MANDA É O PATRICE - Democracia Amordaçada – Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada, proibiu - através de apagão inesperado -  a transmissão integral na televisão e rádio do discurso do Presidente Manuel Pinto da Costa, na cerimónia de receção aos Embaixadores acreditados no Pais – Estas palavras não puderam ser ouvidas pela População São-Tomense "o que pode hoje estar em causa é, sobretudo, a consolidação do regime democrático". "Hoje há dificuldades no horizonte. Por isso, precisamos de conjugar esforços para evitar que os problemas que atualmente enfrentamos ponham em causa as principais conquistas alcançadas até ao presente momento", disse o chefe de Estado são-tomense. – Contamos desenvolver, logo que possível, esta grave ameaça que paira sobre os céus das maravilhosas Ilhas Verdes do Equador - De gente boa, pacifica, ordeira e trabalhadora.

COM AS VELAS DA DOR OU DO  GRITO TAMBÉM SE ATEIA O RASTILHO - AO MENOS FIQUE POR AQUI

Ontem à noite decorreu uma vigília frente à entrada principal do Edifício do Tribunal Constitucional - Decorreu de forma quase silenciosa e pacata - O pior é se´, porventura, e por via destas questões eleitorais, um dia vier  a ser realizada em forma de velório  nalguma capela mortuária.
Foi organizada pelos  apoiantes da candidatura de Maria das Neves  - Parece  não ter tido muita gente mas a bastante para exemplificar que há uma dor e um luto profundo, um grande  desconforto e frustração por força de uma enormíssima  provocação  à sensibilidade  dos amantes da defesa da liberdade e da democracia, valores que tão amordaçados têm andado, como nunca vistos, nesta maravilhosa terra, pacifica e abençoada: não é que o atropelo impeça que os cidadãos se manifestem mas aquele que  lhes subverte e sufoca a alma, os seus princípios e  valores mais firmes e sagrados: ao tomarem consciência de que o seu país, afinal,  não é Governado por políticos, íntegros. sérios e competentes, que defendam os ideais em prol do bem comum, mas por  profissionais, tipo marketing e negócios, com inaugurações, saldos e promoções da última  hora - via Rádio e TV   - ao estilo  da venda da banha da cobra, onde vale todo o tipo de falsidades e trafulhices: desde a compra de votos à manipulação da sua contagem.





TVS fez também censura nas palavras da candidata Maria das Neves que acusa, José Bandeira, Presidente do Tribunal Constitucional de tomar partido pelo Candidato de  Patrício Trovoada

Imagens da Campanha de apoiantes e  as palavras que a TVS, não passou  - Censuradas pela  televisão sob controlo  Governamental  - A campanha das Eleições Presidenciais, de 17 de Julho, foi marcada por acusações de gravíssimas irregularidades: Maria das Neves e Manuel Pinto da Costa, apresentaram um processo de impugnação no Tribunal Constitucional, que foi “liminarmente indeferido pelo Presidente José Bandeira, que é acusado de ter “vendido a face ao candidato apoiado pela ADI, partido do poder.

Imagem de apoiantes 
S. Tomé – Eleições 2016 -  Maria das Neves  - Acusa José Bandeira do Tribunal Constitucional
No dia 27 de Julho, Maria das Neves teceu duras críticas contra o Presidente do tribunal Constitucional e também a TVS não passou nenhuma imagem vídeo, tendo simplesmente mencionado, cerca de 30-45 segundos, algumas passagens das intervenções dela e nada mais
.
Segundo Maria das Neves José Bandeira vendeu a face. - A candidata as eleições presidenciais de 17 de Julho, acusou o Presidente do Tribunal Constitucional José Bandeira de ter tomado partido para o candidato Evaristo de Carvalho apoiado pelo AD Maria das Neves denuncia José Bandeira | Téla Nón

“A campanha do candidato Evaristo de Carvalho foi clara e manifestamente conduzida pelo Primeiro-ministro e Chefe do Governo, tendo este subido ao palco por diversas vezes, apelando ao voto a favor do candidato do seu partido, chegando mesmo ao ponto de dizer que os elementos das outras candidaturas queriam derrubá-lo para assumir o seu lugar, no comício realizado na Região Autónoma de Príncipe” – Acusações que constavam do referido processo de impugnação

 OBRAS DE FACHADA  PARA SE ELEGER UM PRESIDENTE QUE SALVE AS APARÊNCIAS 

Em Outubro de 2014, o partido sob a liderança de Patrice Trovoada, ADI, havia  formado um Governo, com confortável maioria,  porém, o que se tem visto é  um Governo de aparências, de fachada, que passa o tempo a fazer pequenas inaugurações, com fitos meramente eleitoralistas: as melhores estradas, que se fizeram, nunca mais sofreram reparações, é o caso da via sul, outras  continuam esburacadas, em estado lastimoso,  tal é a estrada  de S. Tomé - Neves.

As ruas da capital, estão pior que no tempo colonial, as grandes obras, não passam de meras promessas, os apoios financeiros internacionais, em vez de servirem as populações, são canalizados prás promoções politicas e  os ministros se passearem pelo estrangeiro – Bem fazem os chineses  - quer do lado de Taiwan, quer de Pequim – bem como o Japão e outros países orientais, que, em vez de confiarem as ajudas financeiras,  alimentando a corrupção, optam  ou por dar alimentos e bens materiais (embora estes também possam ser desviados) ou então assumem o envolvimento nos projectos apresentados: não passam dinheiro prá mão – senão as luvitas da ordem, situação já assumida como normal, em todo o lado. 

Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada, em conferência de imprensa, veio declarar que, do ponto de vista legal,  há dois candidatos a concorrer para ao escrutino dia 7 de Agosto - Pois, mas sob o ponto de vista corporal, só existe o Evaristo Carvalho:   - Esta é a realidade com a qual terá de se confrontar

Reconhece, no entanto, que havendo um só candidato: "é verdade que não fica bem a nível da imagem do país, porque, as pessoas que não conhecem a realidade, no total da situação de S. Tomé, poderão  perguntar: então como é esta democracia? -  Uma segunda volta, só  com uma pessoa? !... 

É verdade, Sr. Primeiro Ministro: o que aconteceu é um imbróglio,  nunca visto,  nas eleições em S. Tomé e Príncipe -  E a culpa de tudo isto, entenderá que é  dos candidatos Manuel Pinto da Costa e Maria das Neves?!.. ...  Então acha que as pessoas são estúpidas, que  não vêm como as televisões, como a rádio, como as suas inaugurações e tantas ostras acções, foram ostensiva e deliberadamente, coladas ao candidato do seu  partido?  - Não viram a comédia, que se operou com  a inesperada  suspensão da contagem  dos votos, através da rádio e da televisão?  - Deixe de fitas e não tome as pessoas de parvas. 

Certo, que o Sr. Primeiro-Ministro, não nasceu  em  em S. Tomé: - claro que também o Gabão não fica longe, mas reconhecerá certamente que o ambiente e os costumes do continente são muito diferentes dos das  Ilhas
Claro que não tem culpa disso, uma vez que, grande parte da sua juventude, foi passada afastado da vida dos bairros, da vida real e miserável das suas gentes.
Por isso mesmo, embora de sorrisos largos, assume, todavia, a sobranceria do forasteiro que mais parece vir   de fora do que  a  genuína expressão da pessoa que as brisas do mar em redor das ilhas  e a luz  fortíssima do sol equatorial, vinda  lá de cima,  moldaram cá dentro; 

é que, mesmo simpático, afável e comunicativo, parece  contudo cultivar a postura do antigo governador colonial, que vai distribuindo acenos e apertos de mão, uns abraços formais de vez em quando, recebendo ou dando tímidos beijinhos, aqui e além,   arvorado em Pai  Natal de Todos, mas  simplesmente  apenas pai do seus filhos e de mais ninguém, sim, de que propriamente  o nado, criado, vivido e moldado  nesta lindíssima e ubérrima terra de seu pai e avós paternos.

Mais um Marco na Sua Vida 
Conheço, o candidato Evaristo de Carvalho, desde há muitos anos; fomos colegas de trabalho: tenho por ele uma grande estima e consideração, conheço bem as suas capacidades e creio que ele também reconhece as minhas, tanto assim que antes de se decidir a concorrer, me pediu sugestões e a minha opinião, num agradável passeio que fomos fazer à Lagoa Azul, no entanto, face à forma como aceitou deixar-se enredar  na teatralidade caricata  desta campanha eleitoral, em que, a bem dizer, nunca verdadeiramente se assumiu,  sim, por isso mesmo,   neste momento, começo a hesitar, nem sei bem que dizer:  se me congratule pela vitória, que até agora arrecadou ou se  se sinta pena ou admiração pela que poderá vir a conseguir.

 INAUGURAÇÕES EM  MANHÃ DA CAMPANHA! - MAS QUE SENTIDO DE OPORTUNIDADE!

Alega, o Sr. Primeiro-Ministro,  que o Governo trabalhou muito e que as inaugurações tinham de ser feitas, não podiam ser adiadas para além das eleições - Pois, e algumas delas, para que o ramalhete fosse bem composto, até  no mesmo dia das eleições!   Tal como  também a colocação de postes de electrificação na amanhã do mesmo dia?  

Creia que você perdeu a melhor oportunidade da sua vida poltica: a de eleger um Presidente da República, da sua confiança, mas como um candidato que desse alguns ares de independência  da sua Governação: tal como procedeu, elegeu a sua imagem, fartou-se de vender a sua imagem, tal como andasse a publicitar alguma marca de dentífrica ou fatos de vestir!  E fè-lo até ao enfado, até à exaustão
Não promoveu Evaristo Carvalho: o que fez foi ver-se um Primeiro-Ministro a convencer o eleitorado de que tinha ali o secretário da sua confiança. - Por isso mesmo, não creio que, alguma vez, ela  venha a sentir-se confortável, sob  tão obsessiva tutoria. 

 E a sua imagem, que era a de um Primeiro-Ministro - que até já se vinha afirmando - , se calhar, quando estiver lado a lado com ele,   terá  mesmo que se acautelar para não correr o risco de, em vez de o tomarem a si, como Primeiro-Ministro, um dia qualquer, alguém hesitar e  lhe vier perguntar: afinal, quem  é o Presidente da República?  - E depois não se surpreenda que um dia haja à sua volta ou à volta dele, alguma inesperada confusão, ainda mais indesejável. 

NOTICIAS PARA  CONFUNDIREM  A POPULAÇÃO DE QUE TUDO VAI DECORRER COM A NORMALIDADE DEMOCRÁTICA: QUE HÁ DOIS CANDIDATADOS EM DISPUTA  MAS QUE FESTA É SÓ DE  UM  - A DO CANDIDATO DO GOVERNO 

"São Tomé: Pinto da Costa é candidato à segunda volta das presidenciais" -  Este o titulo das noticias que continuam a ser divulgadas  - E com o seguinte teor:

"Oficialmente, o chefe de Estado cessante são-tomense é candidato à segunda volta das presidenciais de 07 de agosto em São Tomé e Príncipe, pois a desistência não foi formalizada junto das entidades competentes, disse à agência Lusa fonte oficial.

Fonte do Tribunal Constitucional (TC) são-tomense garantiu hoje à Lusa que ninguém da candidatura de Manuel Pinto da Costa formalizou oficialmente a desistência anunciada à imprensa pelo Presidente cessante, pelo que a segunda volta da votação contará, também oficialmente, com os dois candidatos mais votados na primeira volta São Tomé: Pinto da Costa é candidato à segunda volta das presidenciais

EMBUSTE NOTICIOSO FÁCIL DE DESMONTAR

Pois, a notícia, atrás referida, é  manifestamente manipuladora: Não se lhe descobre outra leitura que não seja a de confundir a opinião pública; a de  conferir normalidade no caricato epílogo de uma enormíssima anormalidade

Refere a lei que, "Em caso de desistência, nos termos do número um, são sucessivamente chamados os restantes candidatos pela ordem de votação, para que, até 12 horas do terceiro dia posterior à primeira votação, comuniquem a eventual desistência" 

Nenhum dos candidatos o fez formalmente porque, tanto o 2º como o 3º candidatos mais votados, além das fraudes apontadas no seu processo que enviaram ao TC), publicamente contestaram a seriedade da Comissão Eleitoral, declarando que não aceitariam concorrer, se a mesma CEN se mantivesse em funções.

Como é sabido, O Presidente da Comissão E. N, nomeado pelo Governo, já veio declarar, publicamente, que não se demitia, sacudindo todas as culpas para os delegados das mesas, como se à mesma Comissão Eleitoral Nacional, não competisse o dever de fazer cumprir  a lei, a observância de outras normas legais, que até se escancaravam nos ecrãs das televisões, e nem sequer uma palavra ou critica de condenação, se lhe ouviu.

Então que espera o Constitucional? - Que se cumpra legalmente mais uma formalidade, num processo recheado de atropelos e fraudes? - Não seria aceitar como legítimo o que, manifestamente, até na contagem abrupta dos votos - através da Rádio e da Televisão - foi o culminar de todo um corolário de violações e irregularidades!

Mas, já agora, atente-se nalguns pormenores da exposição conjunta apresentada ao TC por Manuel do Espírito Santo Pinto da Costa e Maria das Neves de Ceita Baptista de Sousa.

(...) 16º A campanha do candidato Evaristo de Carvalho foi clara e manifestamente conduzida pelo Primeiro-ministro e Chefe do Governo, tendo este subido ao palco por diversas vezes, apelando ao voto a favor do candidato do seu partido, chegando 
mesmo ao ponto de dizer que os elementos das outras candidaturas queriam derrubá-lo para assumir o seu lugar, no comício realizado na Região Autónoma de Príncipe.

17º Importante se toma salientar que até nos tempos de antena do candidato Evaristo de Carvalho, foram enfatizadas as obras realizadas e as lançadas pelo Governo.
18º Assistiu-se por todo pais neste período, a uma panóplia de inaugurações e "lançamentos de pedras", com manifestos fins eleitorais.

19º O Primeiro-ministro e chefe do Governo realizou pessoalmente passeatas pelos quatro cantos do país e na diáspora, com o candidato apoiado pelo seu partido.
(...)

22º Prova do facto aflorado é que em pleno "Dia de Reflexão”,o Primeiro-ministro e diversos membros do Governo inauguraram, de forma acintosa, um conjunto de obras, nomeadamente em Praia Melão, Plancas Primeira e Santa Margarida. No mesmo dia Primeiro-Ministro financiou e presidiu à cerimónia de abertura da Assembleia da Associação dos Motoqueiros11-

(...) propósito deste programa televisivo "Especial Eleição 2 O16" (...) 33º Esse programa que foi estranhamente suspenso numa altura em que apenas faltavam introduzir dados de algumas circunscrições do distrito de Água-Grande e tudo indicava, no dizer do próprio Felisberto Branco, para a realização da segunda volta da Eleição Eleitoral

34º O que se assistiu na Televisão São-tomense, demonstra o culminar de um processo ardilosamente preparado e previamente anunciado pelo líder do partido no poder que o candidato apoiado pela Ação Democrática Independente teria que ganhar as eleições na primeira volta, "custe o que custar".

35º - Todos os são-tomenses testemunharam através da televisão, que um processo que parecia totalmente transparente culminou estranhamente coma vitória do candidato Evaristo de Carvalho, quando essa hipótese apenas seria possível se o candidato obtivesse mínimo de 1840 votos expressos dos cerca de 2000 nas Assembleias de votos por apurar"

Face a estes factos, e depois de publicamente, ambos os candidatos terem expressado a sua posição, será licito que continuem a sair noticias, como a do título em epígrafe? Que não seja apenas para conferir alguma legalidade num processo, viciado e cheio de atropelos, tanto no dia das eleições, como no período da campanha?

 RÁDIO E A TELEVISÃO, SERVINDO MAIS O GOVERNO DE QUE OS CIDADÃOS -

Artigo 95.º
(Estações de Rádio e de Televisão)
1.      Todas as estações de rádio e de televisão, públicas e privadas, são obrigadas a dar tratamento equitativo às diversas candidaturas, sendo proibida a promoção de quaisquer candidaturas em detrimento das outras.  
2.      Os partidos políticos e coligações têm direito de acesso, para propaganda eleitoral, às estações de rádio e de televisão públicas e privadas.
Os referidos órgãos de comunicação social são obrigados igualmente, a promover debates alusivos a matéria eleitoral entre as candidaturas e forças concorrentes


ONDE OS MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA SE COMPRAM AO COMPRIDO, NÃO É DIFÍCIL DAR UNS TROCOS PARA VOTOS

Artigo 198.º
(Corrupção Eleitoral)
1.      Aquele que persuadir alguém a votar ou a deixar de votar em determinada lista, oferecer, promover ou conceder emprego público ou privado ou outra coisa ou vantagem a um ou mais eleitores ou, por acordo com estes, a uma terceira pessoa, mesmo quando a coisa ou vantagem prometida ou conseguida, for dissimulada a título de indemnização pecuniária dada ao eleitor para despesas de viagem ou de estada ou pagamento de alimentos ou bebidas ou a pretexto de despesas com a campanha eleitoral, será punido com prisão até dois anos e multa de Dbs 1.500.000,00 (um milhão e quinhentas mil dobras) a Dbs 7.500.000,00 (sete milhões e quinhentas mil dobras).
2.      A mesma pena será aplicada ao eleitor que aceitar qualquer dos benefícios previstos no número anterior, ou votar ou tentar votar mais de uma vez, em lugar de outrem.