expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Golpada de Milhões - Governo de Patrice Trovoada simula empréstimo de 30 milhões de dólares à China 'Fund International Limited, em Junho de 2015, do magnata chinês Sam Pa, preso em Outubro do mesmo ano, através da conta 9520-599713-973 SWIFT: CGDIPTL, da Caixa Geral de Depósitos em Portugal, mas esta conta não está ativa nem os digitos iniciais correspondem aos desta instituição bancaria portuguesa

Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise 


16/07/2015 - A venda dos recursos naturais africanos criou uma elite de corrupção que lava o dinheiro na Europa e nos EUA, enquanto as populações definham em miséria. Entrevista ao autor de "A Pilhagem de África".África, Angola e os crimes das elites do offshore -  

Por isso mesmo, há quem pense que, em África,  o que conta são as suas elites corruptas e  o resto – é a triste paisagem da imensa multidão negra, pobre e analfabeta -. Mas não se confundam as Ilhas Verdes do Equador com o resto do continente africano: o povo pequeno é pobre mas não é estúpido. Até no tempo colonial, já se reconhecia que o seu patamar evolutivo era diferente do das demais colónias, à exceção de Cabo Verde.



1977 - Exibição acrobata chinesa . Na Roça Monte Café

Assim sendo, se a  China, que  retornou a São Tomé e Príncipe através de quem lhe deu o pontapé, há 19 anos, sim,  se na verdade pretende retomar as boas recordações que deixou até Miguel Trovoada  a  trocar por Taiwan e conquistar  a credibilidade e a simpatia dos santomenses, terá de fazer o seu ato de contrição e reconhecer que o melhor caminho a trilhar não é o de  marchar ao lado daqueles, que, além de nem sequer aqui terem nascido, não se lhe reconhecem quaisquer laços afetivos por estas Ilhas, senão o descarado propósito de acumular riqueza à custa do património e dos enormes sacrifícios do povo





Reação À Notícia Sobre Empréstimo Ilegal Feito Pelo Governo de S. Tomé e PríncipeMas a verdade é que, avaliar pela nossa investigação, nem sequer o controverso e suspeito  empréstimo terá sido depositada na CGD

Jornal Transparência - 27.06.2016 - Tive conhecimento através da comunicação social que o Governo da República, no decurso do ano transato, teria contraído um empréstimo no valor de 30 milhões de dólares junto de uma empresa chinesa, China International Fund Limited  para construir uma cidade administrativa na ilha de São Tomé, alojamentos para funcionários públicos e a juventude. A notícia diz ainda que este montante terá sido depositado na conta número 9520-599713-973 – SWIFT: CGDIPTL, da Caixa Geral de Depósitos em Portugal. Se o dinheiro é para o benefício do nosso país porquê que o mesmo foi depositado num banco no exterior? - É que esta situação é muito grave e ao meu ver, devia merecer outro tratamento por parte das nossas instituições democráticas. - Osvaldo Aguiar - Excerto de
http://www.jornaltransparencia.st/0111064.htm     Pois  é! Golpes de Mestre têm de ser bem encenados!..


O  número indicado no documento, sobre o alegado empréstimo, a depositar na Caixa Geral de Depósitos, não corresponde aos dígitos iniciais da CGD, que geralmente começam por 0, além da referida conta não estar ativa - Patrice usou o nome de uma instituição bancária portuguesa estatal para conferir credibilidade à sua manobra  - É que,  optando por essa farsa,  preterindo o depósito num banco santomense,   sempre podia justificar a aplicação de fundos públicos numa (ao que tudo indica) forjada operação financeira

IMBRÓGLIO  SEM FIM À VISTA - SE A JUSTIÇAR NÃO USAR MARTELO U  FIRME 

Qual a razão pela qual o Governo de Patrice Trovada autoriza um avultado empréstimo de 30 milhões de dólares a um empresário Chinês, que, meses depois,  o Governo de Pequim, por via de guerrilhas internas na luta do poder, haveria de enviar para trás das grades? – E o mais surpreendente é que, a avaliar pelo que nos foi possível investigar,  forja essa transação através de uma conta inexistente na Caixa Geral de Depósitos  -

No  dia 20 de Julho do ano 2015, o Primeiro-ministro, da República Democrática de São Tomé e Príncipe,  Patrice Trovoada, assinou um mandato, dando  poderes ao ministro das Finanças Américo Ramos para assinar um acordo de crédito com a empresa designada “China' International Fund Limited, Suites 1003-1006, 10F Two Pacific Place, 88 , Queensway, Hong Kong (The Borrower), no valor de 30 milhões de dólares

Segundo o mandato assinado por Patrice Trovoada a empresa chinesa com morada em Hong Kong, deveria emprestar ao seu Governo o valor de 30 milhões de dólares, para construir uma cidade administrativa na ilha de São Tomé e alojamentos para funcionários públicos e a juventude Patrice mandou emprestar 30 milhões de dólares a uma empresa chinesa alegadamente a margem das leis” 

"O acordo de crédito a que o ministro das Finanças Américo Ramos foi mandatado a assinar, foi celebrado também no dia 20 de Julho do ano 2015 e segundo o texto do acordo o valor de 30 milhões de dólares deveria ser depositado na conta número 9520-599713-973 – SWIFT: CGDIPTL, da Caixa Geral de Depósitos em Portugal, e com o endereço – RUA JOÃO XXI – 63 -1100 – 300, Lisboahttp://www.telanon.info/wp-content/uploads/2016/06/acordo0001.pdf

A CONTA - COM O NÚMERO 9520-599713-973 - NÃO EXISTE NA CGD  - É MERA MANOBRA FINANCEIRA - Servindo-se da credibilidade de uma instituição bancária portuguesa estatal para simular uma misteriosa e forjada operação financeira
.
Usando o meu cartão de crédito da Caixa Geral de Depósitos, depois de me ter sido dito por uma funcionária desta instituição, que o número referido, “não é da Caixa Geral de Depósitos”, quis constatar, simulando uma pequena transferência da minha conta para depositar na conta número 9520-599713-973, se realmente a referida conta existia, obtive a seguinte resposta: lamentamos de momento não é possível atendê-lo
A questão do polémico empréstimo  foi levantada num dos últimos debates da Assembleia Nacional  pelo líder parlamentar da bancada do MLSTP-PSD , Jorge Amado, que, à pergunta onde está   o paradeiro dos 30 milhões, obteve como resposta o silêncio 

Catamarans, Vedetas da guarda costeira, os 30 milhões, e o chinês ...Na sua edição de 07 junho de 2007, o Jornal Téla Nón, sob o título “Catamarans, Vedetas da Guarda Costeira, os 30 milhões, e o chinês Sam Pa”,   voltou a abordar os contornos da misteriosa transferência, com a seguinte observação: 
“O mesmo silêncio é sentido em São Tomé e Príncipe, em torno do crédito de 30 milhões de dólares, que a empresa do Chinês Sam Pa assinou com o Ministro das Finanças Américo Ramos, a mando do Chefe do Governo” http://www.telanon.info/politica/2017/06/07/24585/catamarans-vedetas-da-guarda-costeira-os-30-milhoes-e-o-chines-sam-pa/

 É PRECISO PÔR COBRO DE VEZ A ESTE TIPO DE DESCARADAS  GOLPADAS   - Oposição quer Interpol a investigar corrupção e tráfico de droga
20/12/2016  - Os dois principais partidos da oposição são-tomense defenderam no parlamento que a Interpol deve investigar alegados atos de corrupção, de lavagem de dinheiro e de tráfico de droga em São Tomé e Príncipe. O pedido para que a Interpol envie uma missão foi feito pelo Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe — Partido Social Democrata (MLSTP-PSD) e o Partido de Convergência Democrática (PCD) em resposta ao desafio lançado na véspera pelo primeiro-ministro.”. http://observador.pt/2016/12/20/sao-tome-e-principe-oposicao-quer-interpol-a-investigar-corrupcao-e-trafico-de-droga/


UM PAIS DEPRIMIDO À DERIVA E SEM ESPERANÇA - NA ENXURRADA DA DROGA E DA CRIMINALIDADE - A juventude, quando não encontra alternativas no horizonte para a vida presente ou para o futuro, descamba nos comportamentos marginais - Os quais, por sua vez também só são possíveis, quando a droga e o álcool, juntos no mesmo consumo, encontram os canais mafiosos que lhes distribuam os seus venenos para engorda dos traficantes e malfeitores.
Estudo diz que Bebedeira e Consumo de drogas estão a aumentar nas escolas 07 Mar 2016 - Nos últimos anos o cultivo e o consumo da cannabis evoluíram em São Tomé e Príncipe, a par da penetração das drogas pesadas. No ano 2015 e pela primeira vez nos últimos 40 anos, as autoridades policiais apreenderam no mercado nacional cerca de 3 quilos de cocaína. http://www.telanon.info/sociedade/2016/03/07/21350/estudo-diz-que-bebedeira-e-consumo-de-drogas-estao-a-aumentar-nas-escolas/

PATRICE TROVOADA NUNCA SE PRONUNCIOU PUBLICAMENTE SOBRE AS SUAS MISTERIOSAS EMPRESAS – E DEVIA TE-LO FEITO EM NOME DA TRANSPARÊNCIA E DE UMA GOVERNABILIDADE CREDÍVEL 


Patrice Trovoada, com empresas no Texas e em vários países, que papel assume quando faz as suas passeatas por  Marrocos, Turquia, Gabão, China, Ruanda, Portugal, EUA etc?....  É em nome dos interesses do Estado Santomense ou nos dos seus bolsos? - Nos EUA já há vozes que se levantam - mesmo no interior do Partido de Trump - a questionar os conflitos de interesses privados das empresas do pala amarela, com os do Estado - mesmo sendo o maior pais capitalista do mundo. -  Veja neste link alguns interesses privados de Patrice, isoladamente ou em sociedade com a esposa e terceiros  http://www.odisseiasnosmares.com/2016/09/patrice-trovoada-milhoes-do-petroleo.htmll


Não se devem seguir os maus exemplos "As extensas participações comerciais internacionais de Donald Trump significam que ele terá que tomar decisões como líder dos EUA que também afetam seus negócios. Especialistas em ética pediram que o Sr. Trump liquida suas participações empresariais para evitar qualquer aparência de conflito, pois a natureza pública da maioria dos seus negócios significa impossibilitá-lo de saber como as políticas governamentais afetarão sua linha de fundo. Aqui está um olhar sobre alguns dos seus potenciais conflitos de interesse. Donald Trump: A list of potential conflicts of interest - BBC News. ..........Traduzir esta página

Era altura de a Justiça santomense agir e de chamar à vara dos Tribunais os prevaricadores, enquanto o Bandeira ou algum dos seus estandartes, não voltar a içar-se no mais alto dos mastros judiciais -  Sim, antes de instalar as suas hostes no Tribunal Constitucional, a que me referi em  Aprovação do Projeto da Lei Orgânica do Tribunal .Constitucional, na AN, pelo partido maioritário do Governo, gera acesso debate  

Assunto considerado  de grande interesse nacional, objeto de  interessantíssimo debate no Programa da Rádio Jubilar em São Tomé., segundo refere  o Jornal Téla Nón http://www.telanon.info/politica/2017/06/14/24654/tc-do-adi-e-contestado-por-juristas-que-o-considera-inconstitucional-e-irracional/

Naturalmente que é difícil conhecer-se a extensão dos tentáculos das misteriosas cumplicidades empresariais de Patrice Trovoada, mas , pelo menos, pegar nos casos publicitados: as empresas no Texas e a imobiliária gerida pela sua mulher na Rua Castilho em Lisboa, a que já me referi neste site .  http://www.odisseiasnosmares.com/2016/09/patrice-trovoada-milhoes-do-petroleo.html 

– E não deixar se de refletir  acerca da inutilidade de uma cooperação de Portugal, com um Governo  Corrupto  http://www.odisseiasnosmares.com/2016/11/portugal-e-inutilidade-de-uma.html

NEGÓCIOS OBSCUROS COM UMA DAS FIGURAS MAIS SINISTRAS DAS MÁFIA ORIENTAL "Catamarans, Vedetas da guarda costeira, os 30 milhões, e o chinês Sam Pa"

Manuel Vicente, indiciado por corrupção ativa em Portugal, é o segundo homem mais poderoso de Angola – É amigo de Patrice Trovoada, com quem se encontrou na sua escala por Luanda, na viagem de regresso de Lisboa, com três deputados portugueses - Pelos vistos, com laços às suas misteriosas negociatas, nomeadamente ao tal empréstimo de 30 milhões, dos quais  - diz a oposição – se lhe perdeu o rasto

Há já algumas semanas, que me havia debruçado, sobre  a pesquisa dos cordelinhos que poderiam estar por detrás de tal negociata e havia deparado com o controverso San Pan  - 

Agora, o Jornal  Téla Nón, debruça-se sobre as ligações desta personagem,    num bem documentado texto, intitulado  Catamarans, Vedetas da guarda costeira, os 30 milhões, e o chinês Sam Pa, começando por referir que o dono da empresa China International Fund, que o Ministro das Finanças Américo Ramos, a mando do Primeiro-ministro Patrice Trovoada, assinou o acordo de crédito financeiro de 30 milhões de dólares para construção de uma cidade administrativa em São Tomé,  no dia 20 de Julho de 2015, foi detido pelas autoridades chinesas – Sim, em Outubro desse mesmo ano.

Diz, Abel Veiga, que esta história comporta “os  ingredientes de uma caldeirada, alegadamente mal preparada pelo executivo são-tomense, que pretendia lançar as bases da Economia Azul em São Tomé e Príncipe”


Patrice Trovoada e as suas ligações ao grupo  são ingredientes de uma caldeirada, alegadamente mal preparada pelo executivo são-tomense, que pretendia lançar as bases da Economia Azul em São Tomé e Príncipe. Desde o ano 2016, que a imprensa internacional relata a história do cidadão chinês Sam Pa, que foi detido na China no dia 8 de Outubro do ano 2015, por suspeitas de corrupção incluindo a lavagem de capital.

Foi detido pelas autoridades chinesas, e a Polícia Internacional, também seguia e segue os passos e os movimentos financeiros do cidadão chinês, que dentre vários nomes que utiliza, é mais conhecido por Sam Pa.

Um homem de negócios, com ligações a Angola, e que segundo a imprensa internacional ostenta uma fortuna avaliada em 9 mil milhões de dólares. É o dono da empresa China International Fund, que o Ministro das Finanças Américo Ramos, a mando do Primeiro-ministro Patrice Trovoada, assinou o acordo de crédito financeiro de 30 milhões de dólares para construção de uma cidade administrativa em São Tomé. 
 



E QUEM É, AFINAL, SAN PA? -- Durante a última década, o empresário discreto chinês, que partiu  do zero para construir um super império de negócios - "Queensway Grupo" Esta ramificação de uma grande raiz da rede da empresa em África (…)  Esta pessoa de 56 anos de idade, baixa estatura, alta de linha fina, um cavalheiro puro.  Vestido em um terno preto, gravata vermelha, usando lentes quadradas. Ele tinha pelo menos sete nomes, que é mais conhecido por Sam Pa (Sam Pa).

Há muita coisa publicada, em várias línguas – Vamos aqui reduzir-lhe alguns excertos do que tem sido dito do magnata chinês, que caiu  em desgraça, com as expurgas da atual liderança chinesa nas implacáveis  lutas e afirmação do poder entre as várias elites.  – Vou –lhe aqui transcrever alguns excertos, podendo nos linkes prolongar a sua leitura

Depois das pesquisas, jornalísticas, que pude apurar acerca das empresas, que o atual Primeiro-Ministro de S. Tomé e Príncipe, detém em seu nome pessoal, individualmente ou com sua espaçosa e outros sócios, a que já me referi no meu site, também  o meu dever e curiosidade profissional me levara a procurar saber  alguns dos contornos de outras das suas misteriosas ramificações: adivinhar, porém, é segredo dos deuses e, como simples mortal, a única faculdade que me resta, a par da longa experiência jornalística,  é a de pertinaz  persistência e  espírito de sacrifico, a de me conduzir  por  uma certa intuição: de resto, penso que esta é das melhores faculdades do ser humano, que, sendo devidamente seguida, dificilmente nos engana 






Abril 2017  "Sr.Primeiro-ministro! Agora o Povo precisa de saber: os 30 milhões de empréstimo, que foram contraídos por um empresário chinês, não lhe conhecemos a cor do  papel – questiona um dos deputados da oposição em debate parlamentar – Na verdade, Governo não explica os milhões que recebe nem onde os escoa ou aplica. E quando o faz é para deixar mais dúvidas de que certezas.  Gastam-se milhões de euros em passeatas de um primeiro- ministro, que passa a maior parte do tempo, mais no estrangeiro que na governação interna



Perfil  de Xu Jinghua (Sam Pan) - Empresário da China International Fund (Fundo Internacional de China) Nasceu em 1958 na China continental, com uma infância a mover-se para Hong Kong. Ele é um cidadão chinês, com dupla nacionalidade  angolana e inglesa e tem dois filhos. Em 8 de Outubro de 2015,foi detido  na Província de Fujian Su Shulin depois da alegada violação grave sob investigação,

Primeiro semestre de 2015, China Petroleum e Chemical Corporation (doravante referido como Sinopec) - um cartão é utilizado por Xu Jinghua, um misterioso intermediários ativo no bloco de petróleo Sinopec em Angola.


Xu Jing Hua, também conhecido como Sam Pa, a partir de 2003. Obtém blocos petrolíferos em Angola e, portanto, ganhos de uma riqueza fabulosa (…) . Ele estava andando em aviões particulares entre a China e a África, também convidando muitos  funcionários chineses e parceiros de negócios. Dono de uma emissora de televisão, em avião particular a Xu na "inspeção" na capital de Angola Luanda. [1]

"A Fundação do Império em África, Luanda, os arranha-céus cintilantes são a base. Xu Jinghua grupo de Queensway - A partir de Angola e Angola, como centro, com os africanos ricos em recursos autocracias desenvolveram estreitos laços económicos, Xu Jing Hua do zero, construir sua enorme chamado " grupo de Queensway " (grupo de Queensway) Império de negócios.

Grupo de Queensway, não só tem o controlo da BP, total e Glencore tem negócios também com a Coreia do Norte e a Rússia, sua indústria de gás natural incluem Indonésia, óleo de Dubai refino indústria, high-end projetos residenciais em Cingapura e uma frota de aeronaves Airbus. Duas grandes empresas baseadas na companhia nacional de petróleo de Angola (Sonangol), uma empresa de Hong Kong-registrado. –

Sete jatos particulares /Xu Jinghua [empresário]; Aquisição de Wall Street, 23 /Xu Jinghua [empresário] -Em  2005, a empresa anunciou US $ 2,9 biliões em empréstimos para o governo de Angola para a reconstrução da infra-estrutura nacional petrolífera angolana, empresa conjunta foram registradas em Hong Kong (China Sonangol), de Angola para a China venda corretores de óleo. Desde então, Angola como uma importante fonte de importações de petróleo da China.

Construção de biliões de óleo  -Xu Jinghua negócios em Angola como "Petrolífera angolana",
Excertos de 徐京_徐京[业家]_动百科  
 Clikando em traduzir poderá ler em Português o extenso artigo, tal como outras referidos mais à frente .....Traduzir esta página

Sam Pa é detido! Viva a Sam Pa!
30/10/2015 O misterioso magnata chinês finalmente foi preso. Mas a menos que as redes globais obscuras que explorou para fazer suas riquezas são desmanteladas, outros indivíduos simplesmente vão tomar seu lugar.
Quando o magnata do investimento chinês Sam Pa foi levado pelas autoridades na noite de 8 de outubro no Sofitel em Pequim, ele pôde ter marcado o fim de sua ascensão meteórica e um tanto improvável de relativa obscuridade para um dos mais influentes empresários chineses em África.  Supostamente detido em conexão com um negócio azedo com uma empresa de petróleo do poderoso estado chinês em Angola, o que lhe rendeu enormes lucros.


O culto dos cifrões não olha às poluições
PA deve parte de seu sucesso para amigos poderosos em Pequim. Em 2004, a Queensway formando China Sonangol, um empreendimento comum de chinês-angolano que viria a ser a mais importante parceria da Queensway. Em 2005, Sinopec, da China é maior das empresas estatais petrolíferas, servidas como garantia para um empréstimo de US $ 3 bilhões para China Sonangol de um grupo de bancos privados ocidentais, permitindo a Queensway para jumpstart suas operações em setores de infraestrutura e petróleo de Angola. Empresas estatais chinesas continuam a ser parceiros-chave em empreendimentos ultramarinos de Queensway.


Ainda, em última análise, aqueles laços de longa data não foram suficientes para proteger o padrinho. Por um lado, ele há muito tempo tem gerado polémica, muitas vezes em parceria com corretores duvidosos  (…)


PA, muitas vezes, o extorquidor de Estados ricos em recursos com governos financeiramente desesperados ou diplomaticamente isolados. Em 2008, ele investiu centenas de milhões de dólares no sector de diamantes do Zimbabwe durante crise pós-eleitoral do país. Mais tarde, Queensway  lida com Madagascar, Níger e Guiné logo após o golpe de estado em cada país. Em Pyongyang, intermediou negócios com 39 escritório, uma agência de estado norte-coreano envolvida em tudo, desde falsificação de tráfico de drogas. Projetos de Queensway, em muitos desses países tem sido marcados por atrasos crônicos, má gestão e alegações de enxerto.


(…) Algumas das operações do Pa, no entanto, cruzaram a linha de moralmente questionável para o inquestionavelmente ilegal. Em 2011, Jon Swain relataram o envolvimento do Pa no contrabando de diamantes do Zimbabwe e no tráfico de armas e  Marfim em violação das sanções. Em 2013, os registos do Tribunal revelaram que suas empresas fez pagamentos ocultos para diplomatas na Coreia do Norte e Moçambique, enquanto os relatórios de investigação adicionais alegam que concessões de petróleo subornou altos funcionários em vários países, incluindo a Nigéria, para acesso ao lucrativo. Em abril de 2014, o departamento do tesouro colocado Pa sob sanções para prestar assistência a Central Intelligence Organisation do Zimbabwe, polícia secreta do presidente Robert Mugabe, que tornou-se sinônimo de violência patrocinada pelo Estado.



Durante anos, Queensway atraiu críticas de diplomatas chineses também, que muitas vezes emitiram declarações distanciar Beijing atividades Queensway e alertaram as empresas e governos estrangeiros em fazer negócios com PA falar, no entanto, é mais barato.

(…) Depois da Pa Mas mais importante, a queda do Pa de graça não é um sinal de que o modelo de negócio de Queensway falhou. Em primeiro lugar os desafios estruturais e sistémicas lacunas que nutria Pa e a ascensão do grupo Queensway permanecem intactas. Predatórios investidores Sam Pa ou Viktor Bout pode ainda ancorar seu negócio em uma jurisdição que é despreocupado com suas empresas de forma comportamento no exterior, sem revelar suas identidades e Estados de destino com estruturas de supervisão fraca e líderes que estão mais preocupados com enriquecer-se do que a prestação de serviços aos seus cidadãos.

J.R. Mailey é autor de 'The Anatomy of a maldição dos recursos naturais: investimentos predatórios em indústrias extractivas do África', uma reportagem especial publicada pelo centro da África para estudos estratégicos. Segui-lo no twitter em @MaileyJR.  …Sam Pa is detained! Long Live Sam Pa! - …Traduzir esta página


Muito antes de Sam Pa demitido um ano, o britânico "Financial Times" 11 de outubro de 2014 teria feito intitulada "Quem é Sam Pa?", Relata que ele chamou de "parece ter nascido em 1958 na China continental, mudou-se em criança para Hong Kong: é um cidadão chinês, também com cidadania angolana e dois filhos. "

(…)Durante a última década, o empresário discreto chinês, que partiu  do zero para construir um super império de negócios - "Queensway Grupo" Esta ramificação de uma grande raiz da rede da empresa em África (…)  Esta pessoa de 56 anos de idade, baixa estatura, alta de linha fina, um cavalheiro puro.  Vestido em um terno preto, gravata vermelha, usando lentes quadradas. Ele tinha pelo menos sete nomes, que é mais conhecido por Sam Pa (Sam Pa). Ele é mais discreto do que os de dignitários chineses para visitar países africanos para promover a cooperação comercial e económica na África Central. petróleo e minerais da África fornecer as matérias-primas para o impressionante crescimento económico da China.

 Nos últimos 10 anos, o original desconhecido Sam Pa, nos cinco continentes, atingiu dezenas de bilhões de dólares em contratos. Ele ajudou  a construir uma rede de negócios enormes, que liga empresas através proprietários ou diretores conjuntas e endereços são registrados, 88 Queensway, Hong Kong (88 Queensway). Preocupações sobre o seu desenvolvimento chamou de "Grupo Queensway."

 (...) Segundo conceituados  especialistas do setor de energia do Grupo Queensway disse Sam Pa negócio multinacional é um "fantasma", mas também "super-império."

A fundação do império na África, Luanda arranha-céus de altura magnífica é a sua base. Sam Pa não aparece na lista de acionistas ou administradores de qualquer empresa em Queensway, mas está presente nas reuniões com presidentes, chefes e barões.  Ele estava no processo da China em África (que, desde o fim da Guerra Fria, mudou dramaticamente os assuntos políticos do continente mais pobre do mundo e perspectivas) desempenha o papel de intermediário, em  poder e riqueza  acumulada.
As autoridades chinesas têm repetidamente negado a existência de ligações do governo chinês ao  Grupo Queensway, entre as atividades em África.

(…) Empresas do Grupo Queensway se tornaram alguns dos parceiros regimes autoritários de escolha, estes regimes para controlar alguns dos recursos mais abundantes dos países africanos. A corrupção desenfreada no país, milhões de pessoas em profunda pobreza, e dos governantes que acumularam enorme riqueza, como • Robert Mugabe (Robert Mugabe) Zimbabwe, Guiné, Angola e nigéria. .Repórteres pediu Sam Pa a comentar este artigo, mas não recebeu resposta. (…)

San Pa - em Angola
Ele parece ter nascido em 1958 na China continental, mudou-se para Hong Kong infância. Ele é um cidadão chinês, também tem cidadania angolana, e eles têm dois filhos. Os registros da empresa mostram que ele esteve envolvido no negócio na década de 1990, mas não deu em nada.

(…)Sam Pa é um produto da era da globalização, a integração das estatais, empresas e indivíduos ao poder, pense nisso do jeito que está longe de uma época anterior. ." (…) O autor é o "Financial Times" investigação repórter britânico, ex-correspondente em Joanesburgo e Lagos. Ele descreveu o livro de petróleo e mineração Africano "máquina predatória" (Máquina de pilhagem) no próximo ano, publicado pela Harper Collins (HarperCollins) e PublicAffairs.Tradutor / He L


Sam Pa foi preso (…) por causa de seus atos ilegais. Agora, ele e seu "círculo de amigos" chegou ao fim (…) Mas  não terá um novo "círculo de amigos" a produzir? Talvez as autoridades devem se preocupar é como evitar esse  "círculo venenoso de amigos veneno" – Leia mais desenvolvidos pormenores no link traduzir
徐京华:被查中国"战争之王" 去年上美国制裁名() | www.wenxuecity ...  …..Traduzir esta páginai http://www.ftchinese.com/story/001058547?full=y

谁是徐京华? - FT中文网.....Traduzir esta página


Nenhum comentário :