expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Bata, Guiné Equatorial - VI Congresso Ordinário do Partido Democrático da Guiné Equatorial (PDGE) com a presença de seu presidente fundador, Obiang Nguema, sob o slogan da renovação em continuidade, que destacou “a situação de paz e de progresso político e socioeconómico no seu país, comparativamente ao ambiente de conflitualidade, fome, marginalização, deslocamentos em massa” de outras nações africanas – Palavras esclarecidas do homem que eu conheci há 42 anos e me salvou das garras do cárcere e da asfixia da forca – Cujo lema do partido que fundou “es hacer el bien Y evitar el mal”




Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista  - Convidado especial  em Bata e Malabo -Guiné Equatorial - 42 anos depois de ter sido encarcerado para ser condenado à pena de morte por Macias Nguema, na famigerada cadeia Central, por suspeita de espionagem, quando ali acostei a bordo de uma piroga, após 38 longos dias de naufrágio   Pormenores em  - http://www.odisseiasnosmares.com/2012/08/bioko-vista-ilha-do-diabo-francisco.html 
Recebido pelo Secretário-Geral do PDGE


Embaixador Tito Mba Ada

- E libertado pelo então jovem comandante das Forças Armadas e Policiais,  Obiang Nguema Mbasogo, que três anos depois  derrubaria seu tio, em 3 de Agosto de 1979, através do chamado   Golpe de Libertad






Recebido pelo Secretário-geral do Partido Democrático da Guiné Equatorial, Jerónimo Osa Osa Ecoro, na véspera do VI Congresso Ordinário do Partido Democrático da Guiné Equatorial (PDGE), acompanhado pelo Embaixador da Guiné Equatorial, em Lisboa, Tito Mba Ada, a quem devo o amável e honroso convite,  que diligenciou a  minha deslocação, a fim de poder apresentar, numa das intervenções do Congresso, o  público testemunho do meu reconhecimento por tão  corajoso e nobre gesto humanitário, muito antes de ascender à Presidência, contrariando as ordens recebidas do então auto-proclamado presidente vitalício, que insistia no meu enforcamento, não obstante o seu barbeiro pessoal - um santomense que enviou ao meu cárcere - lhe ter mostrado uma mensagem do MLSTP, que se destinava ao Povo Povo Brasileiro, caso concretizasse a travessia oceânica pela corrente equatorial, antiga rota da escravatura - Mesmo assim, ainda mais  desconfiado  ficou



37º Dia - http://www.odisseiasnosmares.com/2013/05/37-dia-estou-partido-tenho-o-estomago.html

BATA – PÉROLA AFRICANA – MAIS BELA, LIMPA, LIVRE  E SEGURA QUE A ESMAGADORA MAIORIA  DAS CIDADES EUROPEIAS  - Cidade portuária da Guiné Equatorial, a capital da Província continental, Mbini (antiga colónia espanhola de Río Muñi)l e  segunda maior cidade do país. Com uma população de 66.800 habitantes -  Tenho o privilégio de  me sentir aqui tranquilo e feliz. De poder conviver com gente bonita, sorridente e simpática. E de poder registar muitas imagens maravilhosas desta minha inesperada e surpreendente estadia que parece ultrapassar o sonho e a ficção.



A "renovação na continuidade" este o  slogan escolhido  do VI Congresso Ordinário do Partido Nacional Democrático da Guiné Equatorial, que  teve inicio, nesta última terça-feira, no Centro de Conferências de Ngolo, em Bata, cujo encerramento está previsto para a manhã, quinta-feira.

A abertura do referido evento, que é realizado de cinco em cinco anos, logo pela manhã, e muito antes da hora prevista do início dos trabalhos,  foi antecedido por um verdadeiro ambiente de festa, com largos milhares de  militantes, desde as bases ao topo da  sua hierarquia,  envergando roupas a condizer com  a matriz do  PDGE, a principal força política da Guinè Equatorial, que acorreram ao enorme recinto do Palácio Ngolo, sede do partido, em Bata.


A sessão inaugural começou pouco depois do meio-dia,   com o canto do hino do partido, seguido pelos discursos de saudação e boas-vindas do prefeito de Bata, Bonifácio Obiang Mangue e Exuperancio NSi Ndong, Presidente do Conselho Distrital de Robe - E, naturalmente, presidida pelo Chefe Supremo  da Nação, Obiang Nguema Mbasogo, líder histórico e fundador do Partido Democrático da Guiné Equatorial 




Ayres Major - do MDFM - STP

Em seguida, tomaram a palavra os  representantes dos partidos da oposição democrática,
incluindo as novas formações recentemente legalizados, bem como representantes dos partidos irmãos em outros países, incluindo o Rally Democrático dos camaroneses Pessoas (RPDC), o Partido Democrático do Gabão, o Partido Comunista da China, o Partido Comunista de Cuba, entre outros




Por S. Tomé e Principie,  - além da Embaixadora de STP na Guiné Equatorial, Ângela Pinheiro - também marcou presença Ayres Major, Vice-Presidente, do Movimento Democrático Força da Mudança/ Partido Liberal, um dos oradores na primeira sessão do Congresso    - A Embaixada Portuguesa, segundo apurámos, pardoxalmente, não se fez representar.

PRESIDENTE OBIANG NGUEMA  - COM UM UM DISCURSO ATENTAMENTE ESCUTADO E SUBLINHADO  COM MUITOS APLAUSOS 


Presidente da Guiné Equatorial, Obiang Nguema, destacou a situação de paz e de progresso político e socioeconómico no seu país, comparativamente ao ambiente de conflitualidade, fome, marginalização, deslocamentos em massa de outras nações africanas -

Obiang Nguema Mbasogo, na sua qualidade de Presidente Fundador do PDGE, chamou a si a responsabilidade   de fazer um balanço das actividades desenvolvidas pelo partido, desde o último congresso nacional ordinária "(2012).


O presidente Obiang, começou por lembrar que não estamos apenas comemorando a abertura do congresso, mas também em 4 de Julho, ou seja, o 31º aniversário da fundação do partido: "Nós selecionamos a renovação na continuidade e acho que não podemos que se  vá em frente com o medo , "sublinhou o Presidente, referindo que:"

A realização de um congresso do partido e seu aniversário é uma razão para avaliar objetivamente a trajetória do caminho, e rever o quão difícil tem sido a forma, os pontos fortes e fracos ... que são simultaneamente as bases para novas conquistas para o desenvolvimento contínuo e sustentável da nossa sociedade. Consequentemente, devemos considerar os fatos históricos do nosso país para evitar cometer os mesmos erros. Nós comparamos a nossa situação de paz e sócio - progresso político com outras nações africanas sofrem hoje guerras, fome, marginalização, deslocamentos em massa, depuradores, terrorismo e outras situações que acentuam a insegurança e desestabilização total de esses países , "continuou o Presidente fundador do PDGE, que também fez alusão à diversidade de opiniões que coexistem hoje em uma sociedade pluralista como a nossa:" a diversidade de opiniões não devem confrontar, mas complementar com cada outros, mas as ideias não deve comprometer o bem do país. Quando há situações que comprometem o bem do país, todos os membros da sociedade sofrem o mesmo. "



 Tito Mba Ada, Embaixador da Guiné. Equatorial em Lisboa 
Um tempo para fazer um balanço, e apesar de lembrar mais uma vez que é a hora de ver ambos os acertos e erros, o Chefe de Estado e Presidente Fundador, fez um bom diagnóstico da situação do partido "para a solidez e coerência com que ele conseguiu  definir  colocar em prática os seus princípios ideológicos; a vocação democrática, humanismo, patriotismo, pan - africanismo, a solidariedade ... O PDGE desenvolveu uma imensa tarefa de consolidar o diálogo nacional entre o governo e os partidos; em reconhecimento de outras formações de até 17 partidos políticos diferentes hoje; na modificação atualizações e liberdades das liberdades públicas; na criação de novas instituições como o Parlamento bicameral, o Conselho da República; na ação diplomática dinâmica para trazer o país para o exterior, a um assento no Conselho de Segurança das Nações Unidas; na grande obra na construção de uma Guiné Equatorial moderno ... Estes eventos importantes nos dar a confiança de outros estados. Parabéns a ambos PDGE e sua militância e as pessoas da Guiné Equatorial para o apoio internacional para nossa candidatura para as Nações Unidas".

"O PDGE é estritamente ligado à história da nação, tem sido um fator determinante para a paz, a estabilidade política e sociocultural do nosso país , " continuou o Presidente, que também fez alusão à crise atualmente sofrem tanto na Guiné Equatorial, como na área, e insistiu na necessidade de relançar outros setores produtivos além do petróleo: "precisamos dar importância e reconhecimento entre todos o que permitiu-nos para sobreviver antes do petróleo; Ele não é o único recurso que temos de usar, e não podemos esquecer de outros recursos naturais. "

PRIMEIRO-MINISTRO FEZ APELO À CONTENÇÃO DOS GASTOS PELOS MEMBROS DO GOVERNO

"Membros do governo têm a obrigação de lutar contra gastos desnecessários e garantir que todos os recursos servem para levar a cabo programas para melhorar a vida dos nossos concidadãos" com uma declaração de intenções sobre a necessidade de novos progressos no sentido do horizonte 2020 e fazer o trabalho de forma responsável, disse Francisco Pascual Obama Asue, primeiro-Ministro do Governo, na parte final desta primeira sessão do congresso.

- "Nosso exercício deste ano não tem sido fácil, porque há muitos desafios pela frente '' - disse Obama Asue referindo-se à crise económica", mas maior é a nossa fé na visão do presidente para alcançar o objetivo delineado no nosso roteiro, sempre para o maior benefício do nosso povo amado. A este respeito, as principais atividades foram e continuam a ser  o cumprimento dos programas estabelecidos pelo Governo do PDGE, de frente para o Horizonte 2020, quatro atividades: público, produtivo, sector social e infra-estrutura ".

Pela economia tempo, o primeiro-ministro, aludindo a todos os programas e realizações do Governo, selecionou um pouco de cada uma dessas áreas: a nomeação de jovens novos funcionários; Moonlighting programa com a suspensão dos contratos de vários salários cobradas de cada vez; campanha de controle local contra a corrupção; inspetores de instalação de programas e equipamentos plano nos ministérios, para a informatização da administração pública; comités de criação e monitoramento de equipamentos de proteção; regulação do transporte do serviço de táxi, a legalização de novos partidos políticos; criação da nova província de Djibloho; coordenar centenas de bolsas de estudo para muitos países estrangeiros para enviar os alunos para formar; recrutamento e formação de novos professores; elaboração e publicação de novas edições para milhares de novos guias de treinamento e livros didáticos; aquisição de novos equipamentos para hospitais e ambulâncias




Nenhum comentário :