expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sábado, 8 de julho de 2017

Obiang Nguema Mbasogo acusa a França de querer humilhar a Guiné Equatorial – Afirmações produzidas nas conclusões e na conferência de imprensa do 6º Congresso do Partido Democrático da Guiné Equatorial, que decorreu em Bata, reafirmando a confiança no seu líder histórico, que indicou como candidato às presidenciais de 2022


Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Convidado especial - Na qualidade de cidadão

Justiça Francesa faz coincidir o julgamento e a condenação do  Teodorín" Obiang, filho do Presidente Teodoro Nguema Obiang Mangue, com o 6º Congresso do Partido Democrático  da Guiné Equatorial - A Principal força política deste pais africano, situado no Golfo da Guiné


Jorge Marques  com o Embaixador Tito Mba Ada


O Presidente Obiang, na conferência de imprensa, que concedeu aos órgãos de comunicação social, no final do encerramento do VI Congresso do Partido Democrático da Guiné Equatorial, na passada quinta-feira, acusou a  França  de não respeitar os acordos de cooperação e de proteção de reciprocidade, firmados entre os dois países  e de pretender humilhar o Governo da Guiné Equatorial – Procedimento arbitrário e unilateral, este que, segundo as suas palavras,   se auto-desmascara por si mesmo







Nos cordelinhos dos lobos da globalização selvagem, pela cobiça dos recursos naturais dos países árabes e africanos, que reduziram a escombros e a cinzas, o Iraque e a líbia, com a denominada primavera democrática (da destruição e da roubalheira), nada acontece por acaso – É justamente o que pretendem fazer da Guiné Equatorial, de forma cirúrgica e calculista, do tão cobiçado património  petrolífero deste pequeno mas próspero país do Golfo da Guiné, com o propósito de ali colocarem mais um dos fantoches a soldo dos interesses do grande capitalismo internacional.


ESTES MERCENÁRIOS E OUTROS DA MESMA ESTIRPE DISFARÇADOS DE JUSTICEIROS - NÃO DORMEM NEM DESARMAM Margaret Thatcher aprovou uma tentativa fracassada de usar um exército de mercenários para derrubar o presidente da Guiné Equatorial , de acordo com as memórias inéditas do principal protagonista da oferta, o ex-oficial SAS Simon Mann .  -O ex-primeiro-ministro, cujo filho, Sir Mark, foi condenado em um tribunal sudafricano de envolvimento na tentativa de golpe de 2004, alegadamente disse a Mann em uma reunião em sua casa de Belgravia: "Tenho certeza de que vai funcionar".Margaret Thatcher 'gave her approval' to her son Mark's failed coup 

A tentativa de golpe de Estado contra o governo da Guiné  Equatorial em Março daquele ano “parece ter todas as características dos expedientes usados pelo colonialismo, com as principais potências desesperadas para controlar áreas com recursos estratégicos. Nessa parte do mundo, o petróleo superou os diamantes como fonte do conflito. Está claro que a Inglaterra e os EUA sabiam muito mais sobre o golpe do que divulgaram”, afirmou Alex Yearsley, do grupo inglês de direitos humanos Global Witness. A declaração foi citada em artigo publicado no último dia 28, pelo  jornal inglês The Observer, com novas denúncias sobre a tentativa de golpe contra o governo constitucional da Guiné Equatorial.



Justiça Francesa faz coincidir o julgamento e a condenação do  Teodorín" Obiang, filho do Presidente Teodoro Nguema Obiang Mangue, com o VI Congresso do Partido Democrático

 O Sexto Congresso Ordinário da PDGE condenou e rejeitou fortemente e sem reservas o processo judicial ilegal e arbitrário, instrumentalizada pelos tribunais franceses contra o vice-presidente e PDGE, irmão Militante Teodoro Nguema Obiang Mangue

6º CONGRESSO DO PARTIDO DEMOCRÁTICO DA GUINÉ EQUATORIAL - REAFIRMA A CONFIANÇA NO SEU LÍDER HISTÓRICO NGUEMA OBIANG MBASSOGO MANGUE E CONDENA A INSTRUMENTALIZAÇÃO DA JUSTIÇA FRANCESA 


O presidente da Guiné Equatorial, Obiang Nguema Mbasogo, de 74 anos de idade,  foi novamente confirmado a  autoridade suprema do Partido Democrático da Guiné Equatorial (PDGE,) por um período de" tempo indefinido "no final do 6º Congresso Ordinário deste partido. disse Jeronimo Osa Osa Ecoro, secretário-geral do partido, numa das resoluções deste Congresso,  contrariando, deste modo, as previsões sobre a sucessão do presidente Obiang à frente do partido



- "O Sexto Congresso Ordinário da PDGE condenou e rejeitou fortemente e sem reservas o processo judicial ilegal e arbitrária, instrumentalizada pelos tribunais franceses contra o vice-presidente e PDGE, Teodoro Nguema Obiang Mangue, reafirmando o apoio total sua Pessoa como autoridade legítima do Estado de Guiné Equatorial. Neste sentido, enfatizamos a ilegalidade deste processo e a incompetência dos tribunais franceses para lidar com questões da competência exclusiva da Equatorial guineense Justiça, que continua a ser uma provocação deliberada. O Governo reserva-se o direito de tomar as medidas que se adequam o caso a justiça para a defesa dos seus direitos soberanos , " declarou  o Presidente Fundador.

Por outro lado, noutro passo das resoluções finais do referido congresso, foi ainda afirmado que, o Presidente Teodoro Obiang, é o candidato nas eleições presidenciais de 2022.

O 6º Congresso, que coincidiu com o 31º aniversário da fundação do PDGE, organizado sob o lema  “Pela Revolução na Continuidade, congregou a presença de 13.000 delegados, terminando, tal como começou, num ambiente de euforia e de festa, nomeadamente pelos milhares de militantes que compareceram no enorme recinto do Palácio Palácio Ngolo, sede do partido, em Bata.

"Bons militantes tem que servir as pessoas e não as pessoas a eles" – Recomendações deixadas pelo Presidente da Guiné Equatorial e fundador do principal partido deste país

No discurso de encerramento do VI Congresso Ordinário, o Presidente Fundador criticou os militantes que não se preocupam com as pessoas que são egoístas e não ajudam: "Aquele que deseja um cargo no governo tem de demonstrar a sua capacidade de humanismo para o povo. Vamos designar os militantes que têm espírito realmente nacionalista. Agora, todo mundo vai ter de provar isso; e não porque o presidente encontra, mas porque serão as pessoas que irão informar quem é o melhor militante, que tem que estar no governo. "

No balanço que fez deste importante evento, organizado sob o tema "renovação na continuidade"; acções de renovação para o desenvolvimento político, económico e cultural da República da Guiné Equatorial, o fundador presidente Obiang Nguema Mbasogo. referindo-se ainda às mensagens aos militantes disse que Este é o momento em que devemos provar a nossa capacidade como um irmãos militantes, porque as pessoas precisam de nós. Ouvimos as agendas: O que nos preocupamos com o nosso país é a pobreza, dificuldades, mas há muitos irmãos militantes que são ricos, e eles poderiam ajudar os seus irmãos e acontecer de ser egoísta. Nestes tempos mais do que nunca, bons em todos os militantes, os líderes tem que servir as pessoas e não as pessoas para eles. "

"Eu também quero para convidar a nossa adesão a abandonar a política de lisonja, não é um monte de hipocrisia: Muitos dos nossos membros não dizem o que pensam dentro. Nós estamos dando aos nossos membros um notável confiança, mas muitos não responder a esta confiança que lhes damos; Às vezes, quando se trata de trabalhar no partido, eles são vistos com o calor, porque eles são não está interessado. Agora é época de eleição e não haverá muitos que vão estar lá, porque eles querem as acusações. Mas nós mudaram muito para isso, e vamos continuar fazendo. Queremos, militantes claras transparentes ... Temos de estar unidos, porque o projeto importante para o partido é o país. Deve dar lugar aos jovens, porque há muitos militantes que, quando eles ocupam posições importantes, o que eles fazem é bloquear a juventude ". http://www.pdge-guineaecuatorial.com/discurso-cierre-presidente-pdge-congreso/


Jorge Trabulo Marques -  - Convidado especial  em Bata e Malabo - Guiné Equatorial - 42 anos depois de ter sido encarcerado para ser condenado à pena de morte por Macias Nguema, na famigerada cadeia Central, por suspeita de espionagem, quando ali acostei a bordo de uma piroga, após 38 longos dias de naufrágio   Pormenores em  - http://www.odisseiasnosmares.com/2012/08/bioko-vista-ilha-do-diabo-francisco.html 


Embaixador Tito Mba Ada


Recebido pelo Secretário-Geral do PDGE
- E libertado pelo então jovem comandante das Forças Armadas e Policiais,  Obiang Nguema Mbasogo, que três anos depois  derrubaria seu tio, em 3 de Agosto de 1979, através do chamado   Golpe de Libertad



Recebido pelo Secretário-geral do Partido Democrático da Guiné Equatorial, Jerónimo Osa Osa Ecoro, na véspera do VI Congresso Ordinário do Partido Democrático da Guiné Equatorial (PDGE), acompanhado pelo Embaixador da Guiné Equatorial da CPLP, em Lisboa, Tito Mba Ada, a quem devo o amável e honroso convite,  que diligenciou a  minha deslocação, a fim de poder apresentar, numa das intervenções do Congresso, o  público testemunho do meu reconhecimento por tão  corajoso e nobre gesto humanitário, muito antes de ascender à Presidência, contrariando as ordens recebidas do então auto-proclamado presidente vitalício, que insistia no meu enforcamento, não obstante o seu barbeiro pessoal - um santomense que enviou ao meu cárcere - lhe ter mostrado uma mensagem do MLSTP, que se destinava ao Povo Povo Brasileiro, caso concretizasse a travessia oceânica pela corrente equatorial, antiga rota da escravatura - Mesmo assim, ainda mais  desconfiado  ficou



Nenhum comentário :