expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O muçulmano Patrice Trovoada, quer atirar S. Tomé e Príncipe, para o extremismo islâmico – Através do ensino primário, secundário, e universitário, ministrado pela Türkiye Maarif Vakfı – Fundação turca “financiada pela Arábia Saudita na tentativa de introduzir a ideologia do Wahhabismo em toda a África” – “A raiz ideológica do Estado Islâmico, a principal fonte de terrorismo global”. – Depois do convite de um pelotão de tropa ruandesa– que a oposição classificou de “presença terrorista” que faz exercícios no parlamento – e das provocações ao Bispo da Diocese, aí está mais uma perigosa investida por um nativo gabonês à índole pacifica do Povo Santomense

Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise 

DERIVA PERIGOSA  - Erogan,  o predador da liberdade de imprensa” , criador da  Türkiye Maarif Vakfı - Fundação  para a promoção dos islamismo radical, em sintonia de apertos de mão com Patrice Trovoada, que, antes da assinatura de um memorando de entendimento  com S. Tomé e Príncipe, o ano passado, agora rectificado, já havia assinado com 9 países africanos: - Guiné , Chade , Somália , Sudão , Senegal , Mauritânia, Nigéria  e Gabão 

Patrice e Erogan - Foto do  Facebbok  de Patrice Trovoada



A Fundação Turca da Educação (TMV), que foi criada com a ordem do Presidente Recep Tayyip Erdoğan,  iniciou suas atividades no ano passado para garantir que a Turquia seja um rosto internacional respeitado, confiável e de alta qualidade no campo da educação. Em apenas 5 meses, a TMO assumiu mais de 102 escolas pertencentes ao FETÖ em 18 países. Um total de 31 mil 456 estudantes estudavam nessas escolas. Maarif Vakfı 31 bin öğrenciyi FETÖ'den kurtardı - Avrupa Türk Gazetesi 06/05/2017

Uma fundação financiada pela Arábia Saudita na tentativa de introduzir a ideologia do Wahhabismo e do Sufismodestinada a promover o islamismo radical em toda a África e  a fazer de Erogan   - isolado pelo ocidente na sua obsessão repressiva e ditatorial - o líder de dos muçulmanos em todo o mundo.Veja-se até onde vai a ambição dos grandes megalómanos e impostores


Em julho de 2013, o Wahhabism foi identificado pelo Parlamento Europeu em Estrasburgo como a principal fonte de terrorismo global.


O wahhabismo tornou-se cada vez mais influente, em parte devido ao dinheiro saudita e em parte devido à influência central da Arábia Saudita como protetor de Meca (...) uma organização associada à Irmandade Muçulmana liderada pelo imam pro-Erdoğan, Yusuf al-Qaradawi, um clérigo que aprovou atentados suicidas e rebeliões armadas em Syria.  Pormenores mais à frente.


TÜRKİYE MAARİF VAKFI SOMALİ' 


PATRICE VAI PROPORCIONAR FORNADAS DE DEVOTOS E DEVOTAS À SUA CAUSA MUÇULMANA 


A fundação foi criada pelo governo turco para assumir as instituições educacionais afiliadas do Movimento Hizmet na Nigéria e em toda a África.http://hizmetnews.com/21150/isis-infiltrates-erdogans-maarif-foundation/#.Wb8nQ7KGPFg  

NÃO SE TRATA APENAS DE FUNDAR NOVAS ESCOLAS MAS DE SUBSTITUIR  AS EXISTENTES  QUE CONSIDERAM DE TERRORISTAS - Ou não é o que diz a propaganda da fundação ditador turco?  - A Fundação Maarif e o Instituto Yunus Emre, que são estabelecidos como parte da luta contra o FETÖ, trabalharão juntos na seleção de professores  (..) Os países em que as escolas da Fundação Turca de Maarif concordaram em transferir as escolas pertencentes ao FETO foram Senegal, Mauritânia, Chade, Gabão, São Tomé, Burkina Faso, Paquistão e Afeganistão. Instituição educativa a ser aberta em 20 países por ano Aprendemos que a Fundação abriria uma instituição educacional em média em 20 países por ano na Bósnia e Herzegovina e no estabelecimento de uma escola turca na Austrália.. No âmbito dos estudos da Fundação, os dormitórios dos estudantes de ensino superior e masculino também serão atendidos nos países onde estudantes turcos são treinados..FETÖ ile mücadelede YEE ve Maarif Vakfından iş birliği - Timeturk ...

PATRICE TROVOADA QUER PRIVILEGIAR A CULTURA DO CALIFADO ÁRABE EM DETRIMENTO DA SECULAR CULTURA OCIDENTAL CRISTÃ NESTAS ILHAS   E, depois, a refinada hipocrisia,  do muçulmano gabonês, ainda manda o seu pau-mandado, Evaristo Carvalho, à visita do Papa Francisco a Fátima - E o que se pretende, afinal,  em S. Tomé, com a  Fundação Turca de Maarif,promover o culto do wahabismo - Raiz ideológica do Estado Islâmico,  descrito popularmente como a mãe de todos os movimentos fundamentalistas", disse à BBC o professor Bernard Haykel, especialista em teologia e lei islâmica" –http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/01/151222_wahabismo_origens_fn

"Com a instrução do Presidente Recep Tayyip Erdogan, a Fundação turca Maarif pretende ser ativa no campo da educação - Nos últimos 5 meses, durante o estabelecimento da Fundação Turca de Maarif, um total de 11 escolas de 113 países com 688 escolas ligadas ao FETO foram instaladas para a transferência. Na Somália, na Guiné e no Níger, as escolas afiliadas à FETH foram transferidas para a Fundação Maarif, foram abertas três novas escolas turcas na região de Cerablus e foi alcançado um acordo sobre a transferência das escolas no Senegal, na Mauritânia, no Chade, no Gabão, em São Tomé, no Burkina Faso, no Paquistão e no Afeganistão. A Fundação Maarif visitará mais 20 países no futuro próximo.09-02-2017    http://www.milliyet.com.tr/feto-nun-yurt-disi-okullari-yakin-gundem-2393170/

A Fundação turca Maarif, fundada com a crença de que a educação é o maior investimento em seres humanos, foi estabelecida com a Lei nº 6721, adotada na sessão da Grande Assembleia Nacional da Turquia de 17.06.2016 com o objetivo de planejar e gerenciar as atividades de educação e treinamento da República da Turquia no exterior  (…)Istambul é o centro da base e a civilização é a quinta. A Fundação Turca para Maarif fornecerá serviços de educação formal e não formal em todas as fases da escola para a universidade com base no conhecimento comum e valores da humanidade em todo o mundo.  "Hedefimiz okulları milletimizin hizmetine sunmaktır" - TR Magazine  --- Traduzir esta págin

Sudão entregou as escolas do FETO à Fundação Maarif  -Foi assinado um acordo para transferir as escolas da Organização Fetullah Terrorista do Sudão ( FETO ) para a Fundação Turca Maarifna (TMV). Sudan, FETÖ okullarını Maarif Vakfına devretti - Dünya Haberleri Traduzir esta página

QUANDO SE PROMOVE O CULTO DA INTOLERÂNCIA E DO RADICALISMO, O QUE SE ESPERA?  UM MUNDO MELHOR, MAIS JUSTO E PACÍFICO?

Não é por acaso, que, Patrice Trovoada,  se dá ao desplante de  ordenar ultimatos  de encerramento de programas na estação da igreja católica, em S. Tomé, ou de, publicamente, pela rádio e  televisão do Estado,  dirigir provocações insultuosas ao Bispo da Diocese

Patrice Trovoada, desde que assumiu as funções de Primeiro-Ministro, em ambas as legislaturas , quer na que deixou a meio por força das graves acusações que pendiam sobre a sua governação, quer na atual, em que goza de confortável maioria parlamentar, nunca deixou de dar sinais de privilegiar o culto muçulmano, através de varias iniciativas, não tanto pelo facto de ele se assumir como um muçulmano  convicto, pois, como pode tamanha vaidade e egoísmo,  perfilhar qualquer culto de índole religiosa senão a de agradar aos petrodólares  dos campeões da corrupção, os à hipocrisia mais refinada dos milionários  da  Arábia Saudita - Ranking de Corrupção

“Um sistema de ensino privado turco, abre as portas no dia 2 de Outubro” – Foi noticia há três dias, mas o facto já foi acordado, há quase um ano

Em 24 de  Dezembro 2016, um representante  turco da Fundação Fundação Maarif assinou um memorando de entendimento, com o  Ministro da Educação, Ciência, Tecnologia e Comunicação, Olinto Daio, para abertura de um Centro de Cultura Turca, dois edifícios para escolas secundárias e primárias, jardins de infância, bem como de 60 hectares de terra  para estabelecer uma universidade. 

Porém, só agora, quase um ano  depois, é que o governo são-tomense, torna público, em S. Tomé e Príncipe - através do ministro dos Negócios Estrangeiros Urbino Botelho - , a assinatura do  acordo com o Director da Fundação turca designada Maarif, para a implantação da entidade turca no sistema de ensino são-tomense.

"Um sistema de ensino privado, que abre as portas no dia 2 de Outubro próximo para já a nível do pré-escolar. Hayrettin Bediz Saraçoglu, Director da Fundação Maarif em São Tomé, saudou na sala de reuniões do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o papel desempenhado pelo Primeiro-ministro Patrice Trovoada e pelo governo são-tomense no seu conjunto, para que o ensino turco fosse realidade no país através da Fundação Maarif.  – Téla Nón - Turquia através da Fundação Maarif entra no sistema de ensino de – Outros 

BOLSAS ENVENENADAS PARA SERVIR DESÍGNIOS OBSCUROS  - São-Tomé, 13 Set ( STP-Press ) –  Fundação Maarif da Turquia vai conceder bolsas de estudo aos alunos são-tomenses, criar centros escolares e instalar residências de estudantes no arquipélago são-tomense na sequência de um acordo assinado esta manhã pelo ministro dos Negócios e Estrangeiros e Comunidades, Urbino Botelho e pelo representante da fundação turca, Hayrettin Saraçoglu.

Assinado nas instalações do ministério dos Negócios Estrangeiros em São-Tomé, o acordo no âmbito educacional visa, essencialmente, providenciar e desenvolver serviços educacionais desde da pré-escola até ao ensino superior de acordo ao programa curricular são-tomense. http://www.stp-press.st/c102.htm  pormenores mais à frente


UMA FUNDAÇÃO A CAUSAR MUITAS INTERROGAÇÕES E SÉRIA APREENSÃO  - NA TURQUIA E NO EXTERIOR – A MAARIF VAKFI ESTÁ SENDO  IMPLANTADA TAMBÉM EM S. TOMÉ E  PRÍNCIPE

"Não é possível explicar justificadamente as motivações que levam à abertura de uma nova instituição educacional em pé de igualdade com o Ministério da Educação existente, dando a uma entidade legal poderes excecionais e não sujeitos ao controle de o estado, nem administrativamente nem financeiramente, mas diretamente dependente do poder político. Esta autoridade terá o poder de abrir corpos escolares e atuar em todos os campos relacionados à educação, incluindo a formação de professores que estarão no cargo nessas instituições” – Questionam sectores democráticos na Turquia e no exterior.

Pois é  justamente um ramo da Fundação Maarif, a que, Patrice Trovoada, está dando guarida, na área da cultura e da educação,  que, observadores, referem como sendo a maioritariamente  financiada  parte pela Arábia Saudita na tentativa de introduzir a ideologia do Wahhabismo e do Sufismo nesses países. 

“O relançamento do califado, um assunto apaixonado entre os muçulmanos indianos, está sendo projetado por agentes do governo turco para ganhar uma posição na comunidade muçulmana indiana de cerca de 180 milhões. Garantir a fidelidade dos muçulmanos indianos seria um movimento tão importante e simbólico para as ambições de Erdoğan de se retratar como o líder de fato de todos os muçulmanos em todo o mundo.

É por isso que os capangas de Erdoğan estiveram ocupados explorando a combinação perfeita entre os islâmicos turcos e indianos

radicais islâmicos 

 "Porque a Turquia tenta destruir o movimento Hizmet?

08-08 2016 - No mês de julho de2016, grande parte do mundo foi sacudido pela tentativa de golpe de Estado perpetrado por membros das forças armadas turcas, que custou cerca de trezentas vidas. A tentativa de golpe foi amplamente condenada pela política turca, pelo setor dos negócios e líderes religiosos. Recep Tayyip Erdoğan, presidente da Turquia, escapou ileso de ser capturado ou ate mesmo um possível assassinato, ele foi aclamado como herói nacional.

O discurso divisivo político islâmico de Erdoğan destruiu a democracia na Turquia com o estado de direito suspenso, os direitos fundamentais conquistados e o Parlamento processou um corpo de borracha. Tornou Turquia, um país que costumava seguir uma política externa de não interferência nos assuntos de outros países, em um ator irracional do estado que está empenhado em exportar essa ideologia extremista no exterior como parte das parcelas de mudança de regime

Nas primeiras horas do golpe, Erdoğan se dirigiu à nação responsabilizando a tentativa de golpe por uma surpreendente fonte: a comunidade Hizmet, um grupo de muçulmanos progressivos, conhecidos e respeitados internacionalmente por seu trabalho na educação, socorro aos necessitados, publicações varias e na medicina. Os membros do Hizmet, (“serviço” no idioma turco), são inspirados pelos ensinamentos de um estudioso muçulmano tradicionalista, Fethullah Gülen, que foi inequivocamente, um dos primeiros a condenar o golpe. Porque Erdoğan acusou Gülen, que vive em reclusão nos Estados Unidos, de traição e planejamento do golpe? Por ironia, a experiência pessoal derruba o rumo dos acontecimentos, nos últimos anos Erdoğan havia sido defensor das atividades do Hizmet. http://vozdaturquia.com/hizmet/2016/10/08/turquia-destruir-hizmet/

DEPOIS DA MALDIÇÃO  PETRÓLEO - QUE APENAS TEM SERVIDO PARA ALIMENTAR A  CONTA BANCÁRIA DOS CORRUPTOS  - EIS  O PRECIPÍCIO  PARA ONDE A CEGUEIRA ODIOSA DE UM APÁTRIDA QUER FAZER  RESVALAR OS DESTINOS DA NAÇÃO SANTOMENSE 

«Estamos a caminhar para uma ditadura militar, estamos a caminhar para um momento altamente perigoso, temos que alertar todo o povo são-tomense, a comunidade internacional, para que medidas sejam tomadas», disse Jorge Amado, dirigente do Movimento de Libertação de são Tomé e Príncipe (MLSTP), principal partido da oposição. https://abola.pt/Mundos/Noticias/Ver/690362

PATRICE ATIRA-SE À IGREJA CATÓLICA, COMO NUNCA ACONTECEU, EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE, NAS RELAÇÕES SECULARES ENTRE A IGREJA E  O ESTADO   - Na sua distorcida miopia considera que o Bispo da Diocese de S. Tomé e Príncipe tem de se refém dos caprichos e de um Primeiro-Ministro irresponsável e intolerante. Não pode livremente expressar-se, sem primeiro consultar Sua Excelência o Sr. Primeiro-Ministro - Se não o fizer é um pecador.

COM FEROZ VIOLÊNCIA E ÓDIO 

Patrice Trovoada, primeiro-ministro e chefe do governo, reagiu ao comentário do bispo no facebook, quando se encontrava na Ribeira Afonso. Uma vila onde a tradição católica é dominante. «Somos um país em que há liberdade de expressão e de opinião. Por isso o Bispo é Pecador como eu sou, felizmente. A única diferença, é que o Bispo para além de ser pecador tem responsabilidade. E o Bispo deve procurar informar-se antes de falar e de contribuir aos boatos. Porque não lhe fica bem», declarou Patrice Trovoada.  http://www.telanon.info/politica/2017/09/02/25181/patrice-em-rota-de-colisao-com-o-bispo-da-igreja-catolica-de-stp/



"O que se questiona é porquê que os militares ruandeses foram fazer treino na casa da democracia. Será para intimidar os deputados
Uma operação militar que impediu a entrada de dois líderes das bancadas parlamentares da oposição para o interior da casa parlamentar.

Patrice Trovoada, primeiro-ministro e chefe do governo, reagiu ao comentário do bispo no facebook, quando se encontrava na Ribeira Afonso. Uma vila onde a tradição católica é dominante. «Somos um país em que há liberdade de expressão e de opinião. Por isso o Bispo é Pecador como eu sou, felizmente. A única diferença, é que o Bispo para além de ser pecador tem responsabilidade. E o Bispo deve procurar informar-se antes de falar e de contribuir aos boatos. Porque não lhe fica bem», declarou Patrice Trovoada.

ESTA NOTICIA, EDITADA EM TURCO, ERA DESCONHECIDA EM SÃO TOMÉ    - 25/12/2016  União de Educação com a República de São Tomé e Príncipe



Por iniciativa da Turkish Education Foundation (TMV), foi assinado um acordo de boa vontade com o objetivo de desenvolver relações mútuas com a República de São Tomé e Príncipe.



Vice-Presidente do Embaixador da Turkish Education Foundation (TMV) Dr. Hasan Yavuz declarou em seu comunicado ao correspondente de AA que assinou um acordo de boa vontade com a República de São Tomé e Príncipe, um país insular em África, para desenvolver relações mútuas.



(...) A República de São Tomé e o Príncipe manifestou o desejo de estabelecer uma forte cooperaçao comum com a Turquia, na educação, cultura e comércio. Yavuz sublinhou que as relações Turquia-São Tomé e Príncipe seriam particularmente fortes no campo da educação.



Em nome da Turquia , Yavuz assinou o acordo sobre boa vontade e Olinto Daio, o Ministro da Educação, Ciência, Tecnologia e Comunicação do país em nome de São Tomé e Príncipe, assinaram.



(...) O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Emery Trovoada, fez uma visita formal à Turquia em 2016, durante a qual foi recebido pelo presidente Tayyip Erdogan:



Dois prédios foram destinados à TMV para treinamento de trabalho



Yavuz, que afirmou que a Turquia irá abrir o centro TMV e o Centro de Cultura Turca em um desses edifícios e abrir escolas secundárias e primárias no outro: "Começaremos a trabalhar em educação nos níveis primário e secundário, bem como nos níveis universitários neste país, pelo alocará 60 hectares de terra para estabelecer uma universidade aqui". E também nos níveis de jardim de infância e escola primária, sendo um prédio alocado para isso ".



(Yavuz afirmou que está satisfeito  com o apoio dado à  Turquia e ao presidente Erdoğan na reunião com o primeiro-ministro Trovoada. " (..) "A educação é muito importante no país com uma população de cerca de 200 mil, eo primeiro-ministro Trovoada quer desenvolver relações com a Turquia , especialmente TMV, sobre educação e cultura". 





Yavuz apontou que São Tomé e Príncipe são países seguros e estáveis e centros de atração em comércio, turismo e educação para cerca de 300 milhões de pessoas, principalmente na Nigéria , Camarões e Gabão , no Golfo da Guiné .



 A Fundação Maarif assinou anteriormente um memorando de entendimento  com 9 países africanos na Guiné , Chade , Somália , Sudão , Senegal , Mauritânia ,Níger e Gabão . São Tomé ve Príncipe Cumhuriyeti ile Eğitim Alanında İş Birliğil -Traduzir esta página



JTROVOADA ESTÁ NA PROFISSÃO ERRADA –  PREFIGURA A MAIOR MALDIÇÃO QUE PODIA TER ACONTECIDO ÀS MARAVILHOSAS ILHAS VERDES DO   EQUADOR  – 


Num dos lugares mais belos e pacíficos do Planeta: não será, pois, por mero acaso, que, face a uma governação corrupta e maldosa,  que o perfil do homem são-tomense está a mudar, pelo que cada vez mais é notória a presença de são-tomenses envolvidos em situações de crime organizado.  Polícia: Terrorismo é ameaça e organizações criminosas já estão ..



SENHORES  DE MILIONÁRIAS CONTAS BANCÁRIAS  E BARRIGA FARTA NÃO TÊM SENSIBILIDADE PARA ENCARAR AS DIFICULDADES DOS MAIS DESFAVORECIDOS 


É muito difícil, senão mesmo impossível, a quem nunca passou por privações e viveu sempre rodeado do luxo e de mesa farta, compreender os problemas sociais do grosso da população: Pois no que pensa é nos seus interesses pessoais, em acumular riqueza e em ostentar a sua vaidade – Ou não foi essa a educação de Patrice Emery Trovoada?

 “Muçulmano convicto, converteu-se ao islamismo em Paris em 1984, incentivado pelo amigo Ali Bongo, filho de Omar Bongo, ex-Presidente do Gabão, país onde nasceu e onde passou a adolescência.


«Tínhamos namoradas nos mesmos círculos. Durante as férias escolares, corríamos a cidade de motos (…) eu ia com o Ali Bongo no seu Maserati...», descreveu, no posfácio da sua biografia autorizada, «Patrice Trovoada – «Como fui alguém um pouco sui generis, não nasci cá, não vivi muito tempo cá, não fui à escola cá (…) esta ligação com o meu país fez-se primariamente e de uma maneira mais forte com o povo pequeno, com as pessoas que não têm preconceitos, que não têm maldade, não têm inveja»,  - O que é falso: nunca foi esse o seu comportamento.




RELANÇAMENTO DO CALIFADO PARA PROMOVER AS AMBIÇÕES DE UM TIRANO

O presidente Recep Tayyip Erdoğan e seus irmãos tentaram atormentar clérigos muçulmanos indianos polémicos por algum tempo agora em sua campanha para alistar novos aliados para ampliar o alcance global do islamismo político turco que é alimentado pela ideologia militante de clérigos radicais agrupados em torno da atualidade governo na Turquia

O relançamento do califado, um assunto apaixonado entre os muçulmanos indianos, está sendo projetado por agentes do governo turco para ganhar uma posição na comunidade muçulmana indiana de cerca de 180 milhões. Garantir a fidelidade dos muçulmanos indianos seria um movimento tão importante e simbólico para as ambições de Erdoğan de se retratar como o líder de fato de todos os muçulmanos em todo o mundo.

É por isso que os capangas de Erdoğan estiveram ocupados explorando a combinação perfeita entre os islâmicos turcos e indianos que adoram entreter teorias de conspiração para o bode expiatório para os seus próprios fracassos, desviar a crítica e evitar a responsabilidade e a responsabilidade. O objetivo final é assegurar os apoiantes entre os muçulmanos indianos que podem ser mobilizados para qualquer objetivo político estabelecido pelo principal presidente islâmico da Turquia.

Duas figuras indianas proeminentes parecem ter surgido como as principais condutas para o povo de Erdoğan em suas tentativas de esculpir esferas de influência na comunidade muçulmana indiana. Primeiro, Sheik Salman Al-Husaini Al-Nadwi, uma figura proeminente que emitiu declarações apoiando Abu Bakr al-Baghdadi e o Estado islâmico no Iraque e Levant (ISIL), apenas para retraí-los após uma quebra, parece ser um portal para o  clero islâmico de Erdoğan  penetrar na Índia.



Nadwi, um firme defensor de Erdoğan, ofereceu comentários que o elogiam, ignorando grandes investigações de corrupção em bilhões de dólares que incriminaram Erdoğan e seus familiares. Nadwi também tomou posse contra as críticas do presidente turco sem questionar a credibilidade das alegações e forneceu uma carta branca para o governante opressivo da Turquia, que trancou mais de 50 mil pessoas, incluindo 275 jornalistas no último ano sozinho, acusações falsas.

Nadwi não é estrangeiro quando se trata de fazer amizade com governantes islâmicos opressivos. Em julho de 2014, ele escreveu uma carta aos governantes da Arábia Saudita oferecendo para criar uma milícia de 500 mil jovens indianos muçulmanos sunitas para se tornar parte de um exército islâmico global. Ele disse que podem ser uma luta contra a ira do Iraque para a Síria ou onde for necessário para ajudar os muçulmanos. Para um homem como Erdoğan que tem investido em grupos de proxy armados na Síria, no Iraque e na Líbia, isso deve ser uma música para seus ouvidos. Ele pode muito bem levar Nadwi nesta oferta.

Erdoğan parece estar pendurado na ideia de restabelecer o califado, uma vez localizado na Turquia sob o governo otomano, para atrair figuras muçulmanas indianas, como Nadwi, que, como muitos na comunidade muçulmana indiana, ansia revitalizar a instituição desaparecida. Na verdade, em sua carta ao governo saudita, Nadwi criticou Mustafa Kemal Atatürk, fundador da Turquia moderna, dizendo que "rasgou o califado e inaugurou uma era de ateísmo" em colusão com os britânicos.

Aproveitando a oportunidade de fazer incursões em grupos muçulmanos indianos, altos cargos do governo do partido de justiça e desenvolvimento (AKP) de Erdoğan estiveram ocupados promovendo o debate do califado no discurso público. Um think tank chamado Centro de Pesquisa Estratégica do Sul da Ásia (Güney Asya Stratejik Araştırmalar Merkezi ou GASAM em turco) que foi estabelecido por Ali Şahin, um islâmico educado paquistanês que agora atua no governo de Erdoğan como vice-ministro dos assuntos da União Européia, funciona como um desses gateways para canalizar as idéias de Erdoğan sobre o assunto.

De acordo com uma conta fornecida por académicos indianos e paquistaneses que visitaram Şahin durante uma viagem patrocinada pelo governo turco para a Turquia em setembro de 2016, o vice-ministro turco disse que "os países muçulmanos, a Turquia e os países do Oriente Médio devem remover suas fronteiras porque houve menos disputas na era otomana, quando toda a área era controlada por um único califa. "Ele estava empurrando a idéia do califado para seus convidados no escritório do governo. 
(...) 
Em 14 de maio de 2016, a GASAM organizou uma conferência sobre o movimento do califado na Índia em Istambul, com o deputado do AKP Zehra Taşkesenlioğlu e o assessor-chefe do primeiro-ministro, Ömer Korkmaz. Curiosamente, o filho de Nadwi, Yunus, que estudou na Universidade turca de Fatih Sultan Mehmet Vakfı - uma instituição de educação superior que foi criada sob proposta de Erdoğan com o apoio generoso do governo - também estava entre os panelistas. 

(...) Arslan também atua como membro do Alto Conselho Consultivo da Fundação para Direitos Humanos e Liberdades e Alívio Humanitário (İnsan Hak ve Hürriyetleri ve İnsani Yardım Vakfı ou IHH em turco), uma organização de caridade pró-governo que foi acusada de contrabando de armas a grupos jihadistas na Síria de acordo com os documentos do Conselho de Segurança das Nações Unidas. 

(...) Arslan também é membro do conselho de administração da União Internacional de Estudantes Muçulmanos (IUMS), uma organização associada à Irmandade Muçulmana liderada pelo imam pro-Erdoğan, Yusuf al-Qaradawi, um clérigo que aprovou atentados suicidas e rebeliões armadas em Syria.

Serdar Demirel, que tem um interesse especial na comunidade muçulmana indiana, é um professor de estudos islâmicos educados no Paquistão que trabalha na Universidade de İbn Haldun, uma instituição criada pela fundação familiar corrupta de Erdoğan chamada Serviço para a Juventude e a Educação Fundação da Turquia (TÜRGEV). 

(...) O segundo clérigo muçulmano indiano que estabeleceu vínculos com o governo de Erdoğan é Zakir Naik, um pregador radical que enfrenta um mandado de prisão na Índia por atividades ilegais e promoção de religião ódio. Sua pregação, proibida na Índia, Bangladesh, Canadá e Reino Unido, acredita ter inspirado um dos terroristas que realizaram o mortal ataque de Dhaka em 1 de julho de 2016, que matou 29 pessoas, incluindo 18 estrangeiros. 

Naik se encontrou com pessoas da IHH em Istambul, bem como uma figura extremista, Nureddin Yıldız, um clérigo familiar de Erdoğan, durante uma visita à Turquia em maio de 2017 e pronunciou um discurso na Fundação Juventude da Turquia (TÜGVA), um grupo islâmico que é gerenciado pelo filho de Erdoğan Bilal Erdoğan.Yildız é um clérigo altamente controverso na Turquia; No entanto, ele tem dado palestras para a TÜGVA, bem como para os ramos da juventude do Partido de Justiça e Desenvolvimento (AKP) da Turquia.

Ele está ligado a grupos jihadistas armados na Síria e ele pediu uma jihad global. Em suas observações escandalosas, ele aprovou o casamento de meninas menores de seis anos, defendeu uma visão de que membros do movimento Gülen, um grupo cívico que é altamente crítico de Erdoğan sobre a corrupção e os grupos de jihadistas armados que ajudam o governo turco, devem ser executado, enforcado e seus braços e pernas cortados. De fato, como o atacante de Dhaka, inspirado pelos discursos de Naik, um agente de polícia turco ligado à Al Qaeda que assassinou o embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, em 19 de dezembro de 2016, foi inspirado por Yıldız.

O perigoso círculo de pregação do clérigo perigoso no bairro Bayrampaşa de Ancara, um bairro onde os grupos jihadistas turcos desenharam recrutas, continuam a incitar militantes a partir de hoje. Por sinal, Yïldız também desenvolveu laços com Nadwi. Ele estava sentado ao lado de Nadwi quando o clérigo indiano chegou à Turquia para pronunciar um discurso em uma conferência na província de Antalya no Peru, em janeiro de 2016.

 Há outras figuras e grupos muçulmanos indianos que o governo de Erdoğan espera aproveitar para sustentar seu apoio de volta para casa. Isso faz parte de uma campanha para ampliar uma mensagem para seu núcleo eleitoral islâmico, segundo a qual a comunidade muçulmana mundial está à altura da liderança de Erdoğan. 

A embaixada turca em Nova Deli, bem como os consulados em Hyderabad e Bombaim, lançaram as bases para isso, diplomatas e funcionários consulares para fazer as rodadas entre os muçulmanos indianos. O governo também está financiando e apoiando faixas paralelas que foram realizadas por ONGs e instituições dianteiras para esse propósito. Mas não há dúvida de que, quando chegar a hora, Erdoğan irá mobilizá-los para seus objetivos políticos, assim como ele já começou a fazer na Europa entre os grupos turcos e muçulmanos da diáspora, o que provocou críticas severas do Parlamento Europeu (PE) em 6 de julho de 2017 , alertando o governo turco em uma resolução fortemente redigida para abster-se de esforços tão sistemáticos para mobilizar a diáspora nos Estados membros da UE. 

O discurso divisivo político islâmico de Erdoğan destruiu a democracia na Turquia com o estado de direito suspenso, os direitos fundamentais conquistados e o Parlamento processou um corpo de borracha. Tornou Turquia, um país que costumava seguir uma política externa de não interferência nos assuntos de outros países, em um ator irracional do estado que está empenhado em exportar essa ideologia extremista no exterior como parte das parcelas de mudança de regime. Resta saber em que medida, se houver, o governo indiano estaria disposto a acomodar o incomodo da interferência e invasão do governo Erdoğan em seus assuntos soberanos. https://www.turkishminute.com/2017/08/17/opinion-erdogans-dangerous-game-of-wooing-indian-muslims/

 Há indícios de que o Estado islâmico do Iraque e da Síria (ISIS) podem ter infiltrado as fileiras da Agência de Cooperação e Coordenação da Turquia (TIKA), promotores da Fundação Maarif, recentemente criada. A fundação foi criada pelo governo turco para assumir as instituições educacionais afiliadas do Movimento Hizmet na Nigéria e em toda a África.
(…)
De acordo com um relatório de notícias publicado recentemente pelo Washington Post, a professora, Emine Alushi, 39, foi presa e está enfrentando uma acusação de ódio religioso,

(...) A Turquia recentemente propôs a recém-criada Fundação Maarif para assumir as escolas que estão ligadas ao movimento Hizmet em África e no resto do mundo, seguindo uma lei nesse sentido pelo Parlamento turco em setembro passado.

Dirigindo-se ao Fórum Empresarial Turquia-África em Istambul, o presidente turco, Recep Erdogan, pediu aos líderes africanos que substituíssem as escolas afiliadas de Hizmet em África à Fundação Maarif. Em uma declaração creditada ao presidente da TIKA, Dr.Serdar Cam, "a Fundação já assumiu as escolas na Somália, no Sudão, no Gabão e na Guiné, e a negociação está passando por outros países africanos para substituir as escolas afiliadas de Hizmet".

´Referem observadores que a maior parte do financiamento para a Fundação Maarif veio da Arábia Saudita na tentativa de introduzir a ideologia do Wahhabismo e do Sufismo nesses países. ".

E o que é o wahabismo, a raiz ideológica do Estado Islâmico O wahabismo sempre foi descrito popularmente como a mãe de todos os movimentos fundamentalistas", disse à BBC o professor Bernard Haykel, especialista em teologia e lei islâmica  http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/01/151222_wahabismo_origens_fn

EM ÁFRICA AINDA HÁ UM LONGO CAMINHO A PERCORRER - RUANDA ONDE AS CRIANÇAS-SOLDADOS SÃO USADAS COMO CARNE PARA CANHÃO DO MESMO PAÍS QUE, PATRICE TROVOADA SE SERVE PARA TREINAR OS MILITARES SANTOMENSES 



OS EXTREMISMOS POLÍTICOS E NO QUE DÃO -A  TURQUIA ATUAL É OUTRO MAU EXEMPLO - 

04/05/2017 Presidente da Fundação Turca para a Educação. Dr. Cem Zorlu declarou que 30 escolas pertencentes à Organização Terrorista Fethullahçi (FETÖ) foram transferidas para a Fundação turca Maarif no exterior.

Reitor da Universidade Hitita Dr. A Prof. Dr. Reha Metin Alkan visitou a Fundação de Educação da Turquia. Dr. Cem Zorlu, a partir da base para as atividades em setembro 2016 depois de 17 a 25 período de dezembro de 2013, Fethullah organização terrorista 'estão no estrangeiro em atividades educacionais completamente assumir como uma alternativa para a Turquia a partir de seus amigos no estrangeiro "Estes subtrair mas nós nos amigos Turkey're. Sistema educacional turco o sistema turco de educação vai continuar aqui ", disse ele. Zorlu expressou que a fundação se tornou ativa após a tentativa de golpe de 15 de julho.

"Todo mundo que está lutando com essa organização terrorista no turco é um alvo", disse Zorlu. Não só esta organização terrorista, mas também todas as organizações terroristas se tornarão um alvo na luta contra. Como resultado, continuaremos trabalhando com amor, entusiasmo pela nossa nacionalidade, nosso país, nosso estado. Nossos esforços continuarão nesse quadro para que a Turquia, especialmente o Sr. Presidente, venha a um ponto melhor. A pessoa que é a causa do caso não tem medo de ninguém além de Deus. No momento, cerca de 30 escolas nos foram entregues na Guiné, Níger, Somália, Sudão, República do Congo. Esperamos transferir as escolas de cerca de 10 países dentro de um curto período de tempo

Ensinaremos nossos irmãos e irmãs turcos que se formaram a partir daqui para abraçar na Turquia. Com a concessão da bolsa de estudos, uma janela de Turquia será aberta em todo o mundo, Continuamos nossas atividades neste quadro, e nosso presidente tem como objetivo nos mostrar. Estar presente em 193 países registados nas Nações Unidas num curto período de tempo e continuar as actividades de educação e formação. Nosso campo de atuação não é apenas educação, mas também estabelecendo centros culturais e estabelecendo instalações esportivas. e também podemos fornecer dormitórios e instalações. Espero que seja nosso objetivo perceber isso no menor tempo possível ", disse ele.FETÖ'ye ait yurt dışındaki 30 okul Maarif Vakfı'na devredildi - Son ..........Traduzir esta página

Porque a Turquia tenta destruir o movimento Hizmet?
08-08 2016 - No mês de julho deste ano, grande parte do mundo foi sacudido pela tentativa de golpe de Estado perpetrado por membros das forças armadas turcas. Indevidamente planejado e realizado, em suas vinte e quatro horas de duração, o golpe custou cerca de trezentas vidas. A tentativa de golpe foi amplamente condenada pela política turca, pelo setor dos negócios e líderes religiosos. Recep Tayyip Erdoğan, presidente da Turquia, escapou ileso de ser capturado ou ate mesmo um possível assassinato, ele foi aclamado como herói nacional.

Nas primeiras horas do golpe, Erdoğan se dirigiu à nação responsabilizando a tentativa de golpe por uma surpreendente fonte: a comunidade Hizmet, um grupo de muçulmanos progressivos, conhecidos e respeitados internacionalmente por seu trabalho na educação, socorro aos necessitados, publicações varias e na medicina. Os membros do Hizmet, (“serviço” no idioma turco), são inspirados pelos ensinamentos de um estudioso muçulmano tradicionalista, Fethullah Gülen, que foi inequivocamente, um dos primeiros a condenar o golpe. Porque Erdoğan acusou Gülen, que vive em reclusão nos Estados Unidos, de traição e planejamento do golpe? Por ironia, a experiência pessoal derruba o rumo dos acontecimentos, nos últimos anos Erdoğan havia sido defensor das atividades do Hizmet. http://vozdaturquia.com/hizmet/2016/10/08/turquia-destruir-hizmet/



Nenhum comentário :