expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Catamarãs para ligar as Ilhas foram enviados pela empresa ligada à Sam Pá" e só para Patrice - Noticia do Téla Nón - Artimanhas de um experimentado prestidigitador - Revelações que não nos surpreendem e veem ao encontro de outras denúncias neste site

Catamarans para ligar as ilhas foram enviados pela empresa ligada à “Sam Pa” e só para Patrice - Téla Nó - Notícia de última hora -Pormenores e documentos neste site e outra informação relevante.
 


DESLINDA-SE O NOVELO DA TELENOVELA PATRICINANA DOS CATAMARÃS - 

E CONFIRMA-SE O QUE TEMOS VINDO A DENUNCIAR, DESDE HÁ 3 ANOS E NAS ÚLTIMAS POSTAGENS - PATRICE TROVOADA USA STP PARA AS SUAS NEGOCIATAS PRIVADAS  - Quer quando está no poder, quer mesmo no estrangeiro - Um dos polémicos negócios, agora deslindado de raiz, tem a ver com compra de  oito barcos e só manda cinco para S. Tomé - Destes, cinco barcos uns encalhados e outros avariados e de paradeiro incerto -

  DECLARAÇÕES DE PATRICE TROVOADA  NO DIA 31 DE JANEIRO 2016-
ACERCA DOS CINCO BARCOS  E DA PASSEATA PARA DEMONSTRAR A EFICÁCIA DA SUA FABULOSA COMPRA!




 - GOVERNO ASSEGURA A LIGAÇÃO DAS ILHAS COM AQUISIÇÃO DE NOVOS CATAMARÃS E A DEFESA DAS ÁGUAS TERRITORIAIS COM NOVOS BARCOS PATRULHAS “ -Titulo do artigo publicado na RN STP no dia 1 de Fev de 2016


 "Dois, dos cinco barcos adquiridos  recentemente pelo  Governo foram testados durante uma volta á ilha realizada a durante todo o período da manhã de ontem  " - Noticiava a RN STP
À bordo, do "CATAMARAN", com a capacidade  para 350 lugares e uma velocidade máxima de 27 nós. estava o Primeiro-ministro  e chefe do Governo Patrice Emery Trovoada, e membros do seu elenco governamental bem como outros convocados que durante algumas horas desfrutaram a beleza paisagística da da Ilha

(...)Com esta perspectiva, sublinhou que o seu executivo   pretende dar passos mais largos  e quebrar a dependência dos transportes marítimos privados - Excertos de  https://www.rnstp.st/index.php/noticias/item/192-governo-assegura-a-ligacao-das-ilhas-com-a-aquisicao-de-novos-catamarans-e-a-defesa-das-aguas-territoriais-com-novos-barcos-patrulhas

NADA DESTAS NEGOCIATAS ME SURPREENDEM - PATRICE TROVOADA, TEM-SE SERVIDO DO PODER, UNICAMENTE COMO PLATAFORMA PARA ENRIQUECER E ESTENDER A SUA REDE DE MISTERIOSOS NEGÓCIOS - Deverá ser enviado um mandato à Interpol e  responsabilizado pelos eventuais abusos cometidos


Diz, na sua edição de hoje, Abel Veiga, no Téla Nón, que "Sam Pa” é um dos 5 nomes que um cidadão chinês utiliza. Em 2015 a sua empresa China International Fund Limited, baseada em Honk Kong, concedeu um crédito financeiro a favor do Governo do ex-Primeiro Ministro Patrice Trovoada, e em nome do Estado são-tomense no valor de 30 milhões de dólares.

O mesmo homem de negócio chinês que foi detido pela polícia internacional em Outubro de 2015, por crime de lavagem de dinheiro e outros, é indicado pela imprensa internacional, como sendo sócio da empresa “China Sonangol Investiment”, que no ano 2016, comprou o estaleiro “Rodman Polyships”, localizado na Espanha, pelo valor de 18 milhões de dólares.

Coincidentemente, “Sam Pa” o homem que tinha emprestado ao Governo de Patrice, os 30 milhões de dólares, é sócio, da empresa onde foram construídos 2 catamarans e 3 vedetas de fiscalização marítima. Devidamente inspeccionados em Novembro do ano 2016, as 5 embarcações foram enviadas pela empresa “Rodman Polyships” para o seu cliente, Patrice Emery Trovoada
O Téla Nón coloca a disposição do leitor, o documento oficial emitido pela empresa “Rodman Polyships”, que confirma o envio das 5 embarcações em nome do senhor Patrice Emery Trovoada. A equipa de inspecção do estaleiro espanhol, declara taxativamente o seguinte : À pedido de Rodman, este certificado destina-se ao senhor : Patrice Emery Trovoada.   (temos o documento fotocopiado neste site, mais à frente)



Consulte o documento : Empresa construtora envia catamarans para Patrice Trovoada

A República Democrática de São Tomé e Príncipe, nunca existiu no negócio, com o estaleiro espanhol ligado a “Sam Pa”. O valor das 5 embarcações nunca foi revelado. Os documentos de envio confirmam que se tratou de uma encomenda privada, enviada do estaleiro espanhol para um cidadão que na altura era Primeiro Ministro e Chefe do Governo de São Tomé e Príncipe.


No porto de São Tomé em Janeiro do ano 2016, o dono das embarcações chamou a sua televisão, e abriu o telejornal, anunciado que chegou ao fim o grave problema de ligação marítima entre as duas ilhas.

Com dois catamarans, cada um com capacidade para transportar 400 passageiros, a ligação entre as duas ilhas, seria feita em apenas 4 horas.

Confirme tudo no vídeo :

Os dois catamarans começaram a trabalhar. Um começou a assegurar a ligação marítima entre as duas ilhas e outro, foi enviado para o Gabão, para fazer negócios que o Estado são-tomense desconhecia.

Os são-tomenses queriam saber quem é dono das embarcações, e quanto custou? A questão foi levantada várias vezes no parlamento. Talvez por causa da pressão, 4 meses após a chegada dos catamarans, em Abril de 2016, o então Ministério da Defesa e do Mar, solicitou ao Instituto Marítimo e Portuário, o registo com carácter de urgência dos dois catamarans.

Confira a nota do Ministério da Defesa e do Mar, a pedir registo das embarcações que foram enviadas para Patrice Trovoada –  Solicitação de registo dos catamarans

Os dois Catamarans foram baptizados com o nome “Pixi N´Dala”. Pixi n´ Dala 1 foi para o Gabão, e o Pixi N´Dala 2, ficou em São Tomé. Pixi N´Dala(nome em crioulo fôrro que é dadao ao peixe Espadarte).

O Pixi N´Dala que foi fazer negócio no Gabão, decidiu numa das suas operações, passar pela ilha de São Tomé. Atracou, mas no dia seguinte um temporal destruiu a embarcação. Foi arrastado da baía de Ana Chaves na capital São Tomé, e depositado na baía da cidade de Neves no norte da ilha, onde se transformou em brinquedo para crianças, até que se despedaçou nos finais de 2017.



O outro Pixi n´Dala que ligou São Tomé e Príncipe, cerca de 4 ou 5 vezes, continua a boiar na Baía de Ana Chaves, sem destino, porque alegadamente as máquinas estão danificadas.No meio da angústia que o país vive por casa de mais um naufrágio de navio na ligação entre as ilhas, e com perdas de vidas humanas, o Téla Nón recorda dos catamarans anunciados no ano 2016, como salvação para as duas ilhas. Uma salvação que não aconteceu, e que tudo indica mais tarde ou mais cedo, vai custar caro ao país.

Pois, não é credível que o estaleiro da “”, tenha construído as 5 embarcações e ofertado de graça ao ex-Primeiro Ministro, cujo o Governo de seguida registou o bem em nome do Ministério da Defesa. Será que as 5 embarcações fazem parte do pacote de 30 milhões? Se for, é uma dívida que o país mais cedo ou mais tarde terá que pagar.



Enquanto isso o país continua a registar mortes no mar que liga as duas ilhas, e falta de embarcações que possam garantir o transporte de pessoas e bens de São Tomé para o Príncipe, e vice – versa.



Para o espanto do Téla Nón, há uma empresa com página na internet, que anuncia para o mundo a venda de várias embarcações em São Tomé e Príncipe.

   TEMOS A CÓPIA DO DOCUMENTO NESTE POST MAIS À FRENTE E DE MAIS PORMENORES SOBRE O FAMOSOS SAM PAN
OUÇA AS ACUSAÇÕES E AS PERGUNTAS COLOCADAS AO ENTÃO PM PATRICE TROVOADA, PELA OPOSIÇÃO, ACERCA DOS CINCO BARCOS COMPRADOS EM SEU NOME MAS COM O DINHEIRO DO ESTADO - Montagem de vídeo com o registo sonoro que fizemos do debate parlamentar, transmitido pela RNSTP 




 BARCOS ABANDONADOS E ENCALHADOS, OUTROS USADOS PARA NEGOCIATAS NO GABÃO, SERVINDO-SE DE MILITARES

Quem se responsabiliza por estes danos? Que empresa de seguros foi contratada? As indemnizações vão para os bolsos do cidadão Patrice Trovoada ou para o Estado Santomense? .



 Esta publicidade, a que nos referimos numa das postagens  anteriores, alude a venda  de sete barcos em STP - 

Porventura, deverá tratar-se de  negócios de PT, usando a plataforma das duas Ilhas, ficticiamente, quer quando esteve afastado do Governo, nos dois anos em que se escapou de STP – quer quando voltou ao poder   -  Ou seja,  usando o subterfúgio de comprar os barcos numas empresas, e depois, ou para se escapar aos impostos ou para branquear capitais,  coloca-los à venda, ficticiamente,  noutras paragens - Sobretudo onde tem conta aberta ou mais facilidades de os branquear . E é sabido que, PT, tem feito de STP, o seu quintal ou grande quinta, atendendo às cumplicidades de que goza.

Além disso, tal como denunciámos neste site, Patrice e a sua mulher, são proprietários de várias empresas: - Em Lisboa,  no ramo imobiliário - 

No Texas, em agências de viagens e no imobiliário, entre outras atividades, existem abundantes anúncios publicitados na Internet, a que já nos referimos neste site.
,
No Gabão, onde Patrice, diz ter nascido, também ali conta com vários interesses, em cumplicidade com o seu amigo Ali Bongo e seu irmão - Foi-me revelado. em conversa áudio, no Facebook, pelo seu ex-assessor Augério Amado Vaz, vulgo Gégé, que é dono de uma grande empresa de jatos - Tenho o registo gravado, que conto vir a editar, logo que me for possível



DISSEMOS NESTE SITE  -Em 15 de Junho 2017 - Golpada de Milhões  - Governo de Patrice Trovoada simula empréstimo de 30 milhões de dólares à  China 'Fund International Limited, em Junho de 2015, do magnata chinês Sam Pa, preso em Outubro do mesmo ano, através da conta 9520-599713-973 SWIFT: CGDIPTL, da Caixa Geral de Depósitos em Portugal


Catamarans, Vedetas da guarda costeira, os 30 milhões, e o chinês ...Na sua edição de 07 junho de 2007, o Jornal Téla Nón, sob o título “Catamarans, Vedetas da Guarda Costeira, os 30 milhões, e o chinês Sam Pa”,   voltou a abordar os contornos da misteriosa transferência, com a seguinte observação: 
“O mesmo silêncio é sentido em São Tomé e Príncipe, em torno do crédito de 30 milhões de dólares, que a empresa do Chinês Sam Pa assinou com o Ministro das Finanças Américo Ramos, a mando do Chefe do Governo” http://www.telanon.info/politica/2017/06/07/24585/catamarans-vedetas-da-guarda-costeira-os-30-milhoes-e-o-chines-sam-pa/

No  dia 20 de Julho do ano 2015, o Primeiro-ministro, da República Democrática de São Tomé e Príncipe,  Patrice Trovoada, assinou um mandato, dando  poderes ao ministro das Finanças Américo Ramos para assinar um acordo de crédito com a empresa designada “China' International Fund Limited, Suites 1003-1006, 10F Two Pacific Place, 88 , Queensway, Hong Kong (The Borrower), no valor de 30 milhões de dólares

Segundo o mandato assinado por Patrice Trovoada a empresa chinesa com morada em Hong Kong, deveria emprestar ao seu Governo o valor de 30 milhões de dólares, para construir uma cidade administrativa na ilha de São Tomé e alojamentos para funcionários públicos e a juventude Patrice mandou emprestar 30 milhões de dólares a uma empresa chinesa alegadamente a margem das leis” 

"O acordo de crédito a que o ministro das Finanças Américo Ramos foi mandatado a assinar, foi celebrado também no dia 20 de Julho do ano 2015 e segundo o texto do acordo o valor de 30 milhões de dólares deveria ser depositado na conta número 9520-599713-973 – SWIFT: CGDIPTL, da Caixa Geral de Depósitos em Portugal, e com o endereço – RUA JOÃO XXI – 63 -1100 – 300, Lisboahttp://www.telanon.info/wp-content/uploads/2016/06/acordo0001.pdf

 É PRECISO PÔR COBRO DE VEZ A ESTE TIPO DE DESCARADAS  GOLPADAS   - Oposição quer Interpol a investigar corrupção e tráfico de droga
20/12/2016  - Os dois principais partidos da oposição são-tomense defenderam no parlamento que a Interpol deve investigar alegados atos de corrupção, de lavagem de dinheiro e de tráfico de droga em São Tomé e Príncipe. O pedido para que a Interpol envie uma missão foi feito pelo Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe — Partido Social Democrata (MLSTP-PSD) e o Partido de Convergência Democrática (PCD) em resposta ao desafio lançado na véspera pelo primeiro-ministro.”. http://observador.pt/2016/12/20/sao-tome-e-principe-oposicao-quer-interpol-a-investigar-corrupcao-e-trafico-de-droga/

NEGÓCIOS OBSCUROS COM UMA DAS FIGURAS MAIS SINISTRAS DAS MÁFIA ORIENTAL VALE A PENA AQUI RECORDARMOS ALGUNS EXCERTOS DO QUE POSTAMOS NESTE SITE ACERCA DESTAS MISTERIOSAS NEGOCIATAS  "Catamarans, Vedetas da guarda costeira, os 30 milhões, e o chinês Sam Pa"
Diz, Abel Veiga, que esta história comporta “os  ingredientes de uma caldeirada, alegadamente mal preparada pelo executivo são-tomense, que pretendia lançar as bases da Economia Azul em São Tomé e Príncipe” 
 Desde o ano 2016, que a imprensa internacional relata a história do cidadão chinês Sam Pa, que foi detido na China no dia 8 de Outubro do ano 2015, por suspeitas de corrupção incluindo a lavagem de capital.

Foi detido pelas autoridades chinesas, e a Polícia Internacional, também seguia e segue os passos e os movimentos financeiros do cidadão chinês, que dentre vários nomes que utiliza, é mais conhecido por Sam Pa.

Um homem de negócios, com ligações a Angola, e que segundo a imprensa internacional ostenta uma fortuna avaliada em 9 mil milhões de dólares. É o dono da empresa China International Fund, que o Ministro das Finanças Américo Ramos, a mando do Primeiro-ministro Patrice Trovoada, assinou o acordo de crédito financeiro de 30 milhões de dólares para construção de uma cidade administrativa em São Tomé. 
 

E QUEM É, AFINAL, SAN PA? -- Durante a última década, o empresário discreto chinês, que partiu  do zero para construir um super império de negócios - "Queensway Grupo" Esta ramificação de uma grande raiz da rede da empresa em África (…)  Esta pessoa de 56 anos de idade, baixa estatura, alta de linha fina, um cavalheiro puro.  Vestido em um terno preto, gravata vermelha, usando lentes quadradas. Ele tinha pelo menos sete nomes, que é mais conhecido por Sam Pa (Sam Pa).


Abril 2017  "Sr.Primeiro-ministro! Agora o Povo precisa de saber: os 30 milhões de empréstimo, que foram contraídos por um empresário chinês, não lhe conhecemos a cor do  papel – questiona um dos deputados da oposição em debate parlamentar – Na verdade, Governo não explica os milhões que recebe nem onde os escoa ou aplica. E quando o faz é para deixar mais dúvidas de que certezas.  Gastam-se milhões de euros em passeatas de um primeiro- ministro, que passa a maior parte do tempo, mais no estrangeiro que na governação interna


Perfil  de Xu Jinghua (Sam Pan) - Empresário da China International Fund (Fundo Internacional de China) Nasceu em 1958 na China continental, com uma infância a mover-se para Hong Kong. Ele é um cidadão chinês, com dupla nacionalidade  angolana e inglesa e tem dois filhos. Em 8 de Outubro de 2015,foi detido  na Província de Fujian Su Shulin depois da alegada violação grave sob investigação,

Xu Jing Hua, também conhecido como Sam Pa, a partir de 2003. Obtém blocos petrolíferos em Angola e, portanto, ganhos de uma riqueza fabulosa (…) . Ele estava andando em aviões particulares entre a China e a África, também convidando muitos  funcionários chineses e parceiros de negócios. Dono de uma emissora de televisão, em avião particular a Xu na "inspeção" na capital de Angola Luanda. [1]

"A Fundação do Império em África, Luanda, os arranha-céus cintilantes são a base. Xu Jinghua grupo de Queensway - A partir de Angola e Angola, como centro, com os africanos ricos em recursos autocracias desenvolveram estreitos laços económicos, Xu Jing Hua do zero, construir sua enorme chamado " grupo de Queensway " (grupo de Queensway) Império de negócios.

Grupo de Queensway, não só tem o controlo da BP, total e Glencore tem negócios também com a Coreia do Norte e a Rússia, sua indústria de gás natural incluem Indonésia, óleo de Dubai refino indústria, high-end projetos residenciais em Cingapura e uma frota de aeronaves Airbus. Duas grandes empresas baseadas na companhia nacional de petróleo de Angola (Sonangol), uma empresa de Hong Kong-registrado. –

Sete jatos particulares /Xu Jinghua [empresário]; Aquisição de Wall Street, 23 /Xu Jinghua [empresário] -Em  2005, a empresa anunciou US $ 2,9 biliões em empréstimos para o governo de Angola para a reconstrução da infra-estrutura nacional petrolífera angolana, empresa conjunta foram registradas em Hong Kong (China Sonangol), de Angola para a China venda corretores de óleo. Desde então, Angola como uma importante fonte de importações de petróleo da China.

Construção de biliões de óleo  -Xu Jinghua negócios em Angola como "Petrolífera angolana",
Excertos de 徐京_徐京[业家]_动百科  
 Clikando em traduzir poderá ler em Português o extenso artigo, tal como outras referidos mais à frente .....Traduzir esta página

Sam Pa é detido! Viva a Sam Pa!
30/10/2015 O misterioso magnata chinês finalmente foi preso. Mas a menos que as redes globais obscuras que explorou para fazer suas riquezas são desmanteladas, outros indivíduos simplesmente vão tomar seu lugar.
Quando o magnata do investimento chinês Sam Pa foi levado pelas autoridades na noite de 8 de outubro no Sofitel em Pequim, ele pôde ter marcado o fim de sua ascensão meteórica e um tanto improvável de relativa obscuridade para um dos mais influentes empresários chineses em África.  Supostamente detido em conexão com um negócio azedo com uma empresa de petróleo do poderoso estado chinês em Angola, o que lhe rendeu enormes lucros.


O culto dos cifrões não olha às poluições
PA deve parte de seu sucesso para amigos poderosos em Pequim. Em 2004, a Queensway formando China Sonangol, um empreendimento comum de chinês-angolano que viria a ser a mais importante parceria da Queensway. Em 2005, Sinopec, da China é maior das empresas estatais petrolíferas, servidas como garantia para um empréstimo de US $ 3 bilhões para China Sonangol de um grupo de bancos privados ocidentais, permitindo a Queensway para jumpstart suas operações em setores de infraestrutura e petróleo de Angola. Empresas estatais chinesas continuam a ser parceiros-chave em empreendimentos ultramarinos de Queensway.


Ainda, em última análise, aqueles laços de longa data não foram suficientes para proteger o padrinho. Por um lado, ele há muito tempo tem gerado polémica, muitas vezes em parceria com corretores duvidosos  (…)


PA, muitas vezes, o extorquidor de Estados ricos em recursos com governos financeiramente desesperados ou diplomaticamente isolados. Em 2008, ele investiu centenas de milhões de dólares no sector de diamantes do Zimbabwe durante crise pós-eleitoral do país. Mais tarde, Queensway  lida com Madagascar, Níger e Guiné logo após o golpe de estado em cada país. Em Pyongyang, intermediou negócios com 39 escritório, uma agência de estado norte-coreano envolvida em tudo, desde falsificação de tráfico de drogas. Projetos de Queensway, em muitos desses países tem sido marcados por atrasos crônicos, má gestão e alegações de enxerto.

Nenhum comentário :